Abas primárias

CONTINUUM: DEBATES SOBRE O HIV ATRAVÉS DA ARTE

Artes - São Paulo, SP
kicks
Arrecadados da meta de R$58.000,00
Encerrado!
Campanha flexível

Esta campanha recebeu todos os fundos arrecadados até 28/06/2016.

Recompensas

  • R$15,00

    Nome no e-book
    Nome como apoiador no e-book
    Uma pessoa kickou.
    Entrega estimada em 29/07/2016

  • R$50,00

    Nome no e-book + Sorteio
    Nome como apoiador no e-book + 3 sorteios de 1 Fine Art Truvada (enjoy) 42 X 59.4 cm
    2 pessoas kickaram.
    Entrega estimada em 29/07/2016

  • R$100,00

    As maiores dores são mudas - Impressão Digital
    Impressão digital assinada no verso. 21.0 X 29.7 cm
    Uma pessoa kickou.
    Entrega estimada em 29/07/2016

  • R$250,00

    As maiores dores são mudas - Fine Art
    Impressão Fine Art - Pigmentos minerais sobre papel de algodão. Assinada no verso. 21.0 X 29.7 cm
    Uma pessoa kickou.
    Entrega estimada em 29/07/2016

  • R$500,00

    As maiores dores são mudas - Fine Art
    Impressão Fine Art - Pigmentos minerais sobre papel de algodão. Assinada no verso. 29.7 X 42 cm
    Entrega estimada em 29/07/2016

  • R$750,00

    Truvada (Enjoy) - Fine Arte
    Impressão Fine Art - Pigmentos minerais sobre papel de algodão. Assinada no verso. 29.7 X 42 cm
    Entrega estimada em 29/07/2016

  • R$1.000,00

    Truvada (Enjoy) - Fine Arte
    Impressão Fine Art - Pigmentos minerais sobre papel de algodão. Assinada no verso. 42 X 59.4 cm
    Entrega estimada em 29/07/2016

  • R$1.500,00

    Cartografia de boas-vindas - Fine Arte
    Impressão Fine Art - Pigmentos minerais sobre papel de algodão. Assinada no verso. 59.4 X 84.1 cm
    Entrega estimada em 29/07/2016

  • R$2.500,00

    "Truvada" litogravura + Livro Impresso
    "Truvada" litogravura sobre papel de algodão com moldura (29,7 x 42 cm) + Livro Impresso
    Entrega estimada em 29/12/2016

  • R$5.000,00

    "Truvada" litogravura + Cartografia de boas-vindas + Livro Impresso
    "Truvada" litogravura sobre papel de algodão com moldura (29,7 x 42 cm) + "Cartografia de boas-vindas" Impressão Fine Art - Pigmentos minerais sobre papel de algodão acid free alemão, assinado no verso + Livro Impresso
    Entrega estimada em 29/12/2016

Sou Israel Macedo, 32 anos, artista visual em formação pela Fundação Armando Alvares Penteado.

Há aproximadamente dois anos iniciei uma pesquisa sobre o HIV como motivação para produção de trabalhos em artes. Me propus a me aproximar da realidade dos soropositivos na intenção de desenvolver uma pesquisa acerca da doença contemporaneamente. Busco me aproximar das relações pessoais de quem vive com a sorologia positiva, as relações de grupo – no sentido do que é comum a todos os portadores do vírus – e as interações entre as pessoas soropositivas e os soronegativas, partindo do ponto de que apesar de haver esta divisão sorológica, ainda assim somos um todo humano e social.

Deparei-me com um cenário de escassez de informação. Posso relatar que muitos que descobrem a doença vivem inicialmente uma tensão imensa que intensifica a insegurança e muitos pavores, principalmente o medo de morrer. Este é um simples relato com base em alguns contatos que mantive com pessoas que vivem atualmente o início da doença.

Durante este breve percurso, além de algumas pesquisas realizadas com voluntarios do hospital Emilio Ribas, tive acessos a dados que relatam que a maioria dos soropositivos nunca haviam lido ou falado sobre o assunto em uma discussão aberta. O pouco que se sabe resume-se ao fato de que se trata de uma doença sexualmente transmissível, que matou muitas pessoas no passado, mas que hoje - erroneamente falando - já não é tão grave.

Há ainda uma segregação muito forte. De um lado há as pessoas soropositivas e suas experiências, a busca por aceitação e uma adaptação aos sintomas da doença; e, de outro, as soronegativas que temem a contaminação, e que, por conta dos tabus, acabam se distanciando de algo que não há imunidade, privando-se de informações importantes e consequentemente alimentando ainda mais o preconceito.    

A questão é que não se fala mais de HIV como no início da epidemia. E infelizmente a busca por informações mais precisas em relação à prevenção ou cuidados ocorre tarde demais. Esta falta de informação sobre a doença faz com que cada vez mais pessoas se contaminem - muitos só descobrem a doença em situações de saúde bastante debilitada - além de alimentar ainda mais o preconceito e discriminação com os soropositivos.

O que proponho com este projeto é articular processos de pesquisas, trabalhos e inquietações que lidam com este cenário. Pretendo construir um espaço de debate, no campo da arte, partindo do conceito de Jacques Rancière, percebendo que práticas artísticas são “...modos de articulação entre maneiras do fazer, formas de visibilidade dessas maneiras de fazer e modo de pensabilidade de suas relações, implicando uma certa ideia de efetividade do pensamento” (A Partilha do Sensível, P13).

