Abas primárias

Cidades Sem Fome: plante saúde nas escolas!

ONGs - São Paulo, SP
kicks
Arrecadados da meta de R$15.000,00
Encerrado!
Campanha flexível

Esta campanha recebeu todos os fundos arrecadados até 12/07/2015.

Recompensas

  • R$10,00

    Kit 1
    Contribuindo com R$10,00 você receberá: Agradecimento via email + certificado digital.
    Uma pessoa kickou.
    Entrega estimada em 29/08/2015

  • R$30,00

    Kit 2
    Contribuindo com R$30,00 você receberá: Agradecimento via email + certificado digital + um excelente manual sobre produção de hortaliças e construção de hortas (digital e elaborado pela Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente da PMSP de São Paulo).
    11 pessoas kickaram.
    Entrega estimada em 29/08/2015

  • R$50,00

    Kit 3
    Contribuindo com R$50,00 você receberá: Agradecimento via Facebook + manual sobre produção de hortaliças e construção de hortas (digital e elaborado pela Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente da PMSP de São Paulo) + álbum de fotos da inauguração da horta escolar.
    13 pessoas kickaram.
    Entrega estimada em 29/08/2015

  • R$100,00

    Kit 4
    Contribuindo com R$100,00 você receberá: Agradecimento via Facebook + manual sobre produção de hortaliças e construção de hortas (digital e elaborado pela Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente da PMSP de São Paulo) + foto do apoiador em um mural de doadores na escola.
    3 pessoas kickaram.
    Entrega estimada em 29/08/2015

  • R$150,00

    Kit 5
    Contribuindo com R$150,00 você receberá: Agradecimento via Facebook + manual sobre produção de hortaliças e construção de hortas (digital e elaborado pela Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente da PMSP de São Paulo) + participação de um curso sobre produção orgânica na horta comunitária (mais informações no corpo da campanha).
    2 pessoas kickaram.
    Entrega estimada em 29/08/2015

  • R$200,00

    Kit 6
    Contribuindo com R$200,00 você receberá: Agradecimento via Facebook + manual sobre produção de hortaliças e construção de hortas (digital e elaborado pela Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente da PMSP de São Paulo) + 1 camiseta do da Cidades sem Fome com a frase "Eu apoio".
    5 pessoas kickaram.
    Entrega estimada em 29/08/2015

Você sabia que na cidade de São Paulo e em suas regiões periféricas, existe um grande número de escolas com grandes áreas físicas sem nenhuma utilização específica, o que representa um passivo para os administradores e educadores? Nessas regiões, encontram-se também os maiores bolsões de pobreza da cidade. Juntos podemos mudar esta realidade! O nosso projeto Horta nas Escolas vai utilizar de maneira racional os espaços existentes, aproveitando-os para a produção de alimentos, criando uma interface entre alunos, professores e comunidades do entorno dos centros educadores, visando permitir a produção de alimentos para as famílias mais necessitadas e criar vínculos ambientais com os jovens

A finalidade do nosso projeto é implantar hortas educativas em dez escolas de áreas carentes de São Paulo. Vamos fazer com que as hortas sirvam como um instrumento de educação ambiental e alimentar de forma interdisciplinar e vivenciada, onde a natureza é compreendida como um todo dinâmico e onde o ser humano é parte integrante da natureza e agente das transformações do mundo em que vive. As hortas escolares promovem a educação alimentar e contribuem para a diversificação da merenda escolar, agregando verduras e legumes produzidos em processos orgânicos. Os professores e alunos usam as hortas como espaço pedagógico, de terapia ocupacional, de busca de hábitos saudáveis bem como uma forma de estreitar vínculos entre a escola, pais de alunos e comunidade local. Tem como meta principal desenvolver a prática do cultivo de hortaliças nas escolas, servir de laboratório para o aprendizado de práticas de educação ambiental, alimentação saudável e convívio social

Basta clicar ao lado e contribuir para levar o projeto Horta nas Escolas a escolas carentes de São Paulo!

O projeto Horta nas Escolas permite que os alunos possam desenvolver oficinas práticas de plantio em hortas e vivenciar os trabalhos. Sua participação no projeto representa um meio importante de produção de conhecimento, de organização e de participação em comunidade. Os alunos aprendem que, cultivar a horta é conhecer a matemática envolvida no plantio e nas colheitas, a biologia das plantas e do solo, o valor nutritivo dos alimentos. Cultivar a horta e trabalhar na criação de mudas de árvores significa dividir tarefas e organizar responsabilidades, além de implicar na participação ativa em um processo de transformação e melhoramento dos espaços físicos da comunidade onde as escolas estão presentes. 

*Curso será realizado no Horto Jardim Imperador na rua: Piranguçu, 10 - São Paulo/SP- Bairro Jardim Imperador. Das 10h às 15h. Data ainda será confirmada.Refeição produzida no local inclusa.Transporte não incluso.

Participar é muito, muito fácil. São dois passos:

  1. Escolha o valor da sua contribuição e sua recompensa ao lado
  2. Escolha a forma de pagamento, boleto ou cartão de crédito (parcele em até 6x com parcela mínima de R$ 25).

Kickante é um site seguro e é um dos maiores sites de crowdfunding do mundo arrecadando fundos para causas nobres no Brasil afora e tirando muito projeto sensacional do papel.

A problemática ambiental é uma das principais preocupações da sociedade moderna, desencadeando, por isso, uma série de iniciativas no sentido de reverter a situação atual de conseqüências danosas à vida na Terra. Uma dessas iniciativas é a Educação Ambiental que as instituições de educação básica estão procurando implementar, na busca da formação de cidadãos conscientes e comprometidos com as principais preocupações da sociedade.

