Abas primárias

Projeto de custeio do Festival Cultural Huni Kuĩ, e aniversário do Pajé Duá Busã, na Aldeia Nova Esperança, Feijó-AC

Eventos - Feijó, AC
kicks
Arrecadados da meta de R$18.000,00
Encerrado!
Campanha flexível

Esta campanha recebeu todos os fundos arrecadados até 18/09/2015.

Recompensas

  • R$30,00

    Contribuição 01
    Uma mensagem de agradecimento assinada por toda a comunidade.
    3 pessoas kickaram.
    Entrega estimada em 20/11/2015

  • R$50,00

    Contribuição 02
    Uma pulseira fina (cerca de 2,5 cm), confeccionada com miçanga tecida por uma artesã Huni Kui com um padrão kene.
    10 pessoas kickaram.
    Entrega estimada em 20/11/2015

  • R$100,00

    Contribuição 03
    Um cordão simples, feito de miçangas por uma artesã Huni Kui.
    Entrega estimada em 20/11/2015

  • R$150,00

    Contribuição 04
    Uma pulseira larga feita de miçanga com um padrão kene
    Entrega estimada em 20/11/2015

  • R$200,00

    Contribuição 05
    Um colar largo (gravata) feita com miçangas com um dos padrões Kene
    Entrega estimada em 20/11/2015

  • R$250,00

    Contribuição 06
    uma Tiara feita de miçangas com um dos padrões Kene.
    Entrega estimada em 20/11/2015

  • R$300,00

    Contribuição 07
    Touca com um dos padrões Kene, feita em algodão cultivado e tecido por uma das mestras artesãs da etnia.
    Entrega estimada em 20/11/2015

  • R$400,00

    Contribuição 08
    Faixa com um dos padrões Kene, feita em algodão cultivado e tecido por uma das mestras artesãs da etnia, medindo cerca de 2,5 cm de largura por 1m de comprimento.
    Entrega estimada em 20/11/2015

  • R$500,00

    Contribuição 09
    Bolsa com um dos padrões Kene, feita em algodão cultivado e tecido pelas mestras artesãs da etnia, medindo cerca de 20x20cm, e com alça tiracolo também em algodão.
    Entrega estimada em 20/11/2015

  • R$700,00

    Contribuição 10
    Mochila de costas com um dos padrões Kene, feita em algodão cultivado e tecido pelas mestras artesãs da etnia, medindo cerca de 30X70 cm.
    Entrega estimada em 20/11/2015

  • R$1.000,00

    Contribuição 11
    Colete com um dos padrões Kene, feito em algodão cultivado e tecido pelas mestras artesãs da etnia.
    Entrega estimada em 20/11/2015

  • R$1.500,00

    Contribuição 12
    Um 'tipá', saia tradicional feita com palha e usada em festividades e danças desta etnia, tais como o Katxa Nawa.
    Entrega estimada em 20/11/2015

  • R$2.000,00

    Contribuição 13
    Um tecido com um dos padrões Kene, feito em algodão cultivado e tecido pelas mestras artesãs da etnia, medindo cerca de 2x2 metros.
    Entrega estimada em 20/11/2015

  • R$3.000,00

    Contribuição 14
    Uma bata longa com um dos padrões Kene, feita em algodão cultivado e tecido pelas mestras artesãs da etnia.
    Entrega estimada em 20/11/2015

  • R$5.000,00

    Contribuição 15
    Uma rede de dormir com um dos padrões Kene, feita em algodão cultivado e tecido pelas mestras artesãs da etnia.
    Entrega estimada em 20/11/2015

  • R$7.000,00

    Contribuição 16
    Uma rede de dormir com um dos padrões Kene, feita em algodão cultivado e tecido pelas mestras artesãs da etnia, e um convite para a participação no Festival, incluindo o deslocamento ida e volta gratuito da cidade de Feijó até a Aldeia Nova Esperança para participar da festa.
    Entrega estimada em 20/11/2015

  • R$15.000,00

    Contribuição 17
    Todos os presentes anteriores.
    Entrega estimada em 20/11/2015

