Abas primárias

Águas para a vida

Fotografia - Curitiba, PR
kicks
Arrecadados da meta de R$40.000,00
Encerrado!
Campanha flexível

Esta campanha recebeu todos os fundos arrecadados até 06/01/2015.

Recompensas

  • R$20,00

    PAPEL DE PAREDE VIRTUAL
    Ao contribuir com este valor, você receberá por e-mail um link com opções de tamanho, para baixar um papel de parede para seu computador, tablet ou celular. Este papel de parede será uma foto, com a logo do projeto. Além disto você receberá meus agradecimentos na fanpage do Terra Livre Press + agradecimentos no website Terra Livre Press + minha eterna gratidão.
    25 pessoas kickaram.
    Entrega estimada em 31/03/2015

  • R$60,00

    01 FOTO DIGITAL + 01 FOTO IMPRESSA
    Receba no seu e-mail uma foto digital do projeto, em Jpeg, com 3000px o lado maior e 72dpi + 01 foto impressa em papel normal, no tamanho 15x21cm, em sua residência + agradecimentos na fanpage do Terra Livre Press e do fotógrafo + agradecimentos no website do Terra Livre Press e do fotógrafo + nossa eterna gratidão. Você poderá imprimir esta imagem para decorar seu lar, escritório, sindicato, ONG, etc. Poderá usar em catálogos, impressos, boletins e cartão postal. Desde que cite o autor.
    19 pessoas kickaram.
    Entrega estimada em 31/03/2015

  • R$120,00

    01 FOTO IMPRESSA 20X30 FINE-ART
    Receba em sua casa uma foto do projeto impressa no tamanho 20x30, em papel fine-art + agradecimentos na fanpage do Terra Livre Press e do fotógrafo + agradecimentos no website do Terra Livre Press e do fotógrafo + nossa eterna gratidão. Com esta imagem você poderá decorar seu lar, escritório do sindicato, empresa, ONG, etc.
    25 pessoas kickaram.
    Entrega estimada em 31/03/2015

  • R$255,00

    01 FOTO IMPRESSA 33X45 FINE-ART
    Receba em sua casa uma foto do projeto impressa no tamanho 33x45, em papel fine-art + agradecimentos na fanpage do Terra Livre Press e do fotógrafo + agradecimentos no website do Terra Livre Press e do fotógrafo + nossa eterna gratidão. Com esta imagem você poderá decorar seu lar, escritório do sindicato, empresa, ONG, etc.
    Uma pessoa kickou.
    Entrega estimada em 31/03/2015

  • R$500,00

    01 FOTO IMPRESSA 40X60 FINE-ART + 01 CAMISETA
    Receba em sua casa uma foto do projeto impressa no tamanho 40x460cm, em papel fine-art + 01 camiseta estampada com uma foto + agradecimentos na fanpage do Terra Livre Press e do fotógrafo + agradecimentos no website do Terra Livre Press e do fotógrafo + nossa eterna gratidão. Com esta imagem você poderá decorar seu lar, escritório do sindicato, empresa, ONG, etc.
    3 pessoas kickaram.
    Entrega estimada em 31/03/2015

  • R$1.000,00

    FOTOS IMPRESSAS E DIGITAIS + PUBLICIDADE
    Receba no seu e-mail 05 fotos digitais do projeto, em alta resolução, Jpeg, com 5000px o lado maior e 300dpi + 03 fotos impressas, cada, nos tamanhos 20x30, 33x45 em papel fine-art + agradecimentos na fanpage do Terra Livre Press e do fotógrafo + agradecimentos no website do Terra Livre Press e do fotógrafo + sua logomarca nas redes sociais do Terra Livre Press e do fotógrafo por 03 meses + nossa eterna gratidão. Com elas você poderá decorar seu lar, escritório, sindicato, etc.
    Entrega estimada em 31/03/2015

  • R$4.000,00

    CAMISETA + FOTOS DIGITAIS E IMPRESSAS + PUBLICIDADE
    Receba no seu e-mail 15 fotos digitais do projeto, em alta resolução, Jpeg, com 5000px o lado maior e 300dpi + 03 fotos impressas, cada, nos tamanhos 20x30, 33x45 e 40x60 em papel fine-art + 01 camiseta com foto do projeto na estampa + agradecimentos na fanpage do Terra Livre Press e do fotógrafo + agradecimentos no website do Terra Livre Press e do fotógrafo + sua logomarca nas redes sociais do Terra Livre Press e do fotógrafo por 06 meses + nossa eterna gratidão. Decore seu espaço com elas.
    Restam 10 kicks.
    Entrega estimada em 31/03/2015

