Abas primárias

VII SAPIS: o presente que temos e o futuro que queremos

Meio ambiente - Florianópolis, SC
kicks
Arrecadados da meta de R$10.000,00
Encerrado!
Campanha flexível

Esta campanha recebeu todos os fundos arrecadados até 02/11/2015.

Recompensas

  • R$20,00

    Apoie esse projeto!
    Contribuindo com R$20 você garante: agradecimento por e-mail + nome dos apoiadores nos canais do evento.
    5 pessoas kickaram.
    Entrega estimada em 21/01/2016

  • R$50,00

    Caneca
    Contribuindo com R$50 você garante: recompensas anteriores + caneca.
    18 pessoas kickaram.
    Entrega estimada em 21/01/2016

  • R$100,00

    Camiseta
    Contribuindo com R$100 você garante: recompensas anteriores + camiseta.
    6 pessoas kickaram.
    Entrega estimada em 21/01/2016

  • R$300,00

    Bolsa
    Contribuindo com R$300 você garante: recompensas anteriores + bolsa.
    Entrega estimada em 21/01/2016

  • R$500,00

    Livro relacionado ao evento
    Contribuindo com R$500 você garante: recompensas anteriores + livro com temáticas relacionadas ao evento.
    Entrega estimada em 21/01/2016

  • R$1.500,00

    Financie um participante!
    Contribuindo com R$1.500 você garante: recompensas anteriores + video de agradecimento pessoal da pessoa financiada + isenção na inscrição do evento.
    Entrega estimada em 21/01/2016

O Seminário Brasileiro sobre Áreas Protegidas e Inclusão Social (SAPIS) é um seminário aberto à sociedade para discutir o presente cenário que temos dentro e fora das unidades de conservação da natureza, terras indígenas, territórios quilombolas, reservas legais e outras áreas protegidas e conservadas que contribuem decisivamente para o equilibrio dos sistemas socioecologicos essenciais à saúde e ao bem-estar humano. O Seminário está em sua VII edição, e ocorrerá em Florianópolis entre os dias 3 e 6 de novembro de 2015, tendo como tema central “Culturas e Biodiversidade: o presente que temos e o futuro que queremos."

Apesar do seminário ser construído por um público acadêmico, o evento se dirige ao público em geral, especialmente aos povos indígenas, quilombolas e demais comunidades tradicionais e locais que vivenciam a gestão comunitária dos recursos naturais e a governança de seus territórios e das áreas protegidas, e buscam ampliar e compartilhar seus conhecimentos em um rico debate com a academia e outros segmentos da sociedade

Tal debate amplia em muito a construção do conhecimento e das práticas em torno da relação homem-natureza, desmistificando a ideia de que a conservação ambiental só é possível sem a presença do ser humano. Pelo contrário, o ser humano é parte de seu ambiente e a diversidade cultural com certeza é grande aliada na formulação de soluções criativas para um relacionamento benéfico com as florestas, o cerrado, a caatinga, ecossistemas marinhos, e com toda a diversidade de paisagens do Brasil e da América Latina.  Além disso, o encontro e a troca de saberes entre as próprias comunidades pode fortalecer a luta pela permanência e desenvolvimento de formas de vida comunitárias frente a políticas desenvolvimentistas ou preservacionistas que lhes são hostis.

Sabemos que o engajamento da sociedade é fundamental na definição e implementação de estratégias que interferem decisivamente no direito do cidadão e das coletividades, na interpretação e apropriação do patrimônio natural e cultural comum de áreas protegidas, e na valorização do conhecimento e das práticas locais.

Portanto, a sua contribuição com este projeto é de suma importância. Além de garantir a presença de comunitários para que esse seminário seja um sucesso, você vai adquirir recompensas bem bacanas. Participe!

Contribua para que esse seminário conte com a presença de povos e comunidades tradicionais. Participe!

Participar é muito, muito fácil. São dois passos:

  1. Escolha o valor da sua contribuição e sua recompensa ao lado
  2. Escolha a forma de pagamento, boleto ou cartão de crédito (parcele em até 6x com parcela mínima de R$ 25).

Kickante é um site seguro e é um dos maiores sites de crowdfunding do mundo arrecadando fundos para causas nobres no Brasil afora e tirando muito projeto sensacional do papel.

