Abas primárias

Projeto "Esporte Solidário - Construindo Sonhos

ONGs - Serra, ES
kicks
Arrecadados da meta de R$250.000,00
Encerrado!
Campanha flexível

Esta campanha recebeu todos os fundos arrecadados até 26/07/2016.

Recompensas

  • R$1.000,00

    Ganhe um site institucional responsivo
    Ganhe um site institucional responsivo com domínio e hospedagem por um ano ao contribuir com a campanha.
    Entrega estimada em 25/08/2016

Apresentação do projeto

O Projeto "Esporte Solidário - Construindo Sonhos", foi idealizado pela Doraci (responsável legal da ONG). Seu trabalho na comunidade ainda não tem o devido reconhecimento, não recebe verbas, auxílios entre outros, construída e mantida por doadores voluntários, com isso, a estrutura da ONG é muito simples. Contudo, o principal fato é que o espaço não é suficiente para 108 crianças e adolescentes beneficiários do projeto a realizarem atividades esportivas e recreativas de forma satisfatória. A construção de uma quadra poliesportiva terá importantes mudanças na comunidade, como forma de prevenção para alguns e possibilitará o resgate de crianças e jovens das ruas através do esporte, que estão envolvidas com o tráfico de drogas, além disso, a pobreza e falta de acesso aos direitos primordiais. Serão contemplados também todos que por alguma razão não fazem parte da ONG, em especial aqueles que cumprem alguma medida socioeducativa, em vulnerabilidade social. Estes são resultados da ausência do Estado nestas áreas, não pela presença apenas de um banditismo, mas também pelo controle privado de recursos públicos. O projeto terá um alcance muito maior destes menores e de forma eficaz. Proporcionará também saúde e o lazer. 

Justificativa do projeto

A justificativa parte do principio que, uma quadra poliesportiva é um espaço construído dentro de normas compatíveis com a qualidade necessária para o desenvolvimento do esporte e do lazer. Sua relevância está no seu caráter preventivo que esporte possui, que possibilita o desenvolvimento bem como a aprendizagem de crianças, adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade social. Reconhecendo que são estes partes essenciais do processo de desenvolvimento como um todo. O tema a ser trabalhado é o esporte, como principal estratégia para desenvolver a socialização, cooperar com a saúde e consciência de pertencimento a um grupo. O esporte surge na década de 30, mas somente em 1941 que foi organizado e estruturado no Brasil. E mais de 40 anos depois foi promulgada como sendo dever do estado cumprir, de direito de todos. No bairro não existe projetos na área do esporte que possuem esta completude que visem à utilização do esporte e do lazer como meios para o desenvolvimento humano. Além disso, o projeto irá oportunizar aos educadores esportivos residentes da região campo de trabalho uma vez que é precária a oferta destes serviços. 

Área de cobertura do projeto 

O município com a denominação de Serra está relacionado à origem da cidade, por carta Regia de 24/05/1752. A colonização das terras teve início em meados do século XVI, fundou ao pé do monte Mestre Álvaro, onde se situa a sede municipal. No mesmo local, foi erigida Igreja, dedicada a Nossa Senhora da Conceição que se tornou ponto turístico. População de aproximadamente 409.324 habitantes. Serra está em 1º lugar como Município mais violento do país, 97,62% assassinatos/ano a cada 100 habitantes. 

Situação socioeconômica da área de cobertura 

A Serra atualmente é essencialmente urbana, pois 99% de sua população estão situadas no meio urbano, sendo sua base econômica também urbana em tamanho absoluto, o PIB municipal é o segundo maior dentre os municípios capixabas, a região que será contemplada com o projeto é o distrito de carapina que tem grande importância econômica, pois ali se localiza o Centro Industrial de nosso Estado. É uma área de serviços formada por um comércio forte, bancos, incluindo o Parque Estadual Agropecuário (Parque de Exposição) e  a estrada de ferro pertencente a Vale do Rio Doce exportação de minério. Compondo os bairros da região Central Carapina é onde o projeto será desenvolvido. Nasceu a partir de uma ocupação de uma área de brejo, em 1976, a área era pertencente a Companhia Vale do Rio Doce. Em 1990 os moradores mudaram o nome do bairro para Central Carapina, e é considerado um dos que possuem maior vulnerabilidade social, uma população de em média 5.630 habitantes e com rendimento médio mensal de 283,75 por família. 