Este projeto terá duas instancias, uma acadêmica, através de uma produção monográfica que será publicada em forma de e-book e distribuído gratuitamente na plataforma Ibooks e Google Play. E uma plástica que será apresentada durante a defesa desta monografia na Fundação Armando Alvares Penteado em São Paulo e posteriormente em exposições de artes.

Busco a ajuda para o financiamento deste projeto, mas também para conseguir concluir meu bacharelado em artes visuais. Estudo na parte da manhã na FAAP, e um dia durante a noite no Instituto Tomie Ohtake. Iniciei o curso de bacharel em artes visuais com a ajuda de algumas pessoas e algumas economias do meu trabalho anterior. No segundo ano, através de uma exposição realizada dentro a instituição, recebi um prêmio de 70% de desconto nas mensalidades durante dois semestres, o que me possibilitou produzir com esta economia cerca de 16 trabalhos. O curso de bacharelado atualmente custa R$ 3.200,00 mensais, e infelizmente, eu não tenho mais como financiar o curso sozinho e ainda hoje conto com a ajuda de algumas pessoas para pagar a minha mensalidade. Tenho buscado trabalhos no período da tarde e noite, mas não tenho encontrado nada efetivo e que consiga financiar o curso e minhas despesas para a produção dos meus trabalhos. Hoje, como artista em formação. Ainda não tenho uma galeria que me represente e venda meus trabalhos, e confesso, que faço os trabalhos por acreditar na potência do que faço como gesto político e social, o que muitas vezes impossibilita que o trabalho tenha uma aceitação comercial fácil. Mas ainda assim, prefiro produzir os trabalhos em que as motivações sejam as que acredito e não as financeiras.

Hoje preciso de R$38.000,00 para conseguir concluir o curso de bacharelado e R$ 15,714,00 para o projeto que apresento aqui.

Orçamento:

Alguns trabalhos produzidos:

Colateral, 2014  Textos científicos de medicamentos de tratamento de infecção por HIV e depoimentos de usuários soropositivos aderentes aos remédios com relatos sobre “efeitos colaterais” impressos em papel layout para bulas 68 g/m². 40 x 489 x 52 cm

Colateral, 2014

Textos científicos de medicamentos de tratamento de infecção por HIV e depoimentos de usuários soropositivos aderentes aos remédios com relatos sobre “efeitos colaterais” impressos em papel layout para bulas 68 g/m².

40 x 489 x 52 cm

Cartografia de boas vindas, 2015

Impressão sobre canvas e relatos de casos de barreiras imigratórias contra portadores de HIV sobre papel.

A cada três meses, “Andrei”, um Soropositivo ucraniano, tem de viajar de volta para a Ucrânia, a fim de ser autorizado a permanecer na Rússia com o seu parceiro. Andrei trabalha e vive ilegalmente na Russia, pois optou por não comprar um atestado médico falsificado para desfrutar de uma vida estável no País. Se ele for testado para o HIV, como requerido para obter um visto, os resultados seriam dados às autoridades de imigração.

A lei Russa diz que estrangeiros HIV positivos encontrados no país devem ser expulsos e funcionários estrangeiros têm de provar anualmente que não são portadores do vírus.

A Russia é só um dos mais de 25 países que tem programa de barreiras para pessoas soropositivas.

Antirretrovirais, 2014 23 Telas pintadas com tinta acrílica com cores de medicamentos antirretrovirais. 30 x 631 cm

Antirretrovirais, 2014

23 Telas pintadas com tinta acrílica com cores de medicamentos antirretrovirais.

30 x 631 cm

Prevensão, Sedução (Truvada) Neon 170 x 80 cm

Prevensão, Sedução (Truvada), 2015

Neon

170 x 80 cm

 

Recompensas: 

Todos os colaboradores terão os nomes publicados como apoiadores no e-book.

As maiores dores são mudas

R$ 100,00 - Impressão digital sobre papel couché,, 21.0 X 29.7 cm, assinado no verso.

R$ 200,00 - Impressão Fine Art - Pigmento minerais sobre papel 100% celulose, 21.0 X 29.7 cm, assinado no verso.

R$ 500,00 -  Impressão Fine Art - Pigmento minerais sobre papel 100% celulose, 29.7 X 42 cm, assinado no verso.

 

Truvada (Enjoy) 

R$ 750,00 - Impressão Fine Art - Pigmento minerais sobre papel 100% celulose, 29.7 X 42 cm, assinado no verso.

R$ 1000,00 - Impressão Fine Art - Pigmento minerais sobre papel 100% celulose, 42 X 59.4 cm, assinado no verso. 

R$ 1500,00

Cartografia de boas-vindas

Impressão Fine Art - Pigmentos minerais sobre papel de algodão acid free alemão, assinado no verso.

59.4 X 84.1 cm

R$ 2500,00 - "Truvada" litogravura sobre papel de algodão com moldura (29,7 x 42 cm) + Livro Impresso

R$ 5000,00 - "Truvada"  litogravura sobre papel de algodão com moldura (29,7 x 42 cm) + "Cartografia de boas-vindas" Impressão Fine Art - Pigmentos minerais sobre papel de algodão acid free alemão, assinado no verso + Livro Impresso


A hora é agora! Contribua com
CONTINUUM: DEBATES SOBRE O HIV ATRAVÉS DA ARTE

Saiba mais sobre o criador desta campanha:

Facebook | Portfólio - Site Profissional

Conheça quem está à frente desta campanha

Israel Macedo
  Israel Macedo
  

Você acredita que essa campanha tenha conteúdo proibido? Reporte esta campanha.