Abas primárias

VIVA, iNESCO!

Saúde - Londrina, PR
kicks
Arrecadados da meta de R$40.000,00
Campanha flexível

Esta campanha irá receber todas contribuições em 16/11/2020.

Recompensas

 

 

 

 

O Instituto de Estudos em Saúde Coletiva, criado em 1987, completa 33 anos de funcionamento ininterrupto. Como instituição do Terceiro Setor, contou em todos esses anos com o apoio de órgãos públicos, da iniciativa privada e principalmente dos seus associados e parceiros. Realizou centenas de eventos e desencadeou processos que atingiram milhares de paranaenses, profissionais de saúde, estudantes de graduação e de pós-graduação dos cursos universitários da área da saúde e lideranças comunitárias do movimento de saúde.

Como entidade sem finalidades lucrativas, o iNESCO sempre contou com as importantes contribuições do trabalho voluntário de muitos associados e apoiadores. Para viabilizar a mais ampla participação dos profissionais, estudantes e lideranças comunitárias da saúde nas atividades promovidas, buscou sempre a economicidade na realização das suas atividades. Foi bem sucedido durante esses anos todos graças ao apoio de órgãos públicos com quem estabeleceu parcerias programáticas que foram integralmente cumpridas.

Lamentavelmente, por ocasião da realização do 5º Congresso Paranaense de Saúde Pública/Coletiva em 15 e 16 de julho deste ano, após ter se empenhado em contornar os obstáculos criados pela pandemia do novo coronavírus e após ter adequado a programação do evento para ser realizado em plataforma digital, seus dirigentes foram surpreendidos com o inesperado cancelamento do apoio de um dos parceiros históricos, que deixou de repassar os recursos (R$75mil) previamente discutidos e aprovados.

 

 

 

Diante disso, à diretoria do iNESCO não restou alternativa a não ser utilizar todos os recursos do seu pequeno Fundo de Reserva, acumulado durante os últimos 7 anos, para fazer o pagamento dos fornecedores e prestadores de serviços envolvidos na realização do evento, que contou com 835 congressistas, apresentação de 358 trabalhos científicos e relatos de experiência, 640 participantes nos 25 minicursos simultâneos e promoção de mesas redondas, painéis e conferências.

 

Neste cenário não existem condições para iniciar o planejamento da 7ª Mostra Paranaense de Pesquisas e Relatos de Experiência em Saúde e do 6º Prêmio INOVA SAÚDE PARANÁ, previstos para serem realizados em 9 e 10 de julho de 2021 e nem do 6º Congresso Paranaense de Saúde Pública/Coletiva, previsto para os dias 14, 15 e 16 de julho de 2022. Tampouco para dar continuidade às atividades dos Centros de Documentação e Memória criados, à realização da terceira fase do Projeto de Revitalização Ambiental e Resgate Histórico da Praça Dr. Jonas de Faria Castro e de outras ações de interesse da saúde pública paranaense.

O objetivo da Campanha "Viva, iNESCO" é obter recursos para que o Instituto de Estudos em Saúde Coletiva continue trabalhando e tenha sustentabilidade para planejar os eventos de 2021 e 2022 e suas outras ações. A iniciativa do "Viva, iNESCO" é possibilitar que tenhamos fôlego para nos reestruturar, recompondo nosso Fundo de Reserva e ampliando a nossa rede de associados e apoiadores. Caso contrário, no dia 30 de novembro de 2020, data em que o iNESCO completará 33 anos, será realizada uma Assembleia para discutir a dissolução da entidade e encerramento das atividades.

 

 

A campanha prevê duas metas: a "meta piso" (mínima), necessária para a manutenção básica do iNESCO, o que lhe permitirá planejar as futuras ações e eventos, e a "meta teto", cujo valor trará maior estabilidade à entidade.

META PISO: angariar R$ 75.000,00 e conquistar 100 novos associados.

META TETO: atingir R$ 150.000,00 e atingir 200 novos associados.

 

Caso a "meta teto" seja atingida, a campanha sorteará um PRÊMIO ESPECIAL, que será viabilizado graças à parceria com instituições internacionais, relação construída pelo iNESCO em anos de trabalho e troca de experiências. Concorrerá ao sorteio as pessoas que contribuirem a partir de R$ 100,00.

 

 

 

Prêmio Especial

PASSAGEM AÉREA E DIÁRIAS PARA UMA SEMANA DE ESTÁGIO EM SAÚDE EM LISBOA/PORTUGAL OU EM WASHINGTON/EUA DURANTE 2021.

 

 

 

 

 

 

 

Como parte da campanha, será realizado o Ciclo de Debates "Viva, iNESCO!", constituído de 08 conferências com grandes nomes da saúde pública/coletiva do nosso País. Com 40 minutos, cada live terá a dinâmica de 30 minutos de duração, seguida de 10 minutos para perguntas e respostas, sempre às quintas-feiras, às 19h33. A transmissão será feita simultaneamente pelo facebook e o canal do Youtube do iNESCO. Serão conferências abertas, às quais todos terão acesso.

