Casa do Acolhimento Psique-Análise
Casa do Acolhimento Psique-Análise
Duque de Caxias - RJ
CrowdfundingEducaçãoSaúde e Emergências
R$ 0,00 da meta de R$ 191.500,00
0%
Cotidianamente, a periferia sofre uma série de violências estruturais e ausência do Estado, a não garantia do direito à saúde mental é mais uma delas. Por isso, iniciativa que promovam o bem estar mental e emocional de pessoas que se encontram nesse estado, tais como mulheres vulneráveis que convivem e são vítimas de violência doméstica, pessoas endividadas e desempregadas que estão com sua saúde mental afetadas, crianças desamparadas e mal cuidadas que estão com sua saúde psicológica comprometida, e tantos outros transtornos que afetam a população socioeconômica mais vulnerável.

Pessoas que moram em periferias sofrem em vários âmbitos, por exemplo, o transporte lotado, ambientes públicos precários, entre outras situações que mexem com a sanidade das pessoas, todos os dias.

No Brasil, uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde no final de 2020, detectou ansiedade em 86,5% dos indivíduos pesquisados, transtorno de estresse pós-traumático em 45,5% e depressão grave em 16% dos participantes do estudo.

Sim, 86,5 % dos pesquisados em 2020 relataram sintomas de ansiedade e 45,5% estavam vivenciando estresse pós-traumático.

Pesquisa do Ibope inteligência de 2020 mostrou que dobraram os casos de ansiedade em mulheres em vários estados, apontando que as mulheres ficaram mais ansiosas boa parte do tempo durante a pandemia. Houve também um aumento no uso de medicamentos tarjados e naturais de 38% e 29%, respectivamente.

Aí é que entra o atendimento psicanalítico, que é o conjunto sistemático de procedimentos por meio da utilização de métodos e técnicas psicanalíticas, bem como programas educacionais de ordem psicoterápica que auxiliem essas pessoas a exercerem sua prática de saúde mental/emocional, bem como o fortalecimento da cidadania, através de uma rede de apoio.

Se resume em um serviço que corresponde à diferentes áreas de atuação da psicanálise com o objetivo de avaliar, orientar, educar e/ou intervir em processos individuais e grupais, que inclui a psicoterapia de grupo e pessoal, bem como palestras voltadas a conscientização e prática da saúde mental/emocional no âmbito pessoal e social.

Apesar da OMS apontar que não existe uma definição oficial sobre o problema, a saúde mental é considerada a todas as formas como a pessoa reage à diversas situações da vida.

Exigências, desafios, problemas, mudanças, momentos felizes e nem tão bons. Emoções que vivenciamos todos os dias, ao acordar e ao se deitar. Sentimentos que, de alguma forma despertam reações emocionais que impactam nossas vidas e a maneira como agimos e como pensamos.

Saúde mental é equacionar bem essas emoções. É estar bem consigo mesmo e com os outros, aceitando e entendendo o que a vida nos apresenta.

É considerado um nível de qualidade de vida cognitiva ou emocional, que define o nosso bem-estar social, emocional e psicológico. A forma como lidamos com esses fatores é que será determinante para manter ou não a qualidade da nossa saúde mental. Seja em casa, em família, com amigos ou no trabalho, as adversidades existem e podem ser superadas.

Mas se não conseguirmos lidar com elas positivamente, isso pode gerar um desequilíbrio emocional, ocasionando uma série de transtornos emocionais e até doenças mentais.

Os desafios são grandes, em especial em relação à assistência que ainda é deficitária. Problema que compromete a reabilitação do paciente, em especial em instituições públicas.

A falta de uma política séria e programas eficientes são os maiores desafios a serem ultrapassados. Aliado a isso, o preconceito ainda é outro grande entrave. Muitas pessoas simplesmente são chamadas de loucas e afastadas do convívio social.

Por outro lado, a pessoa doente se sente envergonhada ou tem medo de buscar ajuda psicológica. Desinformação, falta de programas educativos preventivos e falta de conhecimento sobre a realidade do problema completam o quadro.

O Ministério da Saúde reconhece o agravamento da situação, em especial, pelo aumento no número de doenças psicossomáticas e suicídios.

Praticamente 20% dos brasileiros têm, teve ou terá algum distúrbio emocional, como ansiedade, depressão ou síndrome do pânico. Por outro lado, o declínio no número de leitos para internação só vem caindo nos últimos anos.

É muito fácil participar.

Finalize em segundos!

Mais de 2 milhões de brasileiros

Pagamento seguro

Parcele em até 12X

Conscientização

A maioria das pessoas não sabe ou confunde os sintomas de doenças mentais. Conscientizar as pessoas sobre o problema e as formas preventivas para evitá-lo é o melhor caminho.

Se não tratada corretamente, as doenças mentais agravam o estado de saúde mental e físico. A mudança desse cenário exige engajamento social. Os serviços de saúde precisam esclarecer a população sobre os cuidados preventivos.