Objetivo geral:

Oportunizar a prática esportiva para crianças, adolescentes e jovens que fazem parte do segmento populacional vulnerável, de risco social. Por meio de atividades esportivas em consonância com a ação de convivência integral com a comunidade em que vivem, estimulando-os a desenvolver um espírito solidário e cooperativo, proporcionando saúde e formas de lazer.

 

Objetivo específico:

  • Contribuir para a capacitação de lidar com suas necessidades, desejos, expectativas de forma que possa desenvolver competências técnicas sociais e comunicativas.

 

  • Incentivar através do esporte a alta estima das crianças, adolescentes e jovens.

 

  • Propiciar uma ação integrada junto escolas e a comunidade, entendendo que o bem estar, físico e mental de crianças e adolescentes é de responsabilidade de todos proporcionarem.

 

  • Demonstrar de forma eficaz que o esporte age como elemento educacional possibilitando uma transformação social.

 

  • Democratizar o acesso ao esporte educacional de qualidade, como forma de inclusão social.

 

  • Contribuir para a capacitação de poderem lidar com suas necessidades, desejos, expectativas de forma que possa desenvolver competências técnicas sociais.

 

 

Metodologia

A implementação dos métodos referente ao projeto contará a priori com o acolhimento à todos que desejarem e se enquadrarem nos critérios pré estabelecidos. Alguns são: Freqüentar escola (os de período escolar apresentar declaração) está entre 06 a 25 anos de idade, comprovar que é morador da região, obter autorização do(s) responsável (is) se for menor, entre outros. A análise de documentos bem como materiais a serem utilizados, dos profissionais bem como as atividades terá supervisão do coordenador do projeto que sucintamente e de forma criteriosa indicará as técnicas apropriadas. O espaço a ser utilizado será a quadra poliesportiva e a estrutura existente com salas, refeitório e banheiros. Haverá inclusão de deficientes. As Instituições esportivas, de ensino, de saúde, religiosas, entre outros, serão convidadas a se tornarem parceiros, implantando ações que contemplem o objetivo deste projeto que tem como referencial teórico a perspectiva de Ianni (1988) por se tratar de uma realidade que é complexa, há necessidade de ter uma visão crítica do que está posto (mundo das aparências) com a finalidade que seja superada (para o concreto pensado).  

Monitoramento e avaliação

O projeto será submetido a avaliações periódicas para que possa ser elaborada uma análise crítica, das realizações e dos resultados dos objetivos propostos, para identificar debilidades, superações e comparar resultados. A freqüência da avaliação será 01 vez ao mês, serão feitas por equipe técnica na própria Instituição através de questionários. O monitoramento através de fichas de freqüência, fichas individuais, atas de reuniões e formulário de avaliação de expectativas superadas ou não.

 

Cadastro de atividades (Oficinas, cursos, gestão do projeto, palestras, seminários, eventos, etc...)

 

Esporte da Boa Vizinhança

As atividades a serem desenvolvidas são: handebol, voleibol, basquetebol, recreação, artesanato, saúde e higiene, zumba e step. Destinado somente para o sexo feminino.

  • Promover a manutenção da saúde, uma vez que o esporte é considerado um princípio no desenvolvimento de melhorias no processo saúde/doença.
  • Contribuir para a capacitação de lidar com suas necessidades, desejos, expectativas de forma que possa desenvolver competências técnicas sociais e comunicativas.
  • Incentivar através do esporte a alta estima das crianças, adolescentes e jovens.
  • Propiciar uma ação integrada junto escolas e a comunidade, entendendo que o bem estar, físico e mental de crianças e adolescentes são de responsabilidade de todos proporcionar.
  • Demonstrar de forma eficaz que o esporte age como elemento educacional possibilitando uma transformação social.
  • Democratizar o acesso ao esporte educacional de qualidade, como forma de inclusão social.
  • Contribuir para a capacitação de poderem lidar com suas necessidades, desejos, expectativas de forma que possa desenvolver competências técnicas sociais.

 

 

Futebol e Cidadania

Serão trabalhados: a disciplina, trabalho em equipe, treinamento tático, condicionamento físico e coletivo atuando na formação de novos atletas.