ATENÇÃO PARA DOADORES DE OUTROS PAÍSES: Devido ao fato do site Kickante não aceitar cartões internacionais, criei um link alternativo, que pode ser acessado no link: https://www.indiegogo.com/projects/recognition-of-culture-huni-kui-of-envira-river-br/x/9604389#/story

 

 

O projeto tem como objetivo arrecadar fundos para a realização do Festival Produção e Valorização do Artesanato Huni Kuĩ, conjunto à comemoração do aniversário de 83 anos do pajé Dua Busã, figura de grande significação para o seu povo por sua história e sua tradição. O mesmo contará com competições de jogos tradicionais, danças, cantos, músicas e rituais, bem como exposição do artesanato produzido por suas mulheres. O festival, a ser realizado entre os dias 03, 04 e 05 de janeiro de 2016, terá como missão manter vivos os valores e as tradições do povo, seus cantos, danças, comidas, festas, medicinas tradicionais, histórias, de modo a valorizar os seus mais velhos, empoderar suas mulheres que são as grandes artesãs de seu povo, e transmitir às gerações mais jovens, bem como aos povos irmãos e demais participantes, toda a importância e a força destes elementos, fundamentais à essência de seu povo, mantendo vivas e firmes as suas tradições. Para tanto, será necessário o custeio para a construção de uma estrutura permanente, para recepção aos visitantes e futuro aproveitamento para atividades educativas e culturais Huni Kuĩ, combustível para transporte de materiais, alimentos e pessoas, ajuda de custo para as pessoas que trabalharão no festival (visto que as mesmas presisarão deixar temporariamente suas atividades cotidianas e a manutenção de seus lares em prol da realização do festival e da boa acolhida a todos que dele participarem), aquisição de materiais para a produção do artesanato e das premiações para as competições.

Segundo o cacique Tuĩ Huni Kuĩ,

“O Festival é uma missão que nós vamos trazer, e toda e qualquer aldeia que vai estar trazendo esse valor. Então os nossos valores são os nossos rituais, o ritual é trazido dentro do festival; então são os valores da nossa cultura, o valor que vem trazer as nossas origens, deixar nossa origem viva, forte e firme. Acontece que os nossos mais velhos estão se acabando, a maioria estão se acabando, então a nossa preocupação é de fortalecer o que é nosso, deixar a nossa cultura viva, manter a nossa tradição. Qual é a nossa tradição? São as nossas cantorias, são as nossas festas, são as nossas comidas típicas, são as nossas terras onde nós podemos produzir, são as nossas medicinas, que são um grande valor pra nós, onde um grande pajé pode estar socorrendo vários... nós temos a nossa medicina pra nos curar. Então esse Festival é pra trazer esse contexto justamente pros povos Huni Kuĩ e outros irmãos que queiram participar, ajudar. Nós merecemos deixar o que é nosso vivo, manter os jovens valorizados, manter os pajés, os mais velhos valorizados pela história, e manter o empoderamento também das mulheres Huni Kuĩ, pois hoje nem todas as mulheres tiveram a oportunidade pra alcançar. Então é esse valor que nós estamos querendo trazer pra 2016 pra esse Festival, (03, 04 e 05 de janeiro, a chegada no dia 03 mas a festa mesmo é 04 e 05). Então o objetivo do festival é divulgação da cultura, produção e valorização do artesanato. Dentro desse festival vem os nossos rituais. Quais são os rituais? A cantoria, as nossas histórias, a nossa dança e nossa cura, que é trabalho do pajé né. E a nossa comida tradicional, a cura com a nossa medicina, e as nossas brincadeiras, que são os jogos tradicionais: o jogo de lança, o jogo de flecha, o melhor mergulhador, melhor tomador de manimutá (mingau de banana), melhor comedor de melancia. Então são essas atrações que a gente tá trazendo pra organizar pra 2016. A gente se sente um pouco desvalorizado, então se a gente não cuidar, manter o que é nosso vivo, valorizar os nossos pajés, que será do povo Huni Kuĩ? Então essa preocupação tá chegando em nós. Então são esses que vamos estar trazendo nessa data.