  • R$80,00

    02 DIGITAL PHOTOS
    Receive e-mail two digital photos of the project in Jpeg with the 3000px longest side and 72dpi + thanks in fanpage Terra Livre Press and photographer + thanks to the website Terra Livre Press and photographer + our eternal gratitude. You can print these images to decorate your home, office of the company, NGO, etc. Can use in catalogs, print, newsletters and postcard. Since you cite the author.
    Uma pessoa kickou.
    Entrega estimada em 31/03/2015

  • R$2.000,00

    13 DIGITAL PHOTOS + ADVERTISING
    Receive e-mail 10 digital photos of the project in high resolution Jpeg, with the longest side 5000px and 300dpi + thanks fanpage on Terra Livre Press and the photographer + thanks in Terra Livre Press website and photographer + your logo the social networks of the Terra Livre Press and photographer for 06 months + our eternal gratitude. You can print these images to decorate your home, office of the company, NGO, etc. Can use in catalogs, print, newsletters and postcard.
    Entrega estimada em 31/03/2015

  • R$800,00

    06 DIGITAL PHOTOS + ADVERTISING
    Receive e-mail 06 digital photos of the project in high resolution Jpeg, with the longest side 5000px and 300dpi + thanks fanpage on Terra Livre Press and the photographer + thanks in Terra Livre Press website and photographer + your logo the social networks of the Terra Livre Press and photographer for 04 months + our eternal gratitude.
    Entrega estimada em 31/03/2015

  • R$400,00

    03 DIGITAL PHOTOS
    Receive e-mail 03 digital photos of the project in high resolution Jpeg, with the longest side 5000px and 300dpi + thanks fanpage on Terra Livre Press and the photographer + thanks in Terra Livre Press website and photographer + your logo the social networks of the Terra Livre Press and photographer for 02 months + our eternal gratitude.
    Entrega estimada em 31/03/2015

  • R$35,00

    PAPEL DE PAREDE VIRTUAL + FOTO IMPRESSA
    Ao contribuir com este valor, você receberá por e-mail um link com opções de tamanho, para baixar um papel de parede para seu computador, tablet ou celular + 01 foto impressa em papel normal, no tamanho 15x21cm, em sua residência. Este papel de parede será uma foto, com a logo do projeto. Além disto você receberá meus agradecimentos na fanpage do Terra Livre Press + agradecimentos no website Terra Livre Press + minha eterna gratidão.
    27 pessoas kickaram.
    Entrega estimada em 31/03/2015

(English version below the Portuguese text. Versión española por debajo del texto en Inglés.)

 

<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<

Você ainda pode contribuir. Acesse: www.jokamadruga.com/aguas

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

O projeto

“Águas para a vida: uma reportagem fotográfica sobre os atingidos por barragens na Amazônia” não é um projeto contra o progresso, mas a favor da vida. Ele se fundamenta no interesse de propiciar às pessoas o acesso a imagens sobre a luta dos atingidos pelas barragens de Belo Monte, Jirau, Santo Antônio e o Complexo Tapajós, na região amazônica.

A fotografia pode ser entendida como arte, como protesto, como instrumento de trabalho. Neste projeto a imagem será uma narrativa contra as injustiças causadas às famílias que foram, e serão desalojadas, e também o impacto causado no meio ambiente.

Este projeto é um apoio ao povo amazônico que será afetado pelas usinas hidrelétricas. Ele irá contribuir no registro da história desta região brasileira, ao mostrar os danos de uma barragem antes, durante e depois de ser construída.

A reportagem acontecerá nos seguintes rios: Madeira (Jirau e Santo Antonio), Xingu (Belo Monte) e Tapajós (Complexo Tapajós). Serão cerca de 30 dias para fotografar.

A ideia de fotografar o inicio (Complexo Tapajós), o meio (Belo Monte) e a conclusão (Jirau e Santo Antônio) da construção de uma usina hidrelétrica, tem o objetivo de mostrar a luta em busca dos direitos das pessoas que são atingidas por barragens. Há casos, como em Belo Monte, de famílias que nem serão cadastradas. Segundo o Movimento dos Atingidos por barragens, a empresa Norte Energia, responsável pela usina, realizou 7.790 cadastros, mas só está construindo 4.100 casas.

A história destas pessoas tem que ser contada e registrada. Clique ao lado e participe!