 

 

BIOGRAFIAS

 

Pedro Barbosa

  • Médico pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Mestre em Administração pela Fundação Getúlio Vargas - RJ. Doutor em Saúde Pública pela Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP-Fiocruz). Foi vice-diretor de Desenvolvimento Institucional e Gestão da ENSP/Fiocruz e Diretor Executivo (CEO) da Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico em Saúde-  FIOTEC (Fundação de Apoio à Fiocruz). Atuou com vice-presidente de Gestão e Desenvolvimento Institucional da Fiocruz. Diretor-presidente (CEO) do Instituto de Biologia Molecular do Paraná - IBMP.

 

Albertina Duarte Takiuti

  • Médica Ginecologista e Obstetra. Mestrado e Doutorado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo – FMUSP. Médica Sanitarista – Faculdade de Saúde Pública pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo – FMUSP. Responsável pelo Ambulatório de Ginecologia da Adolescência do Hospital das Clínicas - Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo; Coordenadora do Programa Saúde do Adolescente da Secretaria de Estado da Saúde. Coordenadora Estadual de Políticas para Mulher da Secretaria de Justiça do Estado de São Paulo. Indicada para o Prêmio 1000 Mulheres para o Nobel da Paz, 2005.

 

Carlos Homero Giacomini

  • Médico pediatra. Especialista em doenças infecciosas e parasitárias. Mestre em Saúde Coletiva. Membro da Academia Brasileira de Ciências da Administração Pública. Trabalhou por 35 anos como servidor da saúde e gestor de serviços públicos. Autor dos livros “Valor, Talento e Método”, “Os Segredos do Gestor Público de Sucesso”,  “Brasileiros, Paixão e Itália!” e “Pasquim da Pandemia” v.1 e v. 2 (no prelo).  Membro da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores. Mantém o projeto “Bordado n’Água", com publicação em trechos semanais no site homerogiacomini.com.br .

 

​Ana Maria Malik

  • Médica pela Universidade de São Paulo. Mestrado em Administração de Empresas pela Fundação Getulio Vargas - SP e Doutorado em Medicina Preventiva pela Universidade de São Paulo. Professora convidada da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Membro do conselho da ALASS - Associação Latina para Análise dos Sistemas de Saúde. Professora titular da Fundação Getulio Vargas - SP. Coordenadora do GVsaude da Fundação Getulio Vargas - SP e Diretora adjunta do Proahsa da Fundação Getulio Vargas - SP.

 

Gonzalo Vecina Neto

  • Médico. Mestre em Administração, Concentração de Saúde, pela EAESP/FGV, Escola de Administração de Empresas de São Paulo, da Fundação Getúlio Vargas. Atuou como Secretário Municipal de Saúde de São Paulo. Ex-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Ex-superintendente do Hospital Sírio Libanês. Professor assistente da Faculdade de Saúde Pública da USP desde 1988.

 

Luis Fernando Rodrigues

  • Médico pela Universidade Estadual de Londrina com residência em Clínica Médica e Gastroenterologia Clínica. Especialização em Cuidados Paliativos pelo PALLIUM - Latino América em 1999-2000. Masters in Health Research in Palliative Care pela Lancaster University – UK. Atuou como médico assistente no Sistema de Internação Domiciliar da Secretaria Municipal de Saúde de Londrina. Foi coordenador médico do DOM - Serviço de Atenção Domiciliar da UNIMED de Londrina. Atuou no Hospital de Câncer de Londrina. Ex-conselheiro do CRM-PR, membro fundador da Academia Nacional de Cuidados Paliativos. Vice-presidente da Academia Nacional de Cuidados Paliativos. Foi conselheiro vocal da Associação Latino Americana de Cuidados Paliativos (ALCP), na gestão do Dr. Jorge Eisenchlas (ARG). Atualmente é médico assistente da Unidade de Cuidados Paliativos do Hospital de Câncer de Barretos. Coordenador de pós-graduação em Cuidados Paliativos da Faculade de Ciências da Saúde de Barretos - SP. Coordenador de pós-graduação em Cuidados Paliativos da UNIMAR - Marília - SP. Docente da pós-graduação em Cuidados Paliativos da PUC-PR (Campus Curitiba e Londrina). Docente da pós-graduação em Cuidados Paliativos do Hospital Araújo Jorge - PUC-GO,  em Goiânia - GO.