Então no Festival terá a comemoração do aniversário do pajé Dua Busã, que ele tem uma grande história, foi um cara batalhador, tá sendo batalhador. É por eles que nós estamos ali, valorizando, conhecendo o valor que nós temos a cada um desses estudantes, desses jovens, então ele pra nós é a nossa raiz, por isso que a gente tá se preocupando de trazer essa atividade pra essa data, pra comemoração desse pajé, pois ele vai estar completando 83 anos, então a gente tá muito emocionado pra trazer essa atividade, esse valor. Haux, haux!”  (Cacique Tuĩ Huni Kuĩ)

Cacique Tuĩ Huni Kuĩ, Aldeia Nova Esperança, Terra Indígena Seringal Curralinho, Município de Feijó – Acre.

O Povo Huni Kuĩ pertence ao tronco linguístico Pano, e são falantes do Hantxa-kuĩ (língua verdadeira). Suas terras estão situadas no Peru, na Bacia do Rio Curanja, e no estado brasileiro do Acre, nas regiões dos Vales dos Rios Juruá e Purus. Quanto aos números, a população Huni Kuĩ no Brasil corresponde a 7535 pessoas (FUNASA, 2010) e 2419 pessoas no Peru (INEI, 2007). Representando a maior população indígena em território acreano, esta etnia possui atualmente 11 terras homologadas; tais terras correspondem a uma área total de 633.213ha.

O Kene Kuin ou desenho verdadeiro, é uma marca importante da identidade Huni kui. Para os Huni kui o desenho é um elemento crucial na beleza da pessoa e das coisas. Os Kene são figuras geométricas com nomes e significados variados, que falam sobre gênero e atributos das pessoas que usarão as peças confeccionadas pelas mãos hábeis das artesãs deste povo, que imprimem os belos kene nos corpos (com tinta de jenipapo) e nas peças feitas de algodão, sementes ou miçangas. Parte do objetivo do Evento que pretende-se realizar é divulgar e dar visibilidade a esta bela tradição que passa de mãe para filha das Shanu, as mulheres do Povo Huni Kui.

 

Detalhe de tecido de algodão com um dos Kene

A Terra Indígena Seringal Curralinho encontra-se atualmente em processo de demarcação, mas a lentidão do processo, que se arrasta há mais de 10 anos, tem consequências negativas para o povo, dentre os quais a sensação de desvalorização da identidade por parte dos mais jovens, e um abandono das práticas tradicionais em prol do modo de vida branco, mas como este também não os contempla, os processos de depressão são bastante recorrentes. Para os mais velhos, o abandono dos costumes por parte dos mais jovens, gera uma sentimento de tristeza profunda, pois as gerações mais velhas são justamente as detentoras e transmissoras dos verdadeiros saberes, e se os mais jovens não estão abertos a receber, viver e transmitir esses conhecimentos, seu modo de vida acaba se extinguindo. Portanto, a realização deste Festival tem grande importância para fortalecer a relação dos jovens Huni Kui com seus mais velhos e com os saberes e tradições por eles ensinados, mantendo viva a essência de seus conhecimentos e tradições e tornando-a visível para os povos irmãos e para todos aqueles que prestigiarem.

Mulheres huni kui dançando uma de suas belas danças tradicionais.

 

Sua contribuição é um presente para nós!!! (E ficamos tão feliz com ela que será um presente para você também!)

Todas as pessoas que contribuírem com esta campanha receberão, além da eterna gratidão do povo Huni Kuĩ um presente de agradecimento, conforme listado abaixo. Confira as imagens ilustrativas de cada presente de agradecimento, para que você possa ter uma ideia de como será! (OBSERVAÇÃO: as fotos são apenas ilustrativas, o seu presente será carinhosamente confeccionado após o término da campanha de arrecadação, razão pela qual cores e padrões não serão correspondentes às fotos que você está vendo!)

 

Contribuição de 30 reais: uma mensagem de agradecimento assinada por toda a comunidade!

Contribuição de 50 reais: uma Pulseira fina (cerca de 2,5 cm) de miçanga com um dos padrões Kene;

Presente de agradecimento para a contribuição de 50 reais: uma pulseira fina com kene. (imagem meramente ilustrativa!)

Contribuição de 100 reais: um Cordão simples feito de miçangas;

Presente de agradecimento para a contribuição de 100 reais: um colar fino de miçangas com um kene. (Foto meramente ilustrativa!)

