Abas primárias

inTRANSigência

Vídeo - Goiânia, GO
kicks
Arrecadados da meta de R$25.000,00
Encerrado!
Campanha flexível

Esta campanha recebeu todos os fundos arrecadados até 02/07/2017.

Recompensas

  • R$60,00

    Seu nome nos créditos!
    Valores acima de 40 reais terão seus nomes nos créditos mas devem optar por não ter recompensa, não se preocupe, seu nome estará lá! Quem ajudar terá seu nome nos créditos do filme. Ao final do documentário, seu nome estará lá como apoio ao projeto! Sem dinheiro público! Limpo! Como você!
    6 pessoas kickaram.
    Entrega estimada em 03/09/2017

  • R$600,00

    Ação! Você na produção!
    Você poderá participar ativamente da produção(custos de viagem não inclusos), recebendo treinamento com equipamentos profissionais e tendo seu nome nos créditos na função exercida. Exemplo: Iluminação- Seu nome.
    Uma pessoa kickou.
    Restam 9 kicks.
    Entrega estimada em 03/09/2017

   O inTRANSigência já nasceu com vontade de ser mais.

   Ser mais para TRANSformar o inflexível, o rígido, o intolerante, o autoritário, em liberal, aberto, receptivo e TRANSigênte! Mais que mostrar os caminhos de  quem tem que caminhar mais que os outros simplesmente por querer traçar seu próprio caminho.

   O primeiro filme quer falar sobre as Luanas, Divas, Paulas, Lauras e muitas outras e muitos outros, relaçoes sociais entre gêneros, mercado de trabalho, legislação, mas principalmente queremos falar sobre caráter e superação.

   O segundo filme abordará a História de Emanuelle Muniz, que aos 21 anos foi arrancada dos braços da mãe por vários homens e violentamente assassinada. Quem contará essa história é a mãe dela, que amava a filha mais que tudo, perdeu tudo para a fobia de gênero.

   O terceiro filme levará mais de dois anos para ser filmado.

   Queremos ser mais para mostrar a beleza do olhar de quem tem o coração aberto e o pés machucados pelas pedras do caminho. De quem já esteve diante de inúmeras portas fechadas, mas nunca deixou de abrir as janelas para o sol entrar. Queremos ser mais porque a caminhada é longa, porque muitas pedras ainda precisam ser tiradas do caminho, porque certas fechaduras precisam ser trocadas de uma vez por todas.   Precisamos ser mais porque nas grandes telas só somos vist@s como caricatura. O alívio cômico. Queremos ser mais porque na TV, o filho em transição da dançarina famosa é tratado com respeito, mas na rua nos chamam de traveco.   Precisamos ser mais porque o Brasil é o país que mais mata pessoas trans no mundo. Precisamos porque entre janeiro de 2009 e março de 2015, foram registradas 604 óbitos por motivos de transfobia. As mortes não, essas são incontáveis.Precisamos ser mais porque morremos inúmeras vezes, todos os dias. Morremos quando nos chamam pelo nome de batismo. Morremos quando não respeitam nossa identidade de gênero. Morremos quando a família nos expulsa de casa. Morremos quando somos obrigados a ir em banheiros classificados pela nossa genitália. E continuaremos morrendo, enquanto a discriminação e o ódio prevalecerem acima de quem somos nós.   Precisamos ser mais. Por isso, o insTRANSigência, que começou como um trabalho de faculdade, virou curta e agora precisa da sua ajuda.   Seja mais conosco! Ajude-nos a produzir esse filme. Seja nosso colaborador na campanha no Kickante.

   Intransigente: aquele que não transige, que não faz concessão; inflexível, intolerante.

   No país que mais mata transexuais e travestis no mundo, a intransigência está impregnada nas pessoas. Mas há aqueles transigentes, que quebram os tabus e ultrapassam as barreiras do preconceito escancarado e endêmico de uma sociedade conservadora, e que aos poucos, começa a olhar com outros olhos para a diversidade.

   inTRANSigente quer contar mais histórias de Luanas, Divas e Saras. Pessoas que transigiram, e com o coração cheio de luta, se tornaram "puta mulheres".


A hora é agora! Contribua com
inTRANSigência

Saiba mais sobre o criador desta campanha:

Facebook | Nossa página!

Conheça quem está à frente desta campanha

José Otavio Junges
  José Otavio Junges
  

Você acredita que essa campanha tenha conteúdo proibido? Reporte esta campanha.