Abas primárias

Cultura Quilombola no Encontro de Culturas

Comunidade - Alto Paraíso de Goiás, GO
kicks
Arrecadados da meta de R$50.000,00
Encerrado!
Campanha flexível

Esta campanha recebeu todos os fundos arrecadados até 13/07/2016.

Recompensas

  • R$15,00

    CERTIFICADO DIGITAL
    Sua contribuição ajudará a valorizar a cultura tradicional brasileira! Com R$15 você ainda ganha um certificado digital de agradecimento!
    10 pessoas kickaram.
    Entrega estimada em 21/07/2016

  • R$30,00

    CANDEIAS
    Sua contribuição ajudará a valorizar a cultura tradicional brasileira! Com R$30 você ainda ganha um pacote com cinco candeias feitas de algodão e cera de abelha!
    43 pessoas kickaram.
    Entrega estimada em 21/07/2016

  • R$50,00

    TAPETE PEQUENO
    Sua contribuição ajudará a valorizar a cultura tradicional brasileira! Com R$50 você ainda ganha um tapete de 60x40cm da Dona Dainda!
    51 pessoas kickaram.
    Entrega estimada em 21/07/2016

  • R$100,00

    TAPETE MÉDIO
    Sua contribuição ajudará a valorizar a cultura tradicional brasileira! Com R$100 você ainda ganha um tapete de 100x50cm da Dona Dainda e uma candeia!
    43 pessoas kickaram.
    Entrega estimada em 21/07/2016

  • R$500,00

    CAIXA DE FOLIA
    Sua contribuição ajudará a valorizar a cultura tradicional brasileira! Com R$500 você ainda ganha uma caixa de folia (instrumento tradicional) e cinco candeias!
    Uma pessoa kickou.
    Entrega estimada em 21/07/2016

  • R$1.000,00

    BURACA
    Sua contribuição ajudará a valorizar a cultura tradicional brasileira! Com R$1000 você ainda ganha uma buraca (instrumento tradicional) e cinco candeias!
    2 pessoas kickaram.
    Entrega estimada em 21/07/2016

  • R$5.000,00

    VIAGEM PARA O VÃO DE ALMAS
    Sua contribuição ajudará a valorizar a cultura tradicional brasileira! Com R$5000 você ainda ganha uma viagem para participar da tradição em Vão das Almas/GO!
    2 pessoas kickaram.
    Entrega estimada em 21/07/2016

Há 16 anos, a serem completados em 2016, os kalungas se reúnem no Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros para apresentarem ao público a riqueza de suas tradições. O evento acontece na vila de São Jorge, na Chapada dos Veadeiros, com o propósito de reunir expressões culturais tradicionais do Distrito Federal, Goiás, Tocantins, Minas Gerais e de outros estados do Brasil. Com isso, reflete a riqueza do patrimônio cultural imaterial produzido nos interiores do Brasil e, ao longo dos anos, tornou-se referência no debate sobre as culturas populares do país, reunindo a cada edição mestres da cultura tradicional e representantes do poder público e da população em geral. 

Os kalungas são responsáveis pela cerimônia de abertura do Encontro, com o tradicional hasteamento do mastro do Divino Espírito Santo, apresentação da Sussa e a encenação do Império Kalunga. Neste ano, pedimos o apoio de todos para manter essa tradição. Nos ajude a trazer ainda mais pessoas da comunidade Kalunga para essa linda festa de valorização cultural, força, fé, alegria, resistência e diversidade. Mostre seu apoio e nos ajude a custear a viagem dos nossos parceiros!

A cultura tradicional brasileira precisa de você, colabore!

Participar é muito, muito fácil. São dois passos:

  1. Escolha o valor da sua contribuição e sua recompensa ao lado
  2. Escolha a forma de pagamento, boleto ou cartão de crédito (parcele em até 6x com parcela mínima de R$ 25).

Kickante é um site seguro e é um dos maiores sites de crowdfunding do mundo, arrecadando fundos para causas nobres no Brasil afora e tirando muito projeto sensacional do papel.