 

José Lucio Martins Machado

  • Médico, formado pela FM Jundiaí, fez Residência Médica em Cirurgia Geral e Cirurgia Pediátrica na Faculdade de Medicina de Botucatu. Mestre e doutor em Cirurgia pela UNESP. Especialista em Pedagogia do Ensino Superior pela University of Tampere, Finlândia. É fundador e Chief Executive Director da INSPIRALI - Organização Vertical de Governança dos Cursos de Medicina da ÂNIMA EDUCAÇÃO. Professor Assistente Doutor de Cirurgia Pediátrica da FM UNESP - Botucatu. Pesquisador e Orientador do Mestrado em Inovação do Ensino em Saúde da USCS. Tem 61 artigos publicados em periódicos, 1 livro e 20 capítulos de livro. Como consultor em Educação Médica capacitou 2.300 docentes em Metodologias Ativas para o Ensino da Medicina e implantou 56 cursos de medicina no País nos últimos 22 anos.

 

Michele Caputo

  • Maringaense, Michele Caputo é farmacêutico, formado pela Universidade Estadual de Maringá e atualmente ocupa o cargo de Deputado Estadual do Paraná.Tem como causa principal a área da saúde, setor pelo qual se dedica há mais de 35 anos. Ao longo de sua carreira já foi secretário de Saúde do Paraná, presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS). Secretário de Saúde de Curitiba, chefe do Centro de Medicamentos do Paraná (CEMEPAR) e chefe de gabinete da Fundação Nacional de Saúde. Em 2018, foi considerado uma das personalidades mais influentes da saúde no País e também ganhou a medalha de Honra ao Mérito Oswaldo Cruz, categoria Ouro, considerada a maior honraria na área de saúde pública do Brasil. Atualmente coordena a Frente Parlamentar do Coronavírus, é vice-presidente da Comissão de Saúde Pública e já apresentou e aprovou inúmeros projetos para fortalecer o sistema de saúde do Paraná.

 

 

 

2020: promoveu o 5º Congresso Paranaense de Saúde Pública/Coletiva, 6ª Mostra Paranaense de Pesquisas e de Relatos de Experiências em Saúde, 5º Prêmio iNOVA Saúde Paraná e II Encontro dos Profissionais de Educação Física. Realizado em plataforma digital, o evento teve a participação de quase 900 pessoas de mais de 200 municípios do Paraná e de outros 15 estados. Com intensa programação, o 5º Congresso contou com conferências, mesas-redondas, painéis interativos e 25 minicursos. 

 

2019: promoveu a 5ª Mostra paranasense de Pesquisas em Saúde e o 4º Prêmio iNOVA Saúde Paraná, com a apresentação de 365 projetos aprovados e participação de 500 pessoas, entre pesquisadores, docentes, estudantes de graduação e de pós, profissionais dos diferentes setores dos serviços da saúde, conselheiros e membros de associações e movimentos comunitários de direrentes regiões do Paraná. A Mostra reuniu outros três encontros paralelos voltados à expansão e qualificação da atenção à saúde no Paraná: o 2º Seminário da Rede de Pesquisa em Saúde, o 2º Encontro de Avaliação de Tecnologias em Saúde (ATS) e o 1º Encontro da Rede de Preservação da Memória da Saúde Pública do Paraná.

 

2018: promoveu o 4º Congresso Paranaense de Saúde Pública/Coletiva, que reuniu a 4ª Mostra Paranaense de Pesquisas em Saúde, 3º Prêmio iNOVA Saúde Paraná, 1º Simpósio de Nutrição e Saúde Pública/Coletiva, 2ª Mostra de Vivências "Saúde é meu lugar"- Edição Sul e 1º Encontro dos Profissionais de Educação Física da Saúde Pública/Coletiva do Paraná. O evento, realizado em Curitiba (PR), desenvolveu 47 minicursos, 10 painéis e 10 mesas-redondas e contou com 1.780 inscritos e 860 trabalhos aprovados. A Revista Espaço para a Saúde (REpS), criada na década de 1980 pela entidade, se transforma em duas edições distintas: a REpS, que passa a ser editada pelo Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ensino nas Ciências da Saúde da Faculdades Pequeno Príncipe, e a Revista de Saúde Pública do Paraná (RSPP), que passa a ser uma publicação da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná, através da Escola de Saúde Pública do Paraná (ESPP).

 

2017: promoveu a 3ª Mostra Paranaense de Projetos de Pesquisa para o SUS e 2º Prêmio iNOVA Saúde Paraná. Foram inscritos 460 trabalhos e participaram aproximadamente 500 pessoas.

 

2016: promoveu o 3º Congresso Paranaense de Saúde Pública/Coletiva e a 2ª Mostra Paranaense de Projetos Apoiados pelo PPSUS, realizados no Litoral do Paraná. Criou o Prêmio iNOVA Saúde Paraná para reconhecer e estimular projetos e experiências inovadores na área da saúde pública/coletiva. Os quase 480 trabalhos aprovados relatavam projetos e experiências de 122 municípios paranaenses.