Contribuição de 150 reais: uma Pulseira larga (cerca de 10cm) feita de miçanga com um dos Kene;

Presente de agradecimento para a contribuição de 150 reais: pulseira larga com kene (imagem meramente ilustrativa!)

Contribuição de 200 reais: um Colar largo (gravata) feito de miçangas, com um dos padrões Kene;

Presente de agradecimento para a contribuição de 200 reais: um colar largo (gravata) com kene. (imagem meramente ilustrativa)

Contribuição de 250 reais: uma Tiara de miçangas com um dos padrões Kene;

Presente de agradecimento para a contribuição de 250 reais: uma tiara de miçangas com kene. (Imagem meramente ilustrativa)

Contribuição de 300 reais: Touca com com um dos padrões Kene, feita em algodão cultivado e tecido pelas mestras artesãs da etnia;

Presente de agradecimento para a contribuição de 300 reais: uma touca tecida de algodão com kene. (foto meramente ilustrativa!)

Contribuição de 400 reais: Faixa com um dos padrões Kene, feita em algodão cultivado e tecido pelas mestras artesãs da etnia;

Presente de agradecimento para a contribuição de 400 reais: uma faixa tecida em algodão com um padrão kene. (foto meramente ilustrativa!)

Contribuição de 500 reais: Bolsa com um dos padrões Kene, feita em algodão cultivado e tecido pelas mestras artesãs da etnia.

Presente de agradecimento para a contribuição de 500 reais: uma bolsa tiracolo tecida em algodão com kene. (foto meramente ilustrativa)

Contribuição de 700 reais: Mochila com um dos padrões Kene, feita em algodão cultivado e tecido pelas mestras artesãs da etnia.

Contribuição de 1000 reais: Colete com um dos padrões Kene, feita em algodão cultivado e tecido pelas mestras artesãs da etnia.

Presente de agradecimento para a contribuição de 1000 reais: um colete de algodão com kene. (foto meramente ilustrativa!)

Contribuição de 1500 reais: Um Tipá, saia tradicional feita de palha, usada nas danças e rituais tradicionais deste povo;

Mulheres huni kui dançando com saias tipá. Seu presente contribuindo com 1500 reais! (imagem meramente ilustrativa!)

Contribuição de 2000 reais: Um tecido com um dos padrões Kene, feita em algodão cultivado e tecido pelas mestras artesãs da etnia, medindo 2x2m.

Presente de agradecimento pela contribuição de 2000 reais: um tecido de algodão com padrão kene. (foto meramente ilustrativa!)

Contribuição de 3000 reais: Uma Bata longa com um dos padrões Kene, feita em algodão cultivado e tecido pelas mestras artesãs da etnia.

Presente de agradecimento para a contribuição de 3000 reais: uma bata longa tecida em algodão com os padrões kene. (foto meramente ilustrativa!)

Contribuição de 5000 reais: Uma Rede com um dos padrões Kene, feita em algodão cultivado e tecido pelas mestras artesãs da etnia.

Contribuição de 7000 reais: Uma Rede com um dos padrões Kene, feita em algodão cultivado e tecido pelas mestras artesãs da etnia, e um convite para a participação no Festival.

Contribuição de 15 mil reais: Todos os prêmios anteriores.

Além dos presentes específicos para cada valor, todos aqueles que contribuírem para a realização deste projeto, independentemente do valor de sua contribuição, irão receber no mês de fevereiro de 2016 um arquivo com fotos e uma filmagem especial do festival. Assim, todos se sentirão parte não só da construção do projeto, mas também poderão guardar na memória esta festa que promete ser inesquecível.

Receba desde já nossa Gratidão! Haux, Haux, Hauxx!


A hora é agora! Contribua com
Projeto de custeio do Festival Cultural Huni Kuĩ, e aniversário do Pajé Duá Busã, na Aldeia Nova Esperança, Feijó-AC

Saiba mais sobre o criador desta campanha:

Facebook

Conheça quem está à frente desta campanha

Andréia Baia Prestes
  Andréia Baia Prestes
  

Você acredita que essa campanha tenha conteúdo proibido? Reporte esta campanha.