O dinheiro aqui arrecadado custeará o transporte, a alimentação e a hospedagem dos kalungas durante o XVI Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros, além de pagar uma ajuda de custo a cada um deles.

As recompensas são inspiradoras. Além de ajudar na valorização da cultura quilombola, você vai receber em troca objetos incríveis da mesma. As candeias são velas feitas com algodão e mel e usadas durante as procissões religiosas. Segundo a crença, conforme elas queimam, todos os pecados da pessoa que as carrega vão sendo perdoados. 

A caixa de folia e a buraca são dois instrumentos tradicionais, usados em todas as festas populares. Grandes riquezas culturais, que você não vai encontrar iguais em nenhum outro lugar do mundo! Os tapetes de Dona Dainda também são famosos na região. São feitos com retalhos de tecido pelas mãos da mulher que é uma das grandes líderes dos kalungas. Coloridos como a essência desse povo forte e trabalhador, que não perde a alegria apesar das dificuldades da vida.

Você ainda terá a chance de conhecer essa tradição ao vivo e participar dela, no Vão de Almas, na comunidade Kalunga. Nossa maior recompensa será uma viagem em 13 de agosto, com transporte a partir de Brasília, hospedagem e alimentação inclusas.  

Valorize a cultura quilombola, dê seu suporte agora!

Para seu povo, Kalunga significa "lugar sagrado que não pode pertencer a uma só pessoa ou família" e "lugar onde nunca seca, arável, sendo bom para as horas de dificuldade". Os kalungas chegaram onde agora é tombado como Sítio Histórico e Patrimônio Cultural - pela lei estadual 11.409, de 21 de janeiro de 1991 - em meados do século 18, quando o estado de Goiás passava por seu período de colonização, marcado pelo garimpo de ouro e cristal de rocha. Os africanos e seus descendentes criaram um refúgio naquele espaço, protegido por serras, rios e vãos, lutando contra aqueles que os queriam como escravos, mãos-de-obra fortes e baratas, para a construção de um patrimônio que formou o Brasil e a realidade que conhecemos hoje. O quilombo remanescente Kalunga ocupa 237 mil hectares de cerrado preservado e abriga mais de 4 mil pessoas - em território, é o maior do país. É formado por quatro comunidades - Contenda, Vão de Almas, Vão do Moleque e Ribeirão de Bois -, localizadas nos municípios de Cavalcante, Monte Alegre e Teresina de Goiás e integradas por pequenos povoados, como o da Barra, Engenho, Riachão e Ema.

As festas populares são marcantes na cultura kalunga. A forte religiosidade do povo é demonstrada por meio de festejos em homenagem aos santos de cada época. Considerando o sincretismo religioso que caracteriza a cultura brasileira, elas correspondem, em sentido amplo, às folias de santos católicos e acontecem anualmente a partir dos dias 13 de agosto (Vão de Almas) e 13 de setembro (Vão do Moleque). São a caracterização genuína da cultura popular, em que o sagrado e o profano se misturam. A Sussa ou Tambor é o ritmo que domina as festas kalungas. Pela tradição, é considerada uma dança sagrada para pagar promessas e como pedido para que a lavoura seja próspera. O ritmo é acompanhado pelo som dos tambores e por ritos complexos, com simbolismos como o reinado do imperador, a coroa, a corte em procissão, o mastro, as bandeiras, as espadas, o terço com as ladainhas das rezadeiras, os foguetes e outros motivos folclórico-emblemáticos.

Agora que você sabe tudo sobre este projeto, escolha sua recompensa e nos ajude a difundir e fortalecer a cultura tradicional brasileira!


A hora é agora! Contribua com
Cultura Quilombola no Encontro de Culturas

Saiba mais sobre o criador desta campanha:

Facebook | Site do evento

Conheça quem está à frente desta campanha

Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge
  Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge
  

Você acredita que essa campanha tenha conteúdo proibido? Reporte esta campanha.