 

2014: promoveu o 2º Congresso Paranaense de Saúde Pública e a 1ª Mostra Paranaense dos Projetos de Pesquisa apoiados pelo PPSUS, em Curitiba (PR), com a participação de 1.000 pessoas, entre profissionais de saúde, professores, pesquisadores, estudantes da graduação e pós-graduação e líderes e agentes comunitários em saúde. Em 2014, promoveu também o VII Fórum Nacional de Metodologias Ativas de Ensino-aprendizagem na Formação em Saúde e publicou 3 livros (formatos impresso e digital): "O Internato de Enfermagem da Universidade Estadual de Londrina: conquistas e desafios", "Fortalecendo a atuação democrática de comunidades" e "O Desenvolvimento da Competência Crítica e Reflexiva no Contexto de um Currículo Integrado". Também em 2014 desenvolveu uma ação comunitária, o Projeto de Revitalização Ambiental e de Resgate Histórico de uma praça em Londrina (PR), cujo patrono, Dr. Jonas de Faria Castro, foi um médico pioneiro que na década de 1930 e início da seguinte criou o primeiro Ginásio de Londrina (Ginásio Londrinense) e fundou um hospital (Casa de Saúde Dr. Jonas).

 

2013: criou dois Centros de Documentação e Memória da Saúde Pública. Um, de abrangência estadual, denominado CEDOC “Dr. Walter Pecoits” e outro de abrangência municipal, o CEDOC “Dr. Dalton Paranaguá”. Lançou o livro "A Organização dos Serviços de Saúde em Londrina: antigos e novos registros de uma experiência em processo".

 

2008 a 2011: desenvolveu as atividades do Mestrado Profissional em Gestão de Serviços de Saúde e do Curso de Especialização em Gestão Hospitalar e de Serviços de Saúde.

 

2007 a 2009: desenvolveu o PROGESUS – Programa de Qualificação e Fortalecimento da Gestão Estratégica do SUS, apoiado pela OPAS.

 

2007: promoveu o IV Fórum Nacional sobre Metodologias Ativas de Ensino-aprendizagem e desenvolveu a Residência Multiprofissional em Saúde da Família.

 

2006 e 2007: proporcionou a capacitação de 556 profissionais de saúde por meio do Curso de Capacitação para Médicos e Enfermeiros e do Curso de Capacitação para Auxiliares e Técnicos de Enfermagem para atendimento em Urgências e Emergências.

 

2005 a 2007: participou da elaboração do Plano Diretor do Observatório de Recursos Humanos em Saúde do Paraná.

 

2005 e 2006: promoveu, com apoio do Ministério da Saúde, o Curso de Especialização em Saúde da Família.

 

Desde 2001 (e por vários anos): atuou como Agência Regional do PROFAE (Programa de profissionalização dos trabalhadores da área de enfermagem).

 

2001: publicou o livro “Bases da Saúde Coletiva”, adotado em diversas Instituições de Ensino Superior.

 

2000 a 2003: coordenou o Projeto UNIVERSIDAIDS.

 

1987: Fundação do Instituto de Estudos em Saúde Coletiva - iNESCO. A sua criação está relacionada com o movimento da Reforma Sanitária Brasileira na década de 1980.

 

Décadas de 1980 e 1990: o iNESCO foi decisivo para a criação do Mestrado e Doutorado em Saúde Coletiva da UEL. Foi gestor dos recursos doados pela Fundação Kellogg para o Projeto UNI-Londrina que apoiou as mudanças e modernizações curriculares dos cursos da área da saúde e estimulou a implantação das Diretrizes Curriculares Nacionais, especialmente nos cursos de medicina e de enfermagem. Criou na década de 1980 a Revista Espaço para a Saúde (REpS), que consolidou-se como espaço de importantes reflexões na área da Saúde Coletiva.

 

 

Durante todos esses anos foram firmados dezenas de Convênios ou Termos de Cooperação com órgãos federais, estaduais e municipais. Todos tiveram suas prestações de contas aprovadas pelos órgãos de controle financeiro. Há muitos anos o iNESCO é reconhecido como entidade de Utilidade Pública por leis do estado e do município, tendo se fortalecido como precursor da integração entre a academia, os serviços de saúde e a comunidade, ideário importante para a qualificação da assistência à saúde e para a formação de profissionais de saúde.

  


A hora é agora! Contribua com
VIVA, iNESCO!

Saiba mais sobre o criador desta campanha:

Facebook | iNESCO - Youtube | iNESCO - Instagram | iNESCO - Linkedin

Conheça quem está à frente desta campanha

SOS Saúde Pública/Coletiva & iNESCO
  SOS Saúde Pública/Coletiva & iNESCO
  

Você acredita que essa campanha tenha conteúdo proibido? Reporte esta campanha.