version: 240204-7bdd0a0f
Musical da Ditadura Militar: 1 de Abril
Musical da Ditadura Militar: 1 de Abril
Musical da Ditadura Militar: 1 de Abril
Rio de Janeiro - RJ
CrowdfundingTeatro e DançaPolítica
2 Kicks da meta de 260000 Kicks
0%
Musical da Ditadura Militar: 1 de Abril

Musical da Ditadura Militar: 1 de Abril

A plataforma mais premiada do Brasil

O país está precisando urgente de memória. Após o golpe de 2016 houve um retrocesso político e histórico quando milhares de pessoas pediam a volta da ditadura militar,  o que ocasionou eleições em que a extrema direita tomou conta do poder prejudicando enormemente o avanço democrático que havíamos conquistado.  Este Musical retrata a época da ditadura militar e as músicas do período, criadas e interpretadas por grandes compositores e intérpretes. Durante todo o período de 1964 a 1986 o país está em convulsão política, acontecendo inúmeras passeatas e repressões, principalmente estudantis, mas também a intelectuais, artistas, professores e militares dissidentes, quando então muitos são presos, torturados, mortos e outros exilados. Alguns movimentos importantes de resistência aparecem, como o MR8, o VPR, o Var-Palmares, a ALN. Sequestros a personalidades importantes, como diplomatas estrangeiros, acontecem no país em troca de presos políticos. Ao todo, 130 presos políticos foram libertados e enviados em segurança para países estrangeiros, em consequência desses sequestros. O clima todo da peça é de resistência, de medo, mas também de coragem. De mostrar o que aconteceu de forma lúdica e, o máximo possível, fiel aos fatos. A História do Brasil desse período em parte foi passada a limpo na Comissão da Verdade, criada em 2011. Esta peça vem colaborar nesse sentido, trazendo para os que não viveram esse período um pouco do retrato de um povo que sofreu muito e ainda tem suas cicatrizes expostas. As músicas da época proliferavam. A arte em geral tomou uma força descomunal também na literatura, nas artes plásticas e no teatro. Foi um período efervescente no mundo todo, maio de 68 não foi só representativo no Brasil, mas a juventude europeia e americana se levantava em prol da transformação da família, dos costumes, da forma como o mundo se organizava. A pílula anticoncepcional libertava as mulheres da escravidão da gravidez indesejada. Milhões de anos de uma sociedade estática ruía aos olhos de uma geração pós-guerra, perplexa diante das dificuldades num mundo que ela queria transformar. E transformou. Portanto, no país, os movimentos feministas também se fortaleciam na quantidade enorme de mulheres que se engajaram na luta armada e também nos espaços políticos e sociais. Algo impensável pelas gerações anteriores. Portanto, essa peça é o relato de uma história que precisa ser contada e recontada para que as novas gerações possam ser sensibilizadas, ou apenas tomarem conhecimento dos perigos e prejuízos de uma ditadura – seja ela de que ideologia for - para todo o povo de um país. As músicas do período fizeram a MPB dar um salto qualitativo sem precedentes e ajudaram a cunhar um novo sentimento de amor à dignidade e à vida. Eram nas músicas que a juventude encontrava um pouco de alento e esperança de dias melhores. As músicas, mesmo aquelas que não eram abertamente de protesto, em geral tinham algum conteúdo político disfarçado por causa da censura. Isso acabou criando uma geração politizada capaz de ler nas entrelinhas e ouvir para além da mensagem. Este projeto tem o intuito de motivar prováveis patrocinadores e apoiadores para que o espetáculo possa acontecer.  Portanto, aguardem esse musical, ainda inédito, que vai trazer para o público um recorte da nossa história recente. Quanto aos direitos autorais e ao direito de reprodução das músicas estará rigorosamente dentro da lei. Aqui no projeto está apenas a música imortalizada pelos Incríveis e serve apenas a este vídeo de divulgação. Caso incomode ou fira os direitos, mesmo com as restrições apontadas aqui, favor solicitar sua interrupção, que será imediata.

EM DESTAQUE

R$ 100,00

Bilhete Premiado

Para contribuição acima de: R$100,00 - ganha meia entrada para a peça R$250,00 - ganha uma entrada inteira da peça R$400,00 - ganha uma entrada inteira e mais um livro da peça autografado R$500,00 - ganha uma entrada inteira e mais uma meia da peça R$700,00 - ganha uma entrada inteira, mais uma meia e um livro autografado Acima desse último valor, recebe tudo isso no assento vip reservado a convidados especiais.

Kick único

Entrega prevista 09/2025

0 kicks

Produto Digital

É muito fácil participar.

Finalize em segundos!