Crianças Munduruku brincam no Rio Tapajós, em área que será alagada pelo Complexo de Usinas Tapajós. Foto: Joka Madruga/Terra Livre Press

O registro

A arrecadação se destinará para a viagem até os rios na Amazônia e fazer o registro fotográfico, que será distribuído para sites, jornais e blogs alternativos gratuitamente. Para veículos de comunicação tradicionais e que tenham publicidade como fonte de renda, será oferecido de acordo com os preços da tabela vigente do Sindicato dos Jornalistas do Paraná, onde vivo. O registro das imagens, serão com meus equipamentos próprios. Câmeras e lentes profissionais que garantam a qualidade do material produzido.

A viagem está prevista para fevereiro/15 e março/15. Contamos com a sua colaboração! Participe ao lado.


Criança que mora no bairro das palafitas, em Altamira-PA, que será atingido pela usina de Belo Monte. Foto: Joka Madruga/Terra Livre Press

Amazônia

A Amazônia ocupa boa parte do território brasileiro e sua biodiversidade é valiosa para o mundo todo. Com o alagamento, causado pelas usinas hidrelétricas, não há garantias de que várias espécies da fauna irão se adaptar com a migração. E é possível que não dê tempo para catalogar plantas e árvores, segundo ambientalistas. O maior prejuízo, contudo, desagua sobre a população local. Os povos indígenas e os ribeirinhos são obrigados a abandonar seus territórios e casas de forma drástica, prejudicando uma cultura construída há muitos séculos.

Segundo Altino Ventura, Secretário de Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia, metade da energia prevista para entrar no sistema até 2020 está na Amazônia. Para que um aumento na produção de energia elétrica não fosse necessário, seria preciso que houvesse uma mudança de hábito, sobretudo nas grandes capitais brasileiras. Lembre-se, por exemplo, que quando você deixa um aparelho elétrico ligado sem precisar, alguém foi desalojado por conta disto.

A construção das usinas altera a vazão dos rios devido à barragem, o que causa desaparecimento de alguns ambientes, inclusive parques nacionais, sítios arqueológicos e territórios indígenas, que ficarão permanentemente alagados.

Atualmente, há mais de 1.100 hidrelétricas em operação no Brasil. A Amazônia brasileira já conta com 24 hidrelétricas em funcionamento. Seis novas já estão em construção e segundo o site do jornal O Globo, em 22/09/2012, das 23 novas hidrelétricas previstas na região, sete delas são em áreas intocadas. Ou seja, não sabemos quais espécies vivas se encontram nelas.

Seu apoio é muito importante. Colabore com esse registro clicando ao lado!


Vista aérea entre Altamira-PA e Itaituba-PA. Foto: Joka Madruga/Terra Livre Press

Consumo de energia

Porém, quem mais consome energia são as grandes indústrias e empresas. Os consumidores livres (grandes consumidores - mineração, celulosa, grande metalurgia, montadoras, etc.) são no total 665 e consomem 27% de toda eletricidade no país. Aqui no Paraná estes mesmos consumidores livres gastam em média 60 mil vezes mais energia do que uma residência, ou seja, o que uma grande empresa usa dá para abastecer 60 mil residências. Uma cidade de 200 mil habitantes.


Canteiro de obras da usina hidrelétrica de Belo Monte, no Pará. Foto: Joka Madruga/Terra Livre Press

Recompensas

As recompensas são camisetas e imagens impressas que você poderá decorar o ambiente que quiser e digitais, que também poderão ser usadas em materiais gráficos, como quiser. Apenas respeitando os direitos autorais. Cedo apenas o direito de propriedade.

Além das imagens, você poderá adquirir um espaço de publicidade para sua logomarca nas redes sociais e website da Agência de Fotojornalismo Terra Livre Press e do repórter fotográfico Joka Madruga. Juntos somam cerca de 20.000 seguidores. Abaixo uma lista das recompensas.

- Papel de parede para computadores, tablets e celulares;

- Fotos digitais em baixa e em alta resolução;

- Fotos impressas em papel fine-art nos tamanhos 20x30cm e 33x45cm;

- Camisetas com fotos do projeto estampadas;

- Agradecimentos nas redes sociais da Terra Livre Press e do fotógrafo (juntos somam mais de 20.000 seguidores);

- Agradecimentos no blog do autor;

- Logomarca no site da Terra Livre Press e do fotógrafo (e redes sociais);

Obs 1.: As fotos estarão disponíveis para escolha após o dia 10 de março de 2015.

Obs 2.: Os agradecimentos serão feitos conforme as colaborações acontecerem.

Obs 3.: Quem optar pelo anonimato, respeitarei sua decisão e nada será divulgado.

