Abas primárias

SOBRE RODAS: Crônicas de um Jornalista Uber

Livros - Rio de Janeiro, RJ
kicks
Arrecadados da meta de R$9.800,00
Campanha flexível

Esta campanha irá receber todas contribuições em 30/03/2019.

Recompensas

Embarque comigo nessa incrível viagem SOBRE RODAS!

Bem-vindo à campanha de venda antecipada do meu novo livro. Após abrir meu carro ao público e passar o ano de 2018 transportando passageiros pelo Rio de Janeiro, decidi transformar a experiência em crônicas bem-humoradas, inspiradoras e por vezes dramáticas. São dezenas de histórias e personagens que conheci ao volante. Reserve agora o seu exemplar e me ajude a apresentar o SOBRE RODAS para todo o Brasil.

O livro será lançado, de forma independente, em abril de 2019. Isso quer dizer que ele não será vendido em livrarias, apenas por aqui e nos eventos em que eu estiver. Reservando o seu livro hoje, antes do lançamento, você me ajuda a imprimir uma quantidade maior de exemplares. O plano para este ano é seguir dirigindo por aí, mas agora com uma nova rota: apresentar minhas histórias nas principais feiras e eventos literários do país.

Para garantir o seu livro e me apoiar nesta campanha, basta escolher uma das cotas aqui na página. Em todas elas você recebe pelo menos um exemplar autografado e tem o seu nome incluído em uma página de agradecimento no próprio livro.

Livro de crônicas Sobre Rodas

#COTA 1 ==> R$ 40,00 - "SOBRE RODAS" ==> Um livro de crônicas "SOBRE RODAS" autografado + Marcador Exclusivo + Seu nome em Página de Agradecimento

#COTA 2 ==> R$ 60,00 - "SOBRE RODAS + SEDE" ==> Um livro "SOBRE RODAS" autografado + Marcador Exclusivo + Seu nome em Página de Agradecimento + Livro coletânea "SEDE - Contos Distópicos de um futuro sem água"

Combo com meus 2 Livros

#COTA 3 ==> R$ 75,00 - "SOBRE RODAS + PRIMEIRA PÁGINA" ==> Um livro "SOBRE RODAS" autografado com marcador exclusivo + Seu nome em Página de Agradecimento + LIvro "PRIMEIRA PÁGINA - Conflito na Baiana" (thriller policial lançado pelo autor em 2017)

Leve o seu e Dê 1 de Presente

#COTA 4 ==> R$ 80,00 - "2 VEZES SOBRE RODAS" ==> Dois exemplares do livro de crônicas "SOBRE RODAS" (você indica se os dois serão autografados e em nome de quem) + 2 Marcadores Exclusivos + Seu nome em Página de Agradecimento.

#COTA 5 ==> R$ 120,00 - "3 VEZES SOBRE RODAS" ==> Três exemplares do livro de crônicas "SOBRE RODAS" (você indica se os três serão autografados e em nome de quem) + 3 Marcadores Exclusivos + Seu nome em Página de Agradecimento.

#COTA 6 ==> R$ 350,00 - "BATE-PAPO COM O AUTOR" ==> Cinco exemplares do livro de crônicas "SOBRE RODAS" entregues pessoalmente pelo autor, que vai até sua empresa, casa, escola, clube, etc. para uma papo motivacional e bem humorado. Em pauta, as histórias que entraram e as que não entraram no livro + jornalismo + literatura. Inclui divulgação antes e depois, nas redes sociais do autor. 

#COTA UBER ==> R$ 5000,00 - " COTA DE APOIO MASTER " ==> 50 exemplares do livro "SOBRE RODAS" + BATE-PAPO com o autor e funcionários + LOGO da empresa na contracapa do livro + Agradecimento especial no livro + Muita badalação nas Redes Sociais do autor

 

 

LEIA UMA DAS CRÔNICAS DO LIVRO↓↓↓

— Ai, que carro cheiroso, bonito e limpinho. Parabéns seu José, bem diferente do carro que trouxe a gente.

— Obrigado, Dona Mirtes. Sejam bem-vindos!

— E ainda por cima tem isso aqui pra gente segurar. Olha, filho, aí na frente também tem. Viu a sua, Maria? Ah, que bom. Detesto carro que vem sem esse troço.

Pronto, foi a senha pra eu entender a real origem do apelido dado à alça de segurança, em geral localizada acima das janelas dos veículos. Tão logo se instalou atrás do banco do carona, Dona Mirtes, com pelo menos uns 20 quilos de sobrepeso, decidiu que segurar a porra da alça não era suficiente. Pendurou-se com as duas mãos no acessório. Em ato contínuo, como se tivessem treinado para uma prova em equipe, seu filho, ao meu lado, e a filha Maria, atrás de mim, fizeram o mesmo.

Juro que foi involuntário, mas enquanto me perguntava por que uma família inteira decidira se pendurar justo dentro do meu carro, deixei que a indignação me fugisse ao controle:

— Puulta Quieou Parieo — falei sem perceber, bem mais alto do que gostaria.

— Que foi, Seu José?