Mais de 2 milhões de brasileiros

Pagamento seguro

Parcele em até 12X

Este projeto inclui a participação de um grupo excelente de profissionais de teatro. Ele não só permite que levemos ao público um pouco da nossa história recente como também possibilita que esses profissionais trabalhem em prol da cultura e da arte sendo remunerados por ela. O teatro brasileiro está cada vez mais precisando de incentivos e de patrocinadores que se envolvam com os problemas de seu país. Os editais são procurados por milhares de produtores que se frustram cotidianamente porque a seleção, muito afunilada, exclui a maior parte dos projetos, mesmos os de muita qualidade artística e cultural. Daí nasce a necessidade de buscarmos recursos por outras vias como o crowdfunding. Por isso contamos com vocês para que um número expressivo de pessoas, principalmente os jovens, conheçam um pouco desse período ao mesmo tempo amargo, mas também extremamente rico em arte e cultura em nosso país.
Montagem do Musical com dezenas de integrantes, profissionais altamente qualificados, com figurinos de época, cenários de época, iluminação de qualidade, som de alta qualidade, músicos, atores-cantores, etc.
Equipe de primeira qualidade. 

Ficha Técnica

Autora

13 Atores/Cantores

1 Diretor Geral

1 Diretor Musical

1 Iluminador

1 Figurinista/Cenógrafo

1 Banda com 3 Músicos

1 Diretora de Movimento/Coreógrafa

1 Preparador de Voz

Autora: 

Eliane Ganem, PhD, nasceu no Rio de Janeiro e tem 34 livros publicados no Brasil, 6 no exterior,  e  muitos  deles  premiados. É Escritora, dramaturga,  jornalista, publicitária, empresária da cultura e  Professora Doutora  aposentada pela UFF, com Doutorado em Comunicação  pela  Universidade  de  São  Paulo. Apontada  pela crítica internacional como um dos principais  escritores  do  país,  recebeu 20 prêmios, inclusive dois da Academia Brasileira de Letras. Como Dramaturga, tem peças que estão sendo periodicamente montadas em várias cidades do país, como o seu já clássico Faustino, um Fausto Nordestino, que também foi dirigido por ela em temporada na Academia Brasileira de Letras.  Sua peça Cemitério dos Pássaros foi selecionada entre as 10 melhores do Prêmio La Scrittura della Differenza, Nápoles, Itália, onde concorreram centenas de peças de dez países distintos. Representou o Instituto Nacional de Artes Cênicas (INACEN) em alguns Estados do  Brasil  ministrando  cursos,  proferindo  palestras, participando de festivais e da comissão  julgadora do Prêmio  Mambembe, o mais importante prêmio teatral.  Como Professora Doutora da Universidade Federal Fluminense ministrou cursos para alunos de graduação nas áreas de  teatro e dramaturgia. Como jornalista, trabalhou no Jornal do Brasil, onde manteve coluna própria sobre Literatura,  no   Caderno   Ideias,  por  alguns  anos.  Trabalhou também nos jornais O Movimento, Opinião, Ipanema e Pasquim. Como empresária, dirige a Arte Final Criação Livre, criada em 1983 e que tem tido uma trajetória de sucesso desde então, tendo recebido o Prêmio Eco de Contribuição Empresarial à Comunidade, concedida à Ripasa pelo trabalho de sua empresa no Projeto Viagem da Leitura, da Fundação Roberto Marinho. A Arte Final sempre atuou na área cultural, na promoção da arte e da cultura em seus vários aspectos. Principalmente na Literatura e no Teatro, em sintonia com a sua proprietária.

Prêmios Literários e Dramaturgia

Pelo Conjunto de Obras

 Prêmio Ori da Prefeitura do Rio de Janeiro- Secretaria das Culturas 

Coisas de Menino 

Prêmio Monteiro Lobato da Acad, fez parte do boom emia Brasileira de Letras

Metade de Quase Nada 

Prêmio Monteiro Lobato da Academia Brasileira de Letras  

Prêmio Bienal do Instituto Nacional do Livro

Menção Honrosa no Prêmio Fernando Chinaglia

Menção Especial no Prêmio Maioridade Crefisul

Menção Especial no Concurso de Contos de São Bernardo do Campo 

Uma Ideia Sem Tamanho

Menção Especial no Prêmio Maioridade Crefisul

Um Fausto Nordestino (teatro em cordel)                                                                      

Prêmio de Dramaturgia do Instituto Nacional de Artes Cênicas

Prêmio Patativa do Assaré do Ministério da Cultura

Altamente Recomendável para Jovens”, pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil

O Outro Lado do Tabuleiro 

Prêmio Alfredo Machado Quintella, da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil 

Prêmio Selo de Ouro da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil                                                                  

O Coração de Corali

Menção Especial no Prêmio Fernando Chinaglia

“Altamente Recomendável para Crianças” pela  Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil 

Cemitério dos Pássaros

Peça teatral selecionada entre as dez melhores peças do Concurso de Dramaturgia  La Scrittura della Differenza, Nápoles, Itália. Dez países participaram deste projeto, inclusive o Brasil.

O Caso do Elefante Dourado

Altamente Recomendável da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil

As Treze Chaves

Altamente Recomendável da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil

A Fada Desencantada (teatro)

Prêmio Myriam Muniz- Funarte, Projeto Teatro Lido – com outros autores

Todos os Sentidos

Prêmio União Brasileira de Escritores - Melhor Livro de 2003 - Coletânea de contos de 10 autoras.