As linhas de apoio financeiro para eventos acadêmicos infelizmente não contemplam o financiamento de um público não-acadêmico, o que acaba por excluir justamente aqueles que desejamos incluir no debate em torno das ações governamentais em favor da conservação ambiental: os povos e comunidades tradicionais das diversas partes do Brasil, como quilombolas, indígenas, caiçaras, ribeirinhos, seringueiros, entre outros. Sabemos que estas pessoas geralmente habitam áreas importantes para a conservação ambiental e muitas vezes mais afastadas dos grandes centros urbanos, de modo que a sua vinda para o evento é facilmente dificultada por limitações financeiras e/ou logísticas.

Para enriquecer a discussão, nos propusemos, nesta VII edição do SAPIS, a lançar esta campanha com o intuito de subsidiar os custos da vinda destas pessoas, auxiliando com a compra de passagens e de hospedagem. Colocamos como meta mínima o custeio da vinda de 20 interessados, considerando um valor, em média, de R$1000 por pessoa. Porém, nossa esperança é que a campanha ultrapasse sua meta para que torne possível a presença do maior número de comunitários possível.

O valor será exclusivamente usado para custear a vinda dos interessados ao evento de Florianópolis, entre os dias 3 e 6 de novembro de 2015. Dependendo da comunidade, o transporte será de ônibus, avião ou até barco, sendo que, na maioria dos casos, estes transportes terão de ser utilizados de forma combinada. Além disso, teremos custos com hospedagem, que poderá ser em campings, hosteis, ou mesmo sede de parques. Tudo dependerá da meta que atingirmos e da quantidade de interessados. Por isso que a sua participação é muito importante!

Deixamos claro que toda a prestação de contas será feita de forma transparente àqueles que doaram. Portanto, contamos com a contribuição de todos e todas para nos ajudar a realizar não apenas mais um evento restrito ao público acadêmico, mas sim um evento que englobe diferentes vozes e visões para uma verdadeira troca de conhecimentos.  Os reflexos diretos de processos de participação social em áreas protegidas são perceptíveis na melhoria da qualidade de vida e na proteção da biodiversidade, propiciando um ambiente mais equilibrado e saudável para todos.

Escolha uma das recompensas ao seu lado. A sua contribuição fará a diferença para muita gente, inclusive para você!

O Seminário Áreas Protegidas e Inclusão Social tem como objetivos: 

  • Promover a discussão sobre os temas da inclusão social e da diversidade cultural relacionadas às áreas protegidas e aos territórios tradicionais, associados aos compromissos estabelecidos no âmbito da Convenção da Diversidade Biológica e das Metas do Milênio no Brasil e na América Latina;
  • Estreitar redes de conhecimento, comunidades de prática ou epistêmicas que favoreçam a interface entre a ciência, o conhecimento tradicional e a política pública;
  • Proporcionar o intercâmbio de experiências de pesquisas, iniciativas e projetos em conservação da diversidade biológica e sociocultural, com foco nas áreas protegidas e nos territórios tradicionais, e suas interfaces com a questão do ordenamento territorial e do desenvolvimento, em âmbito nacional e latino-americano;
  • Discutir metodologias e mecanismos de abordagem participativa em pesquisa sobre conservação da diversidade biológica e sociocultural, com foco nas áreas protegidas;
  • Contribuir para a consolidação e fortalecimento de redes de pesquisadores e instituições, de âmbito interdisciplinar, intersetorial e transescalar, capazes de estabelecer parcerias e intercâmbios em programas e projetos no Brasil e na América Latina;
  • Promover o diálogo de saberes entre a academia, o setor público, a sociedade civil, em especial, os povos e comunidades tradicionais, com relação à gestão e governança de áreas protegidas e de territórios tradicionais no Brasil e na América Latina;
  • Compartilhar avanços, desafios e potencialidades dos campos científico, técnico, político e social frente à implementação do Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza (SNUC); da Política Nacional de Biodiversidade (PNB); do Plano Estratégico Nacional de Áreas Protegidas (PNAP); da Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável de Povos e Populações Tradicionais (PNPCT); da Política Nacional de Gestão Ambiental e Territorial de Terras Indígenas (PNGATI); e do Marco da Biodiversidade, no cenário brasileiro.

Seja parte desse projeto, faça a diferença agora. Não fique de fora.


A hora é agora! Contribua com
VII SAPIS: o presente que temos e o futuro que queremos

Saiba mais sobre o criador desta campanha:

Facebook | Site

Conheça quem está à frente desta campanha

Pedro Silveira
  Pedro Silveira
  

Você acredita que essa campanha tenha conteúdo proibido? Reporte esta campanha.