— Desculpa, Dona Mirtes. Perdão, pessoal. É que o motorista ali na frente fez uma barbeiragem gigante e eu acabei esquecendo que não estava sozinho no carro.

— Tudo bem, Seu José. Imagino o estresse que vocês passam nesse trânsito. É por isso que eu amo segurar esse troço aqui — disse Dona Mirtes, sorrindo e chacoalhando a alça acima da sua janela.

Repeti o palavrão de forma ainda mais arrastada, mas dessa vez no modo silencioso.

Ao longo da viagem tentei diversos artifícios para que a família largasse as alças do carro. Pedi que colocassem os cintos de segurança, ofereci balas, distribuí o folheto do meu livro. Cheguei ao ridículo de aumentar o ar para depois perguntar se alguém estava com as unhas roxas de frio. Nada. No máximo retiravam uma das mãos por alguns segundos e tornavam a posicioná-la no maldito pegador.

O rapaz, na frente, pulsava os braços forçando-os para baixo no ritmo das batidas das músicas no rádio. Atrás de mim, sua irmã divertia-se segurando sua alça com os braços esticados, enquanto o corpo mole e a cabeça pendiam sobre o colo da mãe a cada curva para esquerda. Dona Mirtes, como uma animada timoneira, alternava gargalhadas com gritos de ordem: “Segura firme, gente”, “Vamo que vamo”. Não largavam o osso nem mesmo quando parávamos no sinal vermelho.

Tudo bem, eu sei que parece implicância minha com uma família feliz. Mas não é. Quando se transporta um monte de gente todos os dias, temos a preocupação recorrente de conservar o carro. E do jeito que Dona Mirtes se pendurava, parecia um pescador profissional lutando contra um tubarão branco no anzol. Em alguns momentos de maior tensão eu tive certeza de que, com todo respeito, a bunda dela sequer tocava o banco do carro.

Passei os 20 minutos da viagem repetindo mentalmente “PQP, larga essa merda”. Minha impressão era a de que a qualquer momento as alças do carro se romperiam, o forro do teto se rasgaria e a coluna do carro empenaria. Ou ainda pior, Dona Mirtes finalmente conseguiria puxar para dentro do carro o tubarão que fisgara.

Depois que desembarcaram chequei as alças, tudo certo. Resistiram. Pesquisei no celular os principais portais de venda de acessórios para veículos. Eu juro que tá lá. Alça PQP. Pegador PQP. Tem gente que acha que o apelido vem da sensação que o passageiro tem ao passar um sufoco dentro do automóvel. Se você pensa assim é porque nunca teve uma família como a de Dona Mirtes viajando em seu carro.

 

Cronograma da Campanha ↓↓↓

O livro "SOBRE RODAS - Crônicas de um Jornalista Uber" será lançado de forma totalmente independente. Isso quer dizer que os custos de capa, revisão, edição, projeto gráfico, impressão e divulgação são todos por conta do autor.

O objetivo desta campanha é promover a venda antecipada do livro, para viabilizar todos esses custos para uma tiragem mínima de 1000 exemplares. É importante destacar que o livro já está escrito e pronto para ser lançado em abril de 2019. Portanto, independentemente do resultado final desta campanha, todos os apoiadores receberão seus livros e recompensas. 

A campanha fica no ar até meados de março e o livro entra em gráfica no início de abril. Haverá um lançamento no Rio de Janeiro no final de abril, em data e local a serem confirmados. Quem não puder comparecer ao evento, receberá o livro e recompensas pelo correio. 

 

Um pouco sobre o livro e o autor:

JM Costa escritor e jornalista

 

Meu nome é JM Costa e essa foto aí em cima foi tirada na antiga redação do Jornal Extra, onde eu costumava contar histórias da vida real até 2016. No ano seguinte decidi iniciar minha carreira literária e criei uma campanha de pré-venda aqui na Kickante para lançar o meu primeiro livro: "PRIMEIRA PÁGINA - Conflito na Baiana", um thriller urbano com pegada de suspense policial.

Em 2018 virei mortorista de aplicativo e passei a dividir meu tempo entre a escrita e o volante. Publiquei nas minhas redes sociais uma primeira crônica sobre as histórias que vivia no carro e gostei da repercussão. Daí nasceu a ideia do livro incluindo uma seleção de crônicas publicadas por mim nas minhas redes e muitas outras inéditas. 

Além de um retrato de uma época em que profissionais das mais diversas áreas pegaram no volante para superar a crise e o desemprego, SOBRE RODAS é uma saborosa viagem pelos contrastes do comportamento humano. Se você já dirigiu ou já foi passageiro de aplicativo, certamente irá se reconhecer em diversas situações no livro.

*Para entrar em contato com o autor: contato@jmcostaescritor.com.br


A hora é agora! Contribua com
SOBRE RODAS: Crônicas de um Jornalista Uber

Saiba mais sobre o criador desta campanha:

Facebook | Twitter | Conheça meu Livro de suspense PRIMEIRA PÁGINA

Conheça quem está à frente desta campanha

José Maurício Costa
  José Maurício Costa
  

Você acredita que essa campanha tenha conteúdo proibido? Reporte esta campanha.