Atores:

Wagner Willians Bizzo – (Wagnera)

Ator, cantor, compositor, músico com um EP gravado, “QUATRO TEMPOS”, com quatro músicas autorais. Formado e capacitado instrutor de canto e teatro pelo CIAC e CCAC, premiado melhor ator no festival de esquetes do SATEDRJ região metropolitana, tendo participado dos esquetes campeão e vice do mesmo festival. Dentre outros trabalhos participou do espetáculo itinerante O GRITO que foi selecionado para o festival de teatro do Rio na categoria espetáculo de rua, do espetáculo infantil Meu Ambiente, da peça Para Bailar La Bamba, de La Bamba o Musical dentre outros.

Estudante de Canto Erudito.

Formada instrutor de canto, canto para teatro e técnica vocal para teatro.

Formado no curso de Técnicas e História do teatro ocidental.

Atualmente está no elenco do longa ROCINHA TODA HISTÓRIA TEM DOIS LADOS e do curta A VOZ QUE CLAMA NO DESERTO, sobre a vida de João Batista interpretando o protagonista, João. Ator formado no curso técnico de teatro, TV e cinema do Nu espaço em Botafogo no Rio de Janeiro, concluído em maio de 2021 com a montagem do espetáculo PODE SER QUE SEJA SÓ O LEITEIRO LÁ FORA (Caio Fernando Abreu).

Em 2021 recebi o prêmio BCF de cultura no teatro Vannucci, por serviços prestados ao teatro em comunidades, periferias e cidades de menor investimento.

Preparador vocal de Bando Cultural Favelados da Rocinha.

Em produção de seu novo espetáculo musical Divertida a Mente composto de releituras de clássicos da música e composições autorais, onde será lançado nova música autoral que dá nome ao espetáculo. E de seu novo espetáculo teatral, também autoral A História do Lobo. Ambos com previsão de estreia para o primeiro semestre de 2023

Camila Reis- Atriz/ Cantora

Camila Gonzalez é uma multiartista de 24 anos, que nasceu na cidade de Belém no Pará e cresceu na zona norte de Niterói, no bairro do Fonseca. Em Niterói iniciou sua trajetória na escola de dança e teatro, Ballet Simone Falcão (Niterói-RJ), participando de espetáculos e festivais no Theatro Municipal de Niterói, no Teatro Popular Oscar Niemeyer, dentre outros espaços culturais da cidade. Com experiências nos estudos do corpo, da voz e das artes cênicas, possui formação no Curso Técnico em Dança da rede FAETEC, e atualmente é formada em teatro pela CAL- Casa das Artes Laranjeiras e bacharelanda em Teoria da dança na UFRJ, ademais já estudou canto na Escola Agnes Moço (Niterói-RJ) e Pedro Lima (RJ). Nos últimos anos desenvolveu diversos trabalhos com o teatro e as práticas corporais, e já trabalhou em comissões de frente do carnaval carioca entre 2018-2020, na televisão, participando da novela Gênesis (Record), e no teatro estando na peça-musical "Morte e Vida Severina" da Companhia Ensaio Aberto, no Musical "Síndroma" de Jay Vaquer e no espetáculo "SIM- pequenas danças para mulheres esplêndidas", dirigido por Hamilton Vaz. Em 2023 recebeu o prêmio de melhor cena, no festival de teatro "Um de cada vez" realizado na Cidade das Artes (RJ) , e se apresentou com o espetáculo "BOCA SUJA" da Cia. Choque. 

Pedro Ruivo -  Ator/Cantor/Preparador de Voz

CURSOS: - Formado em Licenciatura em Teatro (Unirio) - Arandir, no espetáculo O Beijo no Asfalto, o Musical, direção Menelick de Carvalho e Tony Lucchesi (2022) - Oficina de Teatro Musical Marcello Caridade (2012 - 2015) - Oficina de Teatro Musical do TERG com Victor Maia, Marcelo “Mef” Farias, Gustavo Klein (2014) - Aulas de Canto com Jardel Maia e Roberto Montezuma (2015 - Hoje) - Ballet, Jazz e Sapateado no Nós da Dança com Fábio Sanfer, Pedro Paulo Bravo e Paloma Loretto (2015 - 2018) - Hiphop, Dancehall, Street Jazz, Popping, Waacking na Urban Dance Center (2012 - 2014) - Canto coral no Clube do Coral do Clac com regência de Marcello Sader e no Coral “Canta Mais” da Fabricarte com regência de Victor Salzeda, residente da Scuola di Cultura em Niterói (2012 - 2015) - Dublagem com Ronaldo Julio, Luiz Carlos Persy, Turma Master IAB, e diversos Workshops - Oficina “Ferramentas para o Ator” com Anderson Aníbal (2018) TRABALHOS: - Character Performer (Goofy, Tigger, Captain Hook) na empresa Walt Disney World Resort, Orlando. Residente do Magic Kingdom, exercendo também em Animal Kingdom, Hollywood Studios, EPCOT, Contemporary Resort, Walt Disney World Swan Resort, Disney’s Yacht Club Resort e Grand Floridian Resort. (2019 - 2020) - O Mambembe, que esteve em cartaz no teatro João Caetano com direção de Rubens Lima Júnior (Unirio Teatro Musicado) (2015 - 2017) - Sócio, Diretor e Versionista de oficinas de Teatro Musical em Niterói, espetáculos profissionais e leituras dramatizadas com a SPOT Produções, sob o CPNJ 30.208.514/0001-06. (2014 - Hoje) - Pain, no espetáculo “Naruto: Os Ninjas da Vila da Folha”, e Ken, em “Barbieland” pela companhia de teatro infanto juvenil AnimeTeatroBR, com temporadas no Rio, São Paulo e Goiânia desde outubro de 2021. (2021 - Hoje) - Dublador profissional com trabalhos em vários dos maiores estúdios do Rio de Janeiro (Delart, MGE, Universal Cinergia, Audio News, Rio Sound, Som de Vera Cruz, Double Sound, Audiocorp, Drei Marc, Tecniart, Bravo, Blue Bird, etc) - Releitura de Romeu e Julieta no Ciclo de Shakespeare do Teatro Popular de Niterói e o texto original “7 contra 1” (Lobianco Produções) (2018) - Vasta experiência com musicais acadêmicos, semiprofissionais e profissionais (Hair, Chicago, Pippin, Little Shop of Horrors, Hairspray, O Mambembe, entre outros) (2012 - Hoje) – Dançarino profissional pela Cia Comrua de Dança, em Niterói (2015)