Objetivo

O objetivo deste projeto é uma reportagem fotográfica para narrar a história de pessoas simples que vivem na Amazônia brasileira e serão atingidas pelas barragens das usinas hidrelétricas de Jirau, Santo Antônio, Complexo Tapajós e Belo Monte, contada com meu olhar de fotojornalista, para distribuir gratuitamente para os meios de comunicação populares como: sites e jornais de sindicatos, movimentos sociais, ONGs e blogs alternativos. Também serão fotografados os animais e plantas da região.

Faça parte desse movimento e contribua para a causa!


Famílias que moram numa palafita, em área que será alagada pela usina de Belo Monte. Foto: Joka Madruga/Terra Livre Press

Justificativa

Ao documentar todo o processo que uma usina hidrelétrica causa no meio ambiente, pretendo mostrar quem são os maiores atingidos, ou seja, a população local. O povo tem que sair de suas casas sem receber uma indenização justa,  além de causar sérios impactos ambientais na região. E ainda tem a insegurança de ir para um lugar desconhecido, sem saber se conseguirá ou não produzir como antes. As realocações nem sempre garantem a mesma cultura e meio de trabalho destas pessoas. E quando acontece alguma conquista, é fruto de muita luta e organização das pessoas que são afetadas pelas represas.

O avanço tecnológico é o que importa para algumas autoridades e empresas que se importam apenas com si mesmos. Para o conforto de alguns é necessário energia. Muita energia. E quem paga tudo isto é a população, em especial os atingidos que perdem suas propriedades e muitas vezes não são indenizados de forma justa.

Como disse no inicio, este projeto não é contra o progresso e o desenvolvimento. É mais um meio de expressar a indignação contra o que não é justo. Pretende ser, também, um mecanismo de conscientização sobre o consumo da energia elétrica.

Denunciar a opressão e os despejos dos atingidos por barragens é fundamental para sensibilizar a sociedade, para que se possa consumir este bem com mais responsabilidade. Para cada lâmpada acesa, eletrodoméstico ligado, carro produzido, algumas  famílias tiveram que deixar seus lares.

E as perguntas que irão nortear o projeto são: energia para quem, para quê, como?


Criança no acampamento Novo Horizonte, no município Brasil Novo-PA. Foto: Joka Madruga/Terra Livre Press

Orçamento

O valor arrecadado nesse projeto servirá para custear os gastos com deslocamento e aluguéis de barcos nos locais, alimentação, passagens, estadias e a porcentagem do Kickante.

40% deslocamentos locais e aluguéis de barcos; 20% passagens áereas de ida e volta; 15% alimentação; 13% estadias; 12% Kickante.

Como colaborar?

É simples. Você pode colaborar em apenas alguns minutos. Veja as recompensas na direita dessa página e escolha a que melhor te agradar. Clique sobre ela, selecione a forma de pagamento e finalize o processo. Rápido, seguro e direto!

Formas de pagamento

Você pode pagar com os cartões de créditos Visa, Mastercard, Hipercard Diners Club e American Express ou boleto bancário.

Com colaborações acima de R$50,00 é possível parcelar em 6x nos cartões de crédito.

Espero que gostem do projeto. A realização dele ajudará a ecoar a voz das imagens daqueles que dependem dos rios amazônicos para sobreviver.


Pôr-do-sol no Rio Xingu, em área que será alagada pela usina de Belo Monte. Foto: Joka Madruga/Terra Livre Press

O autor do projeto

Joka Madruga é repórter fotográfico com registro profissional no Ministério do Trabalho e Emprego, associado à Arfoc (Associação de Repórteres Fotográficos e Cinematográficos) e vive em Curitiba-PR. É editor da agência de fotojornalismo Terra Livre Press, que colabora com movimentos sociais, sindicatos e ONG's.

Realiza trabalhos voluntários para movimentos sociais e ONGs que lutam por um mundo melhor e atende profissionalmente sindicatos que defendem os trabalhadores.

Esteve na Venezuela em 2012 para fotografar o Encontro da Juventude Latino-americana nas cidades de Caracas, Valera e Trujillo e voltou em 2013 para registrar a eleição presidencial.

Em junho de 2013 esteve na Guatemala para uma reportagem fotográfica sobre assassinato e perseguição a sindicalistas.

Em setembro de 2013 iniciou o projeto “Águas para a vida”, ao fotografar atingidos por barragens em Altamira e Itaituba, no Pará, norte do Brasil, a convite do Movimento dos Atingidos por Barragens. Uma foto desta viagem será exposta em Nova Iorque, no prédio da ONU.

Realizou exposições fotográficas, documentários e presta serviços para agências de fotografia, empresas, sindicatos, ONG’s (direitos humanos e proteção animal) e movimentos sociais.

