Abas primárias

SEDE MEMORIAL DO CINEMA PAULISTA

ONGs - São Paulo, SP
kicks
Arrecadados da meta de R$30.000,00
Campanha flexível

Esta campanha irá receber todas contribuições em 01/04/2018.

Recompensas

                                                                                                             

Trata-se de um projeto de intervenção cultural e revitalização na região da Luz, território de produção cinematográfica paulista, tido como um dos mais importantes do Cinema Brasileiro.

 

                                                

 

APRESENTAÇÃO – MEMORIAL DO CINEMA PAULISTA

O Memorial do Cinema Paulista foi criado no ano de 2011 com o intuito de manter a memória da produção cinematográfica paulista, em especial a produção realizada no centro velho da cidade de São Paulo, em torno da estação ferroviária da Luz. 

Para isso acontecer precisaremos alugar um espaço, na região, para instalar o escritório que irá batalhar por esse grande sonho. A Memória do Cinema Paulista.

Inicialmente formado por cineastas, pesquisadores, críticos, jornalistas, cineclubistas, cinéfilos e estudantes de cinema, o Memorial visa atender à necessidade de um levantamento sistemático da filmografia ali produzida e da disponibilização de tais dados para o público, recuperando uma parte importante da história do cinema paulista, marcada por filmes que levaram milhões de espectadores aos cinemas, acumularam prêmios em festivais no Brasil e no exterior, contribuíram com a difusão da cultura brasileira ao mundo.

Resgatar a importância da produção do Cinema Paulista e preservar essa memória, hoje muitas vezes equivocada, é vocação do Memorial do Cinema Paulista, que, nesses anos de atividade, vem promovendo a exibição de filmes em espaços alternativos, para formação de público, paralelamente à realização de filmes documentários como “Memórias da Boca”, “SP Zero 15”. 

Dentro de suas metas para 2018 destaca-se a instalação de uma “Sede” para melhor desenvolver suas atividades, focadas na criação do “Boulevard de Cinema” com a instalação da Calçada de Estrelas da Memória do Cinema Paulista e a Festa do Cinema que consiste no encontro de amigos do cinema para confraternização de final de ano com entrega do Título de Honra ao Mérito Artístico Grande Momento de Cinema, reconhecimento público de realizadores e instituições que contribuem com o desenvolvimento do cinema paulista e brasileiro e com a continuidade do projeto Memória Fílmica SP, que consiste na realização dos projetos “Diretores de Filmes”,  “Amigos Filmam Amigos”, “Mulheres de Cinema” e “Falando de Cinema”.

 

                                    

 

DESCRIÇÃO

A Boca de Cinema Paulista era localizada no bairro da Luz, no Centro de São Paulo, região que antes da chegada do cinema, já era denominada de Boca do Lixo, devido a problemas sociais, em um quadrilátero que inclui a Rua do Triunfo (ou Rua do Triumpho) e suas adjacências. A partir da década de 1990 até os dias de hoje, parte desse quadrilátero veio a ser chamado de Cracolândia e se tornou uma da regiões mais degradadas da cidade de São Paulo. 

O projeto aqui proposto visa resgatar a memória da Boca de Cinema Paulista na região, se apropriando da rica história cinematográfica do entorno de modo a atrair novamente profissionais da área e até mesmo turistas, para iniciar a tão desejada revitalização. Para isso, a Sede na região é imprescindível. A articulação das cadeias produtivas do audiovisual na região em conjunto com incentivos fiscais específicos para a localidade, promoverão a recuperação e o equilíbrio do espaço urbano na área e sua diversidade funcional.

                                                                 

       SEDE/ESPAÇO CULTURAL - MEMORIAL DO CINEMA PAULISTA

Sala de Cinema / Sala de Exposição Permanente / Escola Popular de Cinema / Centro de Estudos Fílmicos / Espaço de Leitura Biblioteca / Espaço Multiuso Café Bar / Laboratório Audiovisual / Cine Publicações / Programa de Recuperação de Filmes 

                                     

JUSTIFICATIVA - HISTÓRICO

A Boca do Lixo se tornou um polo da indústria cinematográfica nas décadas de 1920 e 1930, quando empresas como a Paramount, a Fox e a MGM se instalaram na região. Durante as décadas  seguintes, essas companhias atraíram distribuidoras, fábricas de equipamentos especializados, serviços de manutenção técnica e outras empresas do ramo cinematográfico para as redondezas, o que transformou a Boca em um verdadeiro reduto do cinema independente brasileiro, desvinculado dos incentivos governamentais.

Já a partir dos anos de 1960, era comum ver homens guiando carroças carregadas de latas de filmes pelas vias públicas, sendo recolhidas ou despachadas para exibição em outras cidades do interior do estado ou do país. Cineastas, como Walter Hugo Khouri, Anselmo Duarte, Osvaldo de Oliveira, Amácio Mazzaroppi, Carlos Reichenbach, José Mojica Marins, Luiz Castelini, Alfredo Sternheim, David Cardoso, Ody Fraga, Jean Garret, Cláudio Cunha, Ozualdo Candeias e muitos outros, tinham clara proposta autoral em seus filmes, mas a produção da Boca ficou mesmo caracterizada pelos filmes baratos que tinham forte apelo sensual e, em sua maioria, batiam milhões de espectadores nas bilheterias dos cinemas. Ela floresceu e se expandiu com filmes comerciais de forte apelo erótico, criado verdadeiras musas como Helena Ramos, Sandra Bréa, Claudet Joubert, Vanessa Alves, Patrícia Scalvi, Nicole Puzzi, Zilda Mayo. Comédias, dramas, policiais, faroestes e filmes de cangaço, épicos, filmes de ação e de kung fu, terror, documentários, entre outros, foram gêneros explorados pelo cinema da Boca e que estão registrados definitivamente na bibliografia do Cinema Brasileiro.

Lembrando que foi da Boca que saiu um dos movimentos cinematográficos mais vibrantes do Cinema Brasileiro, o Cinema de Invenção (ou marginal) e a tão cobiçada e única premiação do Festival de Cannes, a Palma de Ouro, para o filme O Pagador de Promessas (1962), dirigido por Anselmo Duarte e produzido por Oswaldo Massaini.

                                     

                                                    

                                                                                                                          


A hora é agora! Contribua com
SEDE MEMORIAL DO CINEMA PAULISTA

Saiba mais sobre o criador desta campanha:

Facebook

Conheça quem está à frente desta campanha

Diomedio Piskator
  Diomedio Piskator
  

Você acredita que essa campanha tenha conteúdo proibido? Reporte esta campanha.