Lucas Almeida Barítono – Ator/Cantor

Multi-instrumentista - Habilidades Circenses - CURSOS - Oficina de Criação pelo Movimento para dança com Duda Maia - Oficina de Aspectos do Figurino no Teatro Musical com Ney Madeira - Oficina de Dramaturgia e Criação do Musical com Marllos Silva - Oficina de Interpretação da Canção com Marllos Silva - Oficina de Interpretação da Peça “Gaivotas” com Sávio Moll TRABALHOS ● Oficina de Teatro da SPOT Produções em “Mamma Mia: E Lá Vamos Nós!” FEV 2022 - DEZ 2022 ● Oficina de Teatro da SPOT Produções em “Rocky Horror: O Musical”

Maurício Zampaulo (Bile Zampaulo) – Ator/Cantor

Formado pelo Conservatório Musical Carlos Gomes, em Campinas SP.

Participou de dezenas de montagens teatrais, com destaque para “Jovens Bárbaros de Hoje” direção de Márcio Tadeu, “Rosa Vermelha” com direção de Dulce Muniz e part. Especial de Lélia Abramo; “Antígona” da Cia dos Satyros, todas montagens em SP.

Em Brasília participou de diversos espetáculos infantis e musicais e realizei a montagem com apoio do FAC do seu primeiro monólogo musical “Diário de um Maluco”.

Atuou também no áudio visual, com participação em algumas campanhas publicitárias, curtas e longas metragens e duas web séries.

Recentemente, no Rio, participou da oficina de teatro científico no Armazém da Utopia de um curso de atuação com o diretor Moacyr Góes.

Giovanna da Silva – Atriz/Cantora

*Linha direta - caso eloa -rede globo -2023

 *West side story-coro cênico- 2022- action- teatro Dercy Gonçalvez, grajau  

*Auto da compadecida: o musical" - Coro cênico - 2021 - Mulher do padeiro e gato que descome dinheiro

*quadro ”meu filho nunca faria isso -Rede globo-fantástico -2019- Vanessa

* Espetáculo teatral “Suspiro colegial", no Teatro Miguel Falabela - Outubro de 2016

* Shows do X-tudo vocal- Sala Baden Powel -paque das ruinas e othello centro cultural

* ABZ do Ziraldo - Canal Brasil - 5ª temporada - Coral Maluquinho - canto,dança e interpretação

Escolaridade

* Formada Bacharel em Artes Cênicas - Universidade Celso Lisboa

 * Coro cênico - Universidade Celso Lisboa

* Aulas de canto - Maestro Ronald Valle

* Curso: Jornada Cênica - Grupo de estudos - Professores: Daniel Berlinsky e Julia Carrera

* Curso de interpretação para TV e cinema - Prof Marco dos Anjos - 2016

* Oficina para Musical - Little Broadway - Prof Carlos Leça Setembro a Dezembro/2013 - Apresentação Teatro Ipanema

Marcela de Sá- Atriz/Cantora

Cantora, atriz e produtora, Marcela de Sá é Técnica em Canto pela escola de Música Villa-Lobos. Iniciou a carreira musical ainda criança nas Meninas Cantoras de Petrópolis, onde permaneceu por 10 anos e cantou ao lado de ícones da música brasileira como Gilberto Gil, Milton Nascimento, Maria Betânia, entre outros. É integrante do Grupo de Teatro Nós do Morro desde 2007 e participou de espetáculos como “Vidigal Show” com direção de Guti Fraga, “Afro em Nós” com direção de Messias de Freitas, “Nosso Próprio Édificil” com direção de Anna Cotrim, entre outros.

