version: 240603-b00df147
Exposição "Tuol Sleng" - o presídio de Pol Pot
Exposição "Tuol Sleng"
-
Vaquinha OnlineEducação
R$ 640,00 da meta de R$ 11.000,00
0%
Exposição "Tuol Sleng" - o presídio de Pol Pot

Exposição "Tuol Sleng" - o presídio de Pol Pot

A plataforma mais premiada do Brasil

Como produto final do TCC de graduação em História, Memória e Imagem pela Universidade Federal do Paraná, realizados pelos alunos Matheus Henrique e Sheila Humphreys sob o título “Memórias do S-21: O Presídio Secreto de Pol Pot”, com estimativa de conclusão em dezembro de 2019, nasce a proposta de exposição que se apresenta. A pesquisa destaca a relação entre a memória e o local público de memória, em especial o museu de Tuol Sleng de Genocídio (S21) no Camboja que foi criado no local onde era antes um presídio do movimento Khmer Rouge da agora extinta República Popular da Kampuchea (RPK). A ideia inicial é examinar locais públicos de memória no Camboja dedicados às vítimas do genocídio de 1975 a 1979 que após esse período tem exercido um papel importante na manutenção da preservação da memória deste incidente.

Além de examinar o contexto histórico do recorte proposto, a intensão é recriar, na medida do possível, este cenário de preservação da memória cambojana do genocídio com uma exposição que espelha o próprio museu S21, retratando as vítimas que ali passaram e tiveram uma fotografia tirada, bem como os objetos de tortura utilizados pelos carcerários e as condições degradantes das celas. Ninguém que entrava no presídio sobrevivia às torturas (no total, de 15 mil prisioneiros, apenas 7 sobreviveram), mas todos que entravam tiveram suas fotos registradas na entrada e seu corpo enterrado em uma vala comum na saída.

Quando o regime finalmente acabou, o presídio foi descoberto pelos vietnamitas e transformado em museu, propositalmente - diante da quantidade enorme de registros escritos deixados para trás pelo Khmer Rouge - com a intensão de marcar o horror e gravar na memória da nação os episódios que ocorreram ali para que nunca mais se repetissem. Quando o museu abriu as suas portas pela primeira vez no início da década de 1980, milhares de famílias cambojanas invadiram seus corredores, olhando em desespero as fotos dos prisioneiros expostas, tentando descobrir se havia algum de seus parentes que estavam desaparecidos entre estas vítimas.

Apesar do recorte temporal escolhido para o presente trabalho ser recente (1975-79), poucos – a parte do meio acadêmico – sabem do genocídio ocorrido no Camboja nesta época, principalmente a geração mais recente. Um evento desta proporção merece uma abordagem mais aprofundada, tanto no meio acadêmico, quanto fora dele. A ferramenta escolhida (exposição) para comunicar esta parte da história é primordial, tendo em vista o impacto visual, a possibilidade de vivenciar – na medida do possível – as desgraças ocorridas em Tuol Sleng, bem como atrair um público que desconheceria do assunto se não fosse abordado de maneira interativa.

Apesar da problematização exigida para qualquer trabalho deste porte, este busca trazer ao conhecimento das pessoas os horrores cometidos. A divulgação dos acontecimentos e a conscientização de que (apenas) a 43 anos atrás víamos atos de terror que acreditávamos termos superado. Essa exposição pode elucidar a geração atual sobre os atos de genocídio ocorridos no Camboja e as consequências desumanas que a acompanham até hoje.

Objetivo Geral:

Divulgar a memória social e expor os fatos ocorridos entre 1975 e 1979 no Camboja sob o regime do Khmer Vermelho, em especial no presídio S-21, através da exposição “Tuol Sleng – memórias do S-21”.

Objetivo Específico:

  • Trazer o maior número de informações para o público visitante acerca do ocorrido na época sobre o regime do Khmer Vermelho, o funcionamento da prisão e o desenrolar dos acontecimentos;
  • Elaborar projeto específico a ser submetido a Editais e Leis de Incentivo e, ainda, a agências de fomento e empresas apoiadoras;
  • Repertoriar o acervo fotográfico, documental e bibliográfico existente online da DC-Cam (Documentation Center of Cambodia);
  • Realizar a curadoria da exposição sob a coordenação dos orientadores do projeto e especialistas no tema;
  • Divulgar os eventos ocorridos no S-21;
  • Fortalecer o conhecimento e trazer mais publicidade ao ocorrido no Camboja sob o regime de Pol Pot.
  • Colher a opinião do público participante através de formulários para preenchimento de questões específicas, com o intuito de saber sobre seu conhecimento prévio dos acontecimentos, bem como o impacto da exposição em sua percepção sobre o ocorrido.

É muito fácil participar.

Finalize em segundos!

Mais de 2 milhões de brasileiros

Pagamento seguro

Parcele em até 12X

Fale com a Kickante

A mais completa plataforma de
Crowdfunding do Brasil

R$ 640,00
da meta de R$ 11.000,000%

Encerrado!

Exposição "Tuol Sleng"

-

Vaquinha Online

Educação

Campanha encerrada em 22/04/2019

Campanha Flexível

Destaque

FERNANDO MACEDO

1º Kick

Anônimo

Maior Kick

Fernando Loyola

+ Recente

+ 2 milhões

de brasileiros participando na Kickante

Meta: 1 bilhão para o Brasil.

Faça parte do movimento Kickante.

+ 100 mil projetos

São milhões de brasileiros impactados!

Painel Transparente

Veja o status real de toda contribuição.