Brazilian photographer bet on collective funding to show the before, during and after the construction of a hydroelectric dam in the Brazilian Amazon. To show the reality of uncertainty where the families of those affected by dams, the photojournalist Joka Madruga, who acts on behalf of the causes of social movements, launches his project "Water for Life".

In Brazil, more than 1.2 million people live waiting for the day they will be forced to evacuate their homes. Are the families of those affected by dams constructions arising from the numerous hydropower plants exist or are under construction in the country.

The construction of hydroelectric dams alter the flow of rivers to form the dam, causing the disappearance of environments such as national parks, archaeological sites and indigenous territories, which are permanently flooded. Currently, there are over 1,100 hydroelectric operating in Brazil. The Brazilian Amazon already has 24 hydroelectric dams in operation. According to the Movement of People Affected by Dams (MAB), it is estimated that over 100 000 families are in this situation in the next ten years.

Another look

Joka want to spend the month of February 2015 in Wood (plants Jirau and San Antonio), Xingu (Belo Monte) and Tapajós rivers (Tapajós Complex), visiting riverbank families who are about to lose their homes, and with them, part of their traditions. He needs to raise £ 40,000 to fund structural expenditure.

The photos will result in the production of a photographic reportage on those affected by dams in the Amazon, which will be distributed to NGOs, trade unions, independent newspapers and blogs militant websites.

To raise this amount, Madruga proposes an exchange: who contributes, receives a reward in the form of virtual wall paper, printed or digital photos, t-shirts or advertising. Just choose what you would like to receive when making the contribution. It's called "crowdfunding."

The values for those outside of Brazil is R $ 80.00, US $ 400.00, US $ 800.00 and R $ 2,000.00.

To contribute to the project by the photographer Joka Madruga Amazonian rivers in search of families of those affected by hydroelectric dams, choose your reward with the following steps or help publicize the campaign "Water for life".Info: fotografia@jokamadruga.com

En todo Brasil, más de 1,2 millones de personas viven a la espera del día en que serán obligadas a salir de sus casas. Son las familias de Damnificados por Represas oriundas de las construcciones de usinas hidroeléctricas que existen o inclusive están en construcción en el país. La construcción de las usinas hidroeléctricas altera el flujo de los ríos para la formación de las represas, causando la desaparición de ambientes como parques nacionales, sitios arqueológicos y territorios indígenas, que quedan permanentemente inundados.

Actualmente, hay más de 1.100 hidroeléctricas en operación en Brasil. La Amazonia brasilera ya cuenta con 24 hidroeléctricas en funcionamiento. De acuerdo con el Movimiento de Damnificados por Represas (MAB), la estimación es que más de 100 mil familias estén en esa situación en los próximos diez años.

Otra mirada

Para mostrar al país la realidad de incertidumbre que viven las familias de Damnificados por Represas, el reportero fotográfico Joka Madruga, que actúa desde 1998 en las causas de los movimientos sociales, lanza el proyecto "Aguas para la vida”, una alusión al primer mote del Movimiento de Damnificados por Represas (MAB), con el objetivo de recaudar fondos para un viaje a la Amazonia.Joka quiere pasar el mes de febrero de 2015 en los ríos Madeira (usinas Jirau y Santo Antonio), Xingú (Belo Monte) y Tapajós (Complejo Tapajós), visitando a las familias ribereñas que están a punto de perder sus casas y, con ellas, parte de sus tradiciones. Él necesita recaudar R$ 40 mil para costear los gastos estructurales.Las fotos tendrán como resultado la producción de un reportaje fotográfico sobre los damnificados por represas de la Amazonia, que se distribuirá a sitios de sindicatos, blogs militantes y diarios de izquierda.

Para recaudar ese valor, Madruga propone un intercambio: quien contribuye, recibe una recompensa en forma de murales virtuales, fotos impresas o digitales, camisetas o publicidad. Basta elegir lo que le gustaría recibir al hacer la contribución.Para contribuir con el proyecto del fotógrafo Joka Madruga por los ríos amazónicos en busca de las familias de Damnificados por Represas de usinas hidroeléctricas, elija su recompensa o ayude a divulgar la campaña "Aguas para la vida”.

 


A hora é agora! Contribua com
Águas para a vida

Saiba mais sobre o criador desta campanha:

Facebook | Twitter | TLP | Joka | TSM

Conheça quem está a frente desta campanha

Joka Madruga
  Joka Madruga
  

Você acredita que essa campanha tenha conteúdo proibido? Reporte esta campanha.