Desde 2007 desenvolve trabalhos como gestora e produtora cultural no Estado do Rio de Janeiro, atuando como produtora na Posto 9 Produções Artísticas ao lado de Paula Toller e Barão Vermelho; KN Produções; Carpe Diem Produções Artísticas; Macacotudo–Arte in Progress e Rinoceronte Produções. Também trabalhou como produtora executiva da cantora Teresa Cristina entre 2012 e 2015.

Em 2019, Marcela participou do Festival Internacional de Antropologia Teatral do Teatro Potlach, em Roma (Itália) como umas das convidadas, representando o Brasil.

Também em 2019 estreou, protagonizando, seu primeiro trabalho autoral, o musical Nordeste Místico, na abertura do Palco Giratório no Sesc Ginástico do Rio de Janeiro. A peça, que tinha seu argumento, foi escrita por Aderaldo Luciano, com canções do Renato Frazão, direção artística de Juracy de Oliveira e supervisão dramatúrgica de Bráulio Tavares.

Em agosto de 2020 lançou, pelo selo Astronauta Discos em parceria com a Universal Music Brasil, seu primeiro single com videoclipe, "O Dia Em Que Faremos Contato", de Bráulio Tavares e Lenine.

Em outubro de 2021 lançou, também pela parceria Astronauta Discos / Universal Music Brasil, seu single, "Sem Gravidade".

Em abril e maio de 2022, fez uma temporada de 05 shows no Sesc Nogueira, em Petrópolis.

Em dezembro de 2022 lançou com o multi-instrumentista e ator Beto Lemos, o single inédito com videoclip "Assim", de Mauro Aguir e Lucina.

Participou como artista convidada do Projeto Verão na Praça com Fole Folia e a Orquestra Sinfônica de Petrópolis durante o Carnaval de 2023.

Em julho desse ano lançou mais um single, autoral, Rotas, que saiu junto com um documentário.

Além de projetos de shows, de teatro musical e da gravação de um EP autoral, em 2023 Marcela já é atração confirmada no palco Coreto da próxima edição do Festival Rock The Mountain, que contará exclusivamente de artistas mulheres.

Pietra Aranda – Atriz/Cantora

Pietra Aranda pratica teatro e música há mais de 8 anos. Formada pelo curso profissionalizante de ator CCPAC, já esteve em musicais como "Promíscua”, de Gabriel Engel, e também em outros projetos, até audiovisuais, pela Cia Teatral Esem. Ingressou no mundo da dança aos 3 anos, passando pelo ballet, jazz, danças urbanas, contemporâneo, circo, ginástica rítmica, capoeira, entre outros. Atualmente cursa Ciências Contábeis na UFF e tem Qualificação Profissional em Produção Cultural pelo Sesc.

Yasmim Porto Rodrgues – Atriz/Cantora

Graduanda em bacharelado em Artes Cênicas (CAL) (2020 - hoje) - Mergulho no musical curso livre (CAL) - Oficina de teatro musical da spot produções  - Curso livre de interpretação para tv e cinema com Thiago Justino na cal  - Curso livre de teatro oficina versátil  - Ballet clássico na academia equipe 7 - Jazz e sapateado na academia equipe 7 - Dança contemporânea e hip hop na academia equipe 7.

 Trabalhos - Catarina, no Festival de esquetes acadêmico (acasos de família). - Liz / mãe da Camila, no espetáculo acadêmico Retalho de nós . - hiena / gnu / guepardo, na peça “O rei Leão” da companhia Erthal de teatro. - espetáculo acadêmico Fala que eu improviso - segunda edição . - Assistente coreográfica na peça “o mágico de Oz” pela caleidoscópio produções . - Hilda, na peça acadêmica on-line “O golpe”. - Uma real história de amor, peça coreografada. - Babá, Nicole( primeira faxineira), na montagem acadêmica de “A reunificação das duas Coreias” na cal . - Kate Mcnoil, na montagem acadêmica de a mulher como campo de batalha em “Guerra” na cal. - Leonor, Beatriz e criança, na montagem acadêmica de Borogodó com as cenas confidências, antes da missa e maldita parentela . - Sophie Sheridan, no musical acadêmico “E lá vamos nós” da spot produções. - Rapadura no espetáculo do centro de dança Lilia Almeida . - Senhora Smith, na peça “A cantora Careca” da companhia ópera prima teatral . - Parte do elenco de “Guerra é flor e canção” uma montagem musical acadêmica na cal. EXTRAS - Atualmente dando aula para uma turma baby class de sapateado e uma turma infantil de teatro na academia equipe 7. - Roteiro do espetáculo “na minha época” da academia equipe 7.

Thiago Pach – Ator/Cantor

Thiago Pach é um ator, cantor e compositor carioca. Em seus trabalhos estabelece diálogos musicais entre a MPB, a música pop contemporânea e o jazz. Com dois álbuns lançados, sua música autoral pode ser ouvida nas plataformas digitais. Em 2018, lançou seu primeiro álbum "Canto de Aruanda", com a participação da grande cantora carioca Áurea Martins, que se tornou sua madrinha musical. Já seu segundo álbum, "É Preciso Olhar o Mundo", foi lançado 2 anos depois, em 2020 e tem a participação da cantora Lucine Dom. Ambos são seleções de músicas brasileiras autorais.