 

  • Promover a manutenção da saúde, uma vez que o esporte é considerado um princípio no desenvolvimento de melhorias no processo saúde/doença.
  • Contribuir para a capacitação de lidar com suas necessidades, desejos, expectativas de forma que possa desenvolver competências técnicas sociais e comunicativas.
  • Incentivar através do esporte a alta estima das crianças, adolescentes e jovens.
  • Propiciar uma ação integrada junto escolas e a comunidade, entendendo que o bem estar, físico e mental de crianças e adolescentes são de responsabilidade de todos proporcionar.
  • Demonstrar de forma eficaz que o esporte age como elemento educacional possibilitando uma transformação social.
  • Democratizar o acesso ao esporte educacional de qualidade, como forma de inclusão social.
  • Contribuir para a capacitação de poderem lidar com suas necessidades, desejos, expectativas de forma que possa desenvolver competências técnicas sociais.

 

Em movimento

Irá trabalhar com a dança: forró, axé, música clássica, zumba e step.

  • Contribuir para a capacitação de poderem lidar com suas necessidades, desejos, expectativas de forma que possa desenvolver competências técnicas sociais.

 

Palestra sobre saúde e cuidados com o corpo

Através de palestras com profissionais da saúde, como manter o peso equilibrado, cuidados com a alimentação e com o corpo em geral.

 

  • Promover a manutenção da saúde, uma vez que o esporte é considerado um princípio no desenvolvimento de melhorias no processo saúde/doença.
  • Incentivar através do esporte a alta estima das crianças, adolescentes e jovens.
  • Propiciar uma ação integrada junto escolas e a comunidade, entendendo que o bem estar, físico e mental de crianças e adolescentes são de responsabilidade de todos proporcionar.

 

 

Artes Marciais/Capoeira

Valorização social e cultural do patrimônio brasileiro.

A capoeira desenvolve uma simulação de luta e não tanto

uma luta efetiva. O “jogo” não tem como objetivo atingir o

adversário, mas antes dar asas à liberdade de movimentos

 ofensivos e defensivos, através de diferentes golpes,

reduzindo a margem de manobra do oponente. Artes marciais irá trabalhar com um conjunto de técnicas

de luta individual: as que serão desenvolvidas são: :kung fu,

caratê, judô, judô, jiu-jitsu, taekwondo.

Artes marciais irá trabalhar com um conjunto de técnicas de luta individual: as que serão desenvolvidas são: :kung fu, caratê, judô, judô, jiu-jitsu, taekwondo.

 

  • Contribuir para a capacitação de lidar com suas necessidades, desejos, expectativas de forma que possa desenvolver competências técnicas sociais e comunicativas.
  • Incentivar através do esporte a alta estima das crianças, adolescentes e jovens.
  • Propiciar uma ação integrada junto escolas e a comunidade, entendendo que o bem estar, físico e mental de crianças e adolescentes são de responsabilidade de todos proporcionar.
  • Demonstrar de forma eficaz que o esporte age como elemento educacional possibilitando uma transformação social.
  • Democratizar o acesso ao esporte educacional de qualidade, como forma de inclusão social.

Estrutura física

  

As atividades serão desenvolvidas na sede da ONG, a quadra poliesportiva será construída dentro das normas dos conselhos competentes e adequado para satisfação pleno das atividades a serem desenvolvidas.

justificativa para a realização da obra/reforma/benfeitoria

A implementação do projeto só terá sentido se a ONG possuir uma quadra poliesportiva. Nesse caso, a necessidade dessa obra parte do principio que a estrutura atual da ONG não é suficiente para atividades esportivas e de lazer. São: 02 salas de aula, um mini refeitório, onde são revezadas as crianças devido pouco espaço, um pátio onde não comporta todos os beneficiários do projeto ao mesmo tempo, a cozinha é pequena com armário, fogão, pia e geladeira, 4 banheiros (2 em cada andar) e 01 salão.

 

 

 


A hora é agora! Contribua com
Projeto "Esporte Solidário - Construindo Sonhos

Saiba mais sobre o criador desta campanha:

Facebook | Projeto Chiquinho

Conheça quem está à frente desta campanha

Maria Das Dores Neves
  Maria Das Dores Neves
  

Você acredita que essa campanha tenha conteúdo proibido? Reporte esta campanha.