ABUSOS INFANTIS = MORTE DA ALMA

Ativismo – Mata de São João, BA
Carla Alves 2 anos

Vamos mudar o descaso com o abuso infantil?

Hoje compartilhei um texto de um amigo, juiz federal, que amo muito pelo grande ser humano que ele é. Também sou fã dos textos do mesmo, sobre temas diversos, que agrega muito saber a minha vida pelo raciocínio lógico, textos diretos, objetivos, sem rebuscamentos para mostrar sua grande competência em transitar, conforme disse antes, pelos mais diversos temas, com textos que degusto. Pois bem, o tema de hoje que me chamou atenção foi um texto seu sobre o descaso com o sofrimento de crianças, em todo o mundo e, principalmente, no texto dele, nas guerras. Aproveitei a deixa e meti minha colher de pau no meio, compartilhando e acrescentando o descaso total com os abusos sexuais. ninguém se importa. Dito e feito. como nos meus textos sobre o sofrimento infantil, o dele foi o menos curtido entre tantos que ele escreve. Também no meu perfil postei dois hoje. Um teve curtidas razoável. O das crianças praticamente invisível. Triste isso. Aí eu pergunto Dr Durval Neto, o dileto amigo tem alguma noção do que causa tamanho descaso? Porque eu na minha pequena, mas sensível, compreensão da vida, não consigo entender tamanha crueldade com o sofrimento de seres tão indefesos. Jesus tenha misericórdia das crianças e toque os corações humanos para enxergar tantas atrocidades que nossos pequeninos de todo o planeta sofrem.

Carla Alves 2 anos

Qual a importância que você dá aos abusos?

Nossa campanha para criar a ONG contra abusos infantil, nasceu de minha própria experiência como vítima. incrível como a maioria das pessoas NÃO se importam com está causa. Nossa campanha tem.sensibilizado muito pouco. Será que acham normal bebês, crianças e adolescentes serem abusadas. Não se imitam. é muito cruel. 90 % segundo pesquisa da ONU, das crianças abusadas não recebem ajuda e arrastam uma alma dilacerada por toda a vida. Vamos mudar isso. somos unir forças e ajudar estas vitimas

Carla Alves 2 anos

Nunca será fácil lidar com esta dor.

Nunca será fácil enfrentar a dor do abuso, mas podemos aprender a suportar.

O maior obstáculo para eu falar sobre os abusos que sofri e depois ser prisioneira de um traficante, por 2 longos anos, era a dor que meus filhos sentiriam ao saber que a mãe não teve a infância e a adolescência feliz que ouviram por 35 anos. Eu escrevi ao longo destes anos, em segredo, a minha história. A única familia que eles tinham era eu, a mãe. Então como mãe eu tinha que ser a mulher maravilha. a mãe que eles conheciam era uma mulher forte, vencedora, santa e capaz de ser pai e mãe. Então de um momento para outro, a mãe é uma mulher que sofreu abusos pelo proprio pai, avó deles. A mãe foi jogada nas ruas como uma casca de banana. Foi duro para eles, e tá sendo após eu publicar meu livro, pela amazon e clube dos autores, Os Abismos de Marie, tiveram um choque geral. Um dos filhos não conseguiu falar comigo por 8 longos meses. O mais velho nem consegue me olhar nos olhos, ao descobrir o tamanho do oceano de dores que eu havia carregado sozinha, em segredo, por tantos anos para eles terem uma boa historia durante a formação de seus caráter. Consegui, esconder na alma estraçalhada, a menina cheia de chagas. Mas precisava expurgar meus fantasmas. Era algo tão grande e assustador quando vomitei tudo, de vez, que até eu choro por aquela menininha abusada e abandonada. O sucesso profissional e familiar que consegui, ajudou muito a suportar. Mas agora eu preciso ajudar outras vitimas. Já mudei minha vida. Preciso mostrar para outras vitimas que podemos e devemos falar sobre estes abusos. Tambem precisamos aprender a detectar os sinais que toda criança dá. Ela não entende o que acontece. ela não consegue compreender porque pessoas que ela ama, na maioria dos casos são familiares ou AMIGOS, a machuca tanto. Por isso eu escrevi o livro. Por isso abraçei esta causa. Já criei meus filhos, que agora cria os deles com amor e segurança. Então vou me dedicar de corpo e alma a ajudar as vitimas e punir os culpados