Para isso se faz necessário investimentos públicos e privados em medidas de prevenção e de conscientização. Isso, para que um grau relativamente leve não evolua para grave, levando à pessoa à internação e privação do convívio social e do trabalho.

Doenças mentais são complexas por si só. Exigem tratamento com multiprofissionais de saúde, como psicólogos, terapeutas ocupacionais, farmacêuticos, entre outros.

Claro que nem todas as pessoas que apresentam algum transtorno psíquico devem passar por todos esses profissionais. Os tratamentos são individualizados e personalizados de acordo com a grau do problema e as necessidades do paciente.

Os tratamentos psicoterapêuticos, envolvem psicoterapia, técnicas de terapia comportamental e psicanalítica. Dependendo do caso, o especialista pode associar certos tipos de tratamentos psíquicos e ainda indicar um profissional médico psiquiatra para prescrever uso de medicamentos, se for o caso.

Participe dessa campanha, em benefício daqueles que realmente necessitam de atendimento psíquico, orientação e prática educacional em saúde mental/emocional!!!

Existem muitas pessoas boas querendo ajudar. Se eles perceberem que a intenção é certa, é verdadeira, é correta, muitos se juntarão para ajudar. Eles só querem encontrar em quem ou em que eles possam aportar e confiar.

A sua doação representa o que há de mais belo no ser humano: a compaixão, empatia e altruísmo. Através deste gesto de amor ao próximo, nós podemos transformar a vida das pessoas, devolvendo a elas a dignidade, saúde mental/emocional, a força de vontade e o brilho de vida que cada um de nós tem dentro de si.
Previsão de Despesas (R$)

O quadro abaixo representa o modelo de orçamento adotado pelo PROJETO PSIQUEANÁLISE. Conforme a necessidade, as categorias apresentadas abaixo podem ser modificadas, excluídas e novas categorias poderão ser criadas, desde que, o orçamento apresentado possibilite a compreensão de como os recursos serão utilizados.

Categorias de despesa

1. Criar Plataforma Digital EAD, para atendimento extensivo e promoção de cursos gratuitos voltados à saúde mental/emocional da Casa de Acolhimento Psique-Análise.

Valores aproximados a serem gastos R$ 27.500,00

 

 

2. Compra de insumos/materiais de infraestrutura, tais como 50 cadeiras de auditório, 1 mesas de auditório, 5 mesas de atendimento/escritório, 4 computadores, 1 impressora, 6 divãs, 1 armário ficheiro, 25 m2 de divisórias de ambiente, etc.

Valores aproximados a serem gastos R$95.000,00

3. Aluguel de Espaço para acolhimento e atendimento da Casa de Acolhimento Psique-Análise.

Valores aproximados a serem gastos R$ 24.000,00

Valor do aluguel mensal: R$ 8.000,00 + DEPÓSITO ANTECIPADO DE 2 MESES: R$ 24.000,00

  

4. Contratação de 6 Profissionais Psicanalistas e Psicólogos para acolher e atender pessoas necessitadas de tratamento Psicoterápico. (estimativa de 300 atendimento/mês)

Valores aproximados a serem gastos mensalmente R$ 36.000,00

5. Divulgação paga em Redes Sociais e Produção de Materiais Educacionais Voltados à Conscientização de Autogestão da Saúde Mental/Emocional.

Valores aproximados a serem gastos R$ 9.500,00

TOTAL: R$ 191.500,00

Por todas essas questões o Psicanalista e Empreendedor Reinaldo Barbosa, que atua na baixada fluminense, no Rio de Janeiro, trabalhando com pessoas socialmente vulneráveis, com transtornos emocionais/mentais, decidiu tomar a iniciativa de criar um projeto comunitário (Casa de Acolhimento Psique-Análise) voltado a esse público tão carente de serviços especializados em saúde emocional/mental, principalmente o atendimento psicanalítico pessoal e grupal, com apoio de materiais educacionais; sua trajetória no divã lhe provocou uma atenta escuta ao discurso e a um acolhimento clínico estruturado na autonomia da linguagem/comportamento da pessoa a ser tratada.

Sobre o Autor do Projeto, Membro Associado a ABP- Associação Brasileira de Psicanálise. ABP/RJ 10.227.

Contribua com o que puder porque no financiamento
coletivo 20 reais de cada pessoa faz uma grande diferença!

Fale com a Kickante

A mais completa plataforma de
Crowdfunding do Brasil

R$ 0,00
da meta de R$ 191.500,000%
Casa do Acolhimento Psique-Análise
Duque de Caxias - RJ
CrowdfundingEducaçãoSaúde e Emergências
Campanha lançada em 24/05/2022

Campanha Flexível

+ 2 milhões

de brasileiros participando na Kickante

Mais de 300 milhões de reais

Contribuídos para projetos variados

+ 100 mil projetos

São milhões de brasileiros impactados!

Painel Transparente

Veja o status real de toda contribuição.