version: 240204-7bdd0a0f

Crie sua vaquinha online e arrecade o primeiro milhão

Como ter sucesso na minha vaquinha online? Como arrecadar recursos com crowdfunding ou vender o meu produto e serviço online com segurança? Se você tem essa e outras dúvidas sobre como fazer uma vaquinha online de sucesso, está no local certo.

Qual é a Boa do Crowdfunding: Entrevista João Carlos Figueiredo

Qual é a Boa do Crowdfunding: Entrevista João Carlos Figueiredo

Nossa entrevista foi com João Carlos Figueiredo, que com 66 anos se aventurou em uma expedição de 99 dias a bordo de uma canoa no Rio São Francisco e após sua aventura decidiu lançar um crowdfunding para publicação do seu livro. Ele que é ambientalista, poeta, pensador, indigenista, espeleólogo, montanhista, mergulhador, fotógrafo amador, canoeiro e amante da natureza, agora é também um sucesso na campanha de crowdfunding.   Quero criar um crowdfunding   Candice: Você pode me contar um pouco como foi sua experiência com a campanha? Minha experiência com a Kickante foi surpreendente! Eu não conhecia nada sobre Crowdfunding e só resolvi tentar essa alternativa porque todas as portas em que bati por patrocínio encontrei fechadas, seja por desinteresse sobre o tema ambiental, seja por questões políticas sobre o tema fundiário, ou seja mesmo pela crise em que vivemos, que restringiu demais as verbas de patrocinadores. Aprendi bastante com essa experiência, e fomos evoluindo graças a vocês e às minhas filhas, que compraram integralmente a ideia do financiamento coletivo. A Mônica, que mora em Dubai e trabalha em publicidade, não só desenvolveu os flyers da campanha como também mobilizou seus amigos internacionais. Candice: Como foi decidir fazer uma expedição de canoagem pelo Rio São Francisco por 99 dias? De onde surgiu essa ideia? Bem, tudo começou em 2000, quando fizemos uma viagem para Bonito, no Mato Grosso do sul. Gostamos tanto que eu resolvi desenvolver atividades de aventura. Primeiro foram os mergulhos, depois o montanhismo e a exploração de cavernas e finalmente a canoagem, que começou em um treinamento na Chapada Diamantina, com um grupo de sobrevivência em áreas remotas. Decidi fazer uma experiência solo e escolhi o rio São Francisco por ser um rio totalmente nacional, com condições de navegabilidade e com problemas gravíssimos com relação ao Meio Ambiente e também problemas fundiários herdados do coronelismo do período colonial. Aí foi juntar “a fome com a vontade de comer”! Resolvi navegar o rio da nascente até a foz, 2.700 km de pura emoção! Candice: Você visitou aldeias indígenas, o que mais chamou a sua atenção?  Eu visitei muitas comunidades indígenas, quilombolas, de pescadores, de lavradores, bem como várias cidades e povoados ao longo do caminho. Tirei mais de 4.000 fotos em todo o trajeto, assim como fiz mais de 80 horas de filmagens, gravando entrevistas, depoimentos ou simples cenas do rio. Fatos surpreendentes foram muitos, mas um nada engraçado eu posso contar: estava na região oeste da Bahia, o trecho mais agreste, árido e quente da expedição, nessa altura já envolvido completamente com as questões fundiárias e do coronelismo nordestino, apoiando as teses dos movimentos sociais, quando, saindo de um assentamento dos sem terras, fui abordado em pleno rio por dois jagunços de fazendeiros e ameaçado de morte caso continuasse nessa linha de ação e visitando as comunidades ribeirinhas. Foi bastante assustador e aterrorizante! Felizmente, não me molestaram, mas tive que parar em uma cidade, Paratinga, e chamar meus novos amigos da Comissão Pastoral da Terra, a quem relatei o ocorrido. Daí em diante, e por muitos quilômetros e vários dias, fui “escoltado” por pescadores até chegar à cidade de Barra, fim do trajeto oeste da Bahia. Toda essa história está narrada em meu livro, e constituiu a grande ameaça ao futuro da expedição, que terminou bem e sem que as ameaças fossem transformadas em mais uma tragédia. Candice: Por que você escolheu lançar o livro através do crowdfunding?  Como relatei antes, pela falta de opções de patrocínio, pois nada conhecia sobre financiamento coletivo. Foi uma escolha muito acertada.   Quero criar um crowdfunding   Candice: Como foram as primeiras semanas de campanha?  As primeiras semanas foram meu período de aprendizagem: falta de planejamento e tentativas mal sucedidas de mobilizar as redes sociais. Eu próprio tinha pouca convicção sobre o método de convencimento de meus amigos. Como alguém iria acreditar em meu projeto e doar dinheiro para que eu realizasse um sonho meu? Mas esses dias foram fundamentais para eu repensar meu projeto e redirecionar o restante da campanha. Candice: Qual a estratégia que mais funcionou para você ? A melhor estratégia que adotamos foi, em primeiro lugar, de tornar conhecido o escopo do meu livro: muitas fotografias, muita explicação das razões de produzir um livro, de sua importância para os debates sobre