Thiago dialoga com o contemporâneo e o tradicional com a mesma facilidade. Misturando e miscigenado timbres, ideias e referências, sua música propõe um olhar para a diversidade, para a liberdade de expressão e para a pluralidade cultural brasileira. O cantor faz pontes entre esse Brasil miscigenado, a música urbana e sonoridades contemporâneas transitando entre a mpb, o samba, o jazz, o pop.

Iniciou sua carreira no teatro participando de grandes montagens teatrais e colaborando com artistas renomados, como no musical "Rádio Nacional - As Ondas que Conquistaram o Brasil", dirigido por Bibi Ferreira e Fabio Pilar (onde interpretou Nelson Gonçalves e Silvio Caldas); "Cazuza Jogado a Seus Pés", com direção de Francis Mayer, "As Mimosas da Praça Tiradentes", dirigido por Gustavo Gasparani; "Emilinha e Marlene - As Rainhas do Rádio", dirigido por Antônio de Bonis, (onde interpretou Cauby Peixoto); e "Um Beijo em Franz Kafka", dirigido por Eduardo Figueiredo. Em 2015, escreveu e dirigiu o espetáculo musical "Todo Vagabundo Tem Seu Dia de Glória", espetáculo que teve o patrocínio da Oi Futuro e foi indicado a vários prêmios teatrais, incluindo melhor espetáculo,  melhor ator, melhor figurino, melhor viasagismo e melhor música.

 Diretor Geral:

Carlos Henrique Gonçalvez Vieira ( Carrique Vieira) – Ator/ Diretor Geral

 Formado em Produção Cultural, Psicologia e Teatro pela Escola de Teatro Martins Pena e pela Oficina de Comédia Dell Arte de Vitor Villar, estreou como ator em 1991 e desde então já participou de diversos espetáculos teatrais, tais como: Tempos de Paz (2022); Lives (2021); Meu ambiente (2018); Clube das Desapegadas (2018); EQUUS (2016); Fausto (2002-2009); Teatro falado (2008); O todo em parte (2007); O golpe do milênio (2007); O Clube dos Feios (2006); Sonho de uma noite de verão (2002); entre outros. No cinema e na televisão, atuou em Maldivas (série da Netflix, 2021); Jesus (novela da Record TV, 2020); Série Brasil Imperial (produzido pela Cesgranrio, 2019); A Vida Invisível de Karim Aynous(2019); Jorge da Capadócia (longa, Cesgranrio, 2019); Estrelas Despedaçadas (Otávio Castellani Produções, 2014); Problema (curta-metragem, roteiro de Sérgio Santeiro premiado pelo Minc, 2010); O Caso Morel (Longa Metragem, Suzana Amaral, Techné, 2006); além de videoclipes e comerciais para TV.

Diretora de Movimento

Sueli Guerra – Coreógrafa - Atriz

Artista, bailarina, professora, coreógrafa, atriz e diretora com trinta anos de experiência profissional. Idealizadora, diretora e coreógrafa da Cia da Ideia, fundada em 2006 com dez espetáculos lançados. Diretora e membro fundador da Casa 4 Cia Teatral. Foi coreógrafa e diretora de movimento das peças: A cor púrpura; Bibi: uma vida em musical; O beijo no asfalto; Bilac a ver estrelas; Tim Maia.

 Iluminador

Paulo césar Medeiros

Iluminador com 35 anos de carreira, 101 indicações para prêmios de Teatro e 21 prêmios recebidos, entre eles: 5 Prêmios Shell, 3 Prêmios APTR, 2 Prêmios Coca Cola, 2 Prêmios CBTIJ, e os prêmios Bibi Ferreira, Aplauso, Zilka Salaberry, Reverência, Sated, Femsa, entre outros. Trabalhou ao lado de diretores como Bibi Ferreira, Marília Pêra, Sérgio Britto, Miguel Falabella, Hector Babenco, Amir Haddad, Aderbal Freire Filho, Domingos de Oliveira e João Falcão, e de coreógrafos como Luiz Arrieta, Dani Lima, Márcia Haydée e Renato Vieira. Dentre seus trabalhos, destacam-se: “O Despertar da Primavera”, “A Partilha”, Mania de Explicação”, “Tim Maia - o musical”, “Ícaro and The Black Stars” e “Makuru”. Com mais de 1.200 projetos de luz realizados, é sócio fundador da empresa de luz Art Light e cocriador da Festa das Luzes da Mata Atlântica.