Aliado a este fator, o rápido processo de urbanização das cidades, que substitui espaços verdes por concreto, diminui o contato direto das crianças com todos os elementos bióticos da natureza da qual é parte integrante. Dentro desse paradigma, as crianças passaram a ter espaços cada vez mais restritos para vivenciarem o prazer natural de terem contato com elementos do ambiente do qual fazem parte. Para a educação fundamental, as atividades de educação ambiental nas escolas inserem-se em diversos temas transversais, principalmente meio ambiente, saúde e consumo, nas áreas do saber (disciplinas), de modo que impregne toda a prática educativa, e ao mesmo tempo, crie uma visão global e abrangente da questão ambiental, visualizando os aspectos físicos e histórico-sociais. É de suma importância destacar a preocupação demonstrada pela maioria dos professores em trabalhar educação ambiental nas escolas. Esta preocupação torna-se ponto favorável para a implantação de novas idéias e propostas ligadas à área. 

A nossa preocupação ambiental vai transformar o ambiente em torno de comunidades carentes!

No Brasil de hoje, a má alimentação não é problema exclusivo de pobres nem de ricos, gente de todas as classes sociais se alimentam mal. Os problemas decorrentes de uma alimentação inadequada, como desnutrição, anemia, obesidade e doenças crônicas não transmissíveis, afetam tanto crianças, quanto jovens e adultos. Por isso, a educação alimentar desde a mais tenra idade é fundamental. As escolhas alimentares são experiências aprendidas. A familiaridade com o alimento é fator preponderante para sua aceitação e a partir daí aprende-se a gostar do que está disponível. A escola é indiscutivelmente o melhor agente para promover a educação alimentar, uma vez que é na infância e na adolescência que se fixam atitudes e práticas alimentares, difíceis de modificar na idade adulta.

A finalidade da educação alimentar é transformar o alimento em um instrumento pedagógico, transpondo os limites do ato alimentar, fazendo com que este se transforme em um ponto de partida para novas descobertas. Apesar da alimentação ser servida nas instituições de ensino, raramente esta é vista como conteúdo de ensino. A educação alimentar deve ser levada para o ambiente escolar, onde o educando pode e deve reforçar a adoção de bons comportamentos alimentares. Na infância é que o ato alimentar pode ser vastamente explorado, pois é nesta fase que a curiosidade é extremamente aguçada, os preconceitos ainda não foram adquiridos e onde surge a possibilidade de formação de um senso crítico mais amplo. Por esse motivo, as hortas escolares desempenham um papel importante no desenvolvimento de bons hábitos alimentares das crianças, uma vez que familiariza os envolvidos com os alimentos.

O projeto Horta nas Escolas pode orientar a inclusão de temas como a reorientação alimentar, alimentação saudável nas atividades pedagógicas. Os conhecimentos e as habilidades que permitam às pessoas selecionar e consumir alimentos saudáveis, de forma segura e adequada, muito contribuem para a promoção da saúde. Contudo não basta apenas defender a idéia do acesso aos alimentos simplesmente, mas também que eles sejam oferecidos aos alunos de forma dinâmica e prazerosa, com qualidade, em atividades que respeitem a diversidade cultural e que sejam social, econômica e ambientalmente sustentáveis.

Precisamos levar a educação alimentar às crianças, pois é nessa fase que a curiosidade é muito aguçada!

A proposta da Organização Cidades sem Fome nesse projeto, é transformar todo o espaço das escolas em espaços pedagógicos. Entendemos que, dessa maneira, as ações contribuirão para o enfrentamento dos problemas que se identificam nas comunidades onde vivem, tendo os alunos como agentes de transformação, de intervenção na  preservação e na defesa do meio ambiente, dos bens culturais e históricos. O aprendizado das soluções para esses problemas pelos alunos nas atividades do projeto Hortas Escolares, nas temáticas ambientais, enfocará a sustentabilidade do projeto e trará a agregação de valores para a valorização e conservação do meio ambiente local. Trará também, conseqüentemente, uma maior mobilização do poder público para essa região, com a introdução de mecanismos que permitirão o desenvolvimento das comunidades inseridas nesse contexto.

A metodologia enfocada, tanto para os alunos como os beneficiários diretos do projeto, considera o ser humano como sujeito de sua história e como responsável pela construção de uma sociedade mais justa e democrática e, tem como princípio o respeito ao saber e à criatividade dos cidadãos. O professor e o técnico (capacitadores), são vistos como facilitadores que instrumentalizam os alunos. Assim, o processo de aprendizagem é mútuo, de troca de valores e saberes. A aprendizagem resultante é engajada, na medida em que é gerada a partir da reflexão consciente, sobre a realidade local.

O projeto Horta nas Escolas também atuará como instrumento de fortalecimento pedagógico, uma vez que as atividades ali desenvolvidas ajudam o professor a co-relacionar diferentes conteúdos e coloca em prática a interdisciplinaridade com os seus alunos. A matemática pode ser um exemplo, com o estudo das diferentes formas dos alimentos cultivados, além disso, o estudo do crescimento e desenvolvimento dos vegetais pode ser associado com o próprio desenvolvimento. Isto é, a importância da terra ter todos os nutrientes para que a semente se desenvolva em todo o seu potencial, livre de qualquer doença. Essas atividades também asseguram que a criança e a escola resgatem a cultura alimentar brasileira e, conseqüentemente, estilos de vida mais saudáveis.

Clique agora mesmo ao lado e contribua com este projeto por uma vida mais saudável às nossas crianças!


A hora é agora! Contribua com
Cidades Sem Fome: plante saúde nas escolas!

Saiba mais sobre o criador desta campanha:

Facebook

Conheça quem está a frente desta campanha

Cidades Sem Fome
  Cidades Sem Fome
  

Você acredita que essa campanha tenha conteúdo proibido? Reporte esta campanha.