Abas primárias

Castração de animais de rua

Animais - Lavras, MG
kicks
Arrecadados da meta de R$100.000,00
Encerrado!
Campanha flexível

Esta campanha recebeu todos os fundos arrecadados até 15/05/2017.

Recompensas

  • R$20,00

    Agradecimento por email
    Enviaremos um agradecimento por email.
    5 pessoas kickaram.
    Entrega estimada em 25/04/2017

  • R$100,00

    Vídeo de agradecimento
    Um vídeo de agradecimento dedicado aos doadores.
    3 pessoas kickaram.
    Entrega estimada em 18/04/2017

O Parque

Às margens da BR 265 no km 341, em Lavras, Minas Gerais, Brasil, um matadouro de bovinos e suínos foi todo reformado para se tornar o Parque Francisco de Assis, a partir de agosto de 2010. Assim nasceu o canil ecumênico sem fins lucrativos conduzido por voluntários. Sua meta é ofertar amor incondicional aos reinos animal, vegetal, mineral e humano para minimizar o sofrimento do planeta. Tem seis funcionários e dois residentes-voluntários. Tocados por uma rede de luz, por aí passam milhares de visitantes e voluntários lavrenses, brasileiros de todos os estados e estrangeiros. Tanto os seres caninos, quanto os humanos são profundamente transformados pelo Parque Francisco de Assis/PFA, ou Parque, como é carinhosamente chamado.

O Parque acolhe cães de rua abandonados, doentes e maltratados. Com amor os recupera, castra e encaminha para adoção. Esse trabalho desenvolve as consciências em relação a cuidados, posse responsável, castração de animais e também em como viver em equilíbrio com o meio ambiente, educando quem procura o canil para abandonar seus animais velhos ou doentes, ou simplesmente porque se cansaram deles.

 

O batizado do Parque

No dia 21 de junho de 2010, a Prefeitura Municipal de Lavras cedeu por 30 anos um local à SLPA, através de um Contrato de Concessão de Direito Real de Uso. No local funcionava o matadouro municipal de bovinos e suínos. Toda a sua estrutura física foi reformulada e adaptada para receber os cães.

Construção e reforma

Em 30 de agosto de 2010 teve início a construção e reforma de galpões com baias, que possuem um solário e uma parte coberta. Para cuidar dos cães, foi reformado um galpão, que passou a se chamar Casa de Cura com: duas enfermarias para portadores de doenças infectocontagiosas e uma enfermaria para cães em pós-operatório, sala cirúrgica, ambulatório, sala de expurgo, farmácia, depósito de ração, almoxarifado, cozinha dos animais, sala de banho e tosa, lavanderia, rouparia, banheiros e refeitório para voluntários e funcionários. Hoje a capacidade dos recintos encontra-se extrapolada pelo excesso de cães. O projeto se inspirou no Abrigo Picolina: canil modelo membro da WSPA (World Society of Animal Protection), em Avaré – SP.

A campanha

De acordo com a Organização Mundial da Saúde a castração é a forma mais eficiente de controle populacional de cães e gatos abandonados. Isso porque um casal pode gerar em 10 anos mais de 80 milhões descendentes que morrerão de fome, frio, sede e vítimas de maus tratos. Além disso, podem ser causa de problemas de saúde pública, que jamais serão resolvidos com a morte desses animais. A castração é a forma mais eficiente, humanitária e descente de evitar o sofrimento dos animais e da proliferação de zoonoses. Por essa razão estamos lançando essa campanha que visa castrar aproximadamente 1.000 animais e que em  3 anos evitará o sofrimento de quase 300 milhões cães e gatos. Entre nessa campanha e nos ajude.

Um pouco mais sobre a história do Parque


A hora é agora! Contribua com
Castração de animais de rua

Saiba mais sobre o criador desta campanha:

Facebook

Conheça quem está à frente desta campanha

Patrícia Arriel
  Patrícia Arriel
  

Você acredita que essa campanha tenha conteúdo proibido? Reporte esta campanha.