 Figurino/Cenário

Chico Leite

Responsável pelo visagismo para capas de CD/DVD de diversos artistas entre eles: Mariana Baltar, Isabella Tavianni, Duo GisBranco, Grupo Revelação, Martinho da Vila, Dudu Nobre, Wanda Sá e outros. Assina o visagismo da Cia Pandorga de Teatro, sendo premiado como melhor visagista pelo espetáculo Cabeça de Vento no 13º. Festival Nacional de Teatro de Gauçuí/ES,e pelo espetáculo Juvenal Pita e o Velocipede no 18ºFestival Nacional de Teatro de Guaçuí/ES. Responsável pela cenografia, figurinos e adereços de espetáculos de Teatro, entre eles: Allan Kardec; Hamlet 2012(indicado por melhor figurino no Festival do Rio Edição 2012); O Inspetor Geral; Sonhos de Uma Noite de Verão (premiado como melhor figurino e melhor cenário no Festival Talentos Contemporâneo em 2014); A Família que Pedi a Deus; Romeu & Romeu. Cenários, figurinos e adereços para Lulu a Caixa de Pandora; figurinos para Gota d’água; figurinos e Cenários para O Cândido Xavier; O Homem que Via os Mortos, O Trem Fantasma, Crime na Uruguaiana, O Mascate da Rua da Alfândega e Dr. Frederico, O Hipnótico; entre outros

 Diretor Musical:

Luiz Claudio Ramos – violonista/ arranjador/ diretor artístico e musical

Deduziu uma abordagem própria para o entendimento da análise funcional aplicada à harmonia, improvisação, arranjo e composição.

Carioca, de uma família de músicos, começou a tocar violão aos 14 anos de idade. É irmão do cantor Carlos José.

Iniciou sua carreira tocando em teatros universitários em 1965. Em 1967 participou da peça “O Coronel de Macambira” montada pelo TUCA RIO, com direção de Amir Haddad e músicas de Sergio Ricardo com quem fez seus primeiros shows profissionais.

Em 1968  fez shows com Johnnie Alf, Beth Carvalho e Eliana Pitman.

Em 1969, ao lado do grupo “Som 3”, acompanhou Wilson Simonal no show “De Cabral a Simonal”. Participou em seguida do conjunto “Antônio Adolfo e a Brazuca” que com a música “Juliana”, de Antônio Adolfo e Tibério Gaspar, tirou o 2º lugar no Festival Internacional da Canção. Desde então, começou a participar ativamente de gravações e shows, acompanhando inúmeros artistas entre os quais: Tom Jobim, Gal Costa, Maria Bethânia, Edu Lobo, Francis Hime, Milton Nascimento, Carlos Lira, Rita Lee, Wanderléa e Elis Regina com quem gravou vários álbuns tendo participado, com Luizão Maia, Paulo Braga e Cesar Mariano do grupo que a acompanhou em seus shows.

Sua carreira como arranjador deu início nos anos 70 com o incentivo de Roberto Menescal, seu primeiro trabalho foi para Nara Leão. Em seguida fez alguns compactos com Fagner e a maioria dos arranjos de seu primeiro LP “Manera Fru Fru”. Desde então, assinou trabalhos para importantes nomes da música brasileira como:  Raul Seixas, MPB-4, Miucha, Lisa Ono, Manolo Otero, Carlos José, Ed Motta e Odair José entre outros.

Em 1974, começou a fazer arranjos para o grupo “Quarteto em Cy” tornando-se seu diretor musical em vários discos e shows, incluindo o show “Cobra de Vidro”, com o grupo “MPB-4”.

Sua parceria ao lado de Chico Buarque iniciou-se no início dos anos 70 como instrumentista no disco “Calabar” com arranjos de Edu Lobo. A partir daí passou a acompanhá-lo em vários discos. Em 1975 participou do show “Chico e Bethânia” tendo feito os arranjos de base para Chico. Em 1986/87 foi convidado a participar do programa “Chico e Caetano”, com arranjos de Cristóvão Bastos. Esse grupo passou a acompanhar Chico em shows e na turnê do disco “Francisco”. Em 1989 escreveu a maioria dos arranjos e fez a produção musical do disco “Chico Buarque”. A partir de 1994, é responsável pelos arranjos e produção musical dos discos e shows do artista, atuando também como violonista da banda que o acompanha.

Em carreira solo gravou dois discos: um para a série MPBC da Philips, e outro em 2011 patrocinado pela Funarte ao lado de seu parceiro Franklin da Flauta.

No cinema, Luiz Claudio assinou a trilha sonora do filme “O Sonho de Rose” de Tetê Moraes, “Construção da Utopia” (2009), da diretora Ana Maria Magalhães, além de assinar arranjos e direção musical para os documentários “Vinicius” (2005) e “Chico um artista Brasileiro” (2015).

Detém inúmeras indicações a prêmios pelos seus trabalhos. Em 2012, foi indicado ao Grammy Latino na categoria melhor produtor pelo disco “Chico”. Entre os prêmios concedidos, destacam-se:

- 1972, Prêmio de melhor arranjo no Festival Universitário de 1972, para a música “Quem viver verá” interpretada por Joyce;

- 1994, Prêmio de melhor arranjador pela Associação de Críticos Paulistas, pelo disco “Paratodos” de Chico Buarque;

- 2000, Prêmio de melhor trilha sonora do filme "O sonho de Rose", de Tetê Moraes, no Festival de Cinema do Recife, lançado em 2000;

- 2006, Prêmio de melhor trilha sonora pelo filme “Vinicius”, pela Academia Brasileira de Cinema;

- 2010, ganhou o prêmio FUNARTE gravação, para o CD, “DOIS IRMÃOS”, em parceria com Franklin da Flauta,

- 2016, Prêmio de melhor trilha sonora pelo filme “Chico um artista Brasileiro”, pela Academia Brasileira de Cinema.

Em 2012, foi responsável pelo arranjo para a “Suíte Chico Buarque” que integrou o programa do concerto de encerramento da temporada da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (OSESP).

Em seu trabalho atual, Luiz Claudio assina os arranjos e direção musical do disco “Caravanas” de Chico Buarque, onde também integra a banda como maestro e instrumentista nos shows da turnê que iniciou em dezembro de 2017 e percorrerá o país durante todo o ano de 2018.

Músico, arranjador e diretor musical da turnê e do DVD "Que tal um samba" ,de Chico Buarque com a participação de Mônica Salmaso, realizada de agosto de 2022 a junho de 2023.

Banda:

Arthur Luis Pereira Graça Couto ( Arthur Solano) -  músico

Músico há 14 anos. Especializado em guitarra e violão, já estudou com renomados guitarristas da cena musical brasileira e internacional, como Ricardo Marins (Preta Gil), André Nieri (professor do Musicians Institute, Los Angeles), Kiko Loureiro (Angra e Megadeth), Talisson Cristino (campeão dos maiores concursos de guitarra do mundo) e assim desenvolveu técnicas apuradas e exímio domínio no instrumento. Estudou Harmonia e Percepção no CIGAM (Centro Ian Guest de Aprimoramento Musical), o que abriu muitos horizontes para outros tipos de trabalhos mais formais dentro da música. Como produtor musical, começou seus estudos de forma autodidata em 2017, e aprendeu com grandes produtores e beatmakers de Niterói no caminho, já tendo trabalhado em produções de alto nível com Pedro Pedrada (Pedradas Records, Ponto de Equilíbrio), Dudu Senna (Melanina Carioca), Alex Loureiro (Oriente), Nobru (Oriente), André Rios (Projeto Coletivo, Roleta Russ), e hoje já possui mais de 15 produções autorais lançadas pelo seu selo independente.

Rafael Lira dos Santos de Oliveira – músico

 Cantor e ativista ambiental niteroiense, alcançou reconhecimento através de inúmeros shows em múltiplas casas de show reconhecidas na cidade. Já participou de diversos projetos ligados as Secretarias de Cultura e Meio Ambiente, reiterados juntos a alguns movimentos socioculturais e ambientais, tal qual Amadarcy, Estúdio Ladeira, Pomar Amaravista e Lagoa Para Sempre.

Realizou junto aos pescadores tradicionais 3 eventos da Marejada Cultural de Itaipu, participando ativamente desde a produção a realização de shows nos eventos.

Na área da produção, trabalhou em meios hoteleiros no que diz respeito a área de lazer da Rede Hoteleira Club Med, nas áreas de iluminação cênica, sonorização externa e interna além de realizar shows diários no mesmo durante um ano e meio e também ser produtor musical.

Carlos Aberto Thomaz Filho – músico

 Baterista desde os 14 anos, teve sua primeira grande apresentação aos 17 no Teatro Municipal de Niterói em 2011. (Aos 19 anos). Após um tempo dedicando-se a sua formação acadêmica. Entrou de vez no mundo da música em tempo integral principalmente na área do Forró e Baião. Tocando além de bateria, zambumba, triângulo e outros tipos de percussões .

Hoje com o projeto "é assim que a banda toca" leva diversos tipos de shows para feiras , casamentos e diversos eventos na cidade de Niterói

 

 

Participe agora com total segurança
porque na Kickante cada pessoa faz uma grande diferença!

Fale com a Kickante

A mais completa plataforma de
Crowdfunding do Brasil

2 Kicks
da meta de 260000 kicks0%

Musical da Ditadura Militar: 1 de Abril

Rio de Janeiro - RJ

Crowdfunding

Teatro e Dança

Política

Campanha lançada em 09/01/2024

Campanha Flexível

Destaque

Suely Ruel

1º Kick

Suely Ruel

Maior Kick

EM DESTAQUE

R$ 100,00

Bilhete Premiado

Para contribuição acima de: R$100,00 - ganha meia entrada para a peça R$250,00 - ganha uma entrada inteira da peça R$400,00 - ganha uma entrada inteira e mais um livro da peça autografado R$500,00 - ganha uma entrada inteira e mais uma meia da peça R$700,00 - ganha uma entrada inteira, mais uma meia e um livro autografado Acima desse último valor, recebe tudo isso no assento vip reservado a convidados especiais.

Kick único

Entrega prevista 09/2025

0 kicks

Produto Digital

+ 2 milhões

de brasileiros participando na Kickante

Meta: 1 bilhão para o Brasil.

Faça parte do movimento Kickante.

+ 100 mil projetos

São milhões de brasileiros impactados!

Painel Transparente

Veja o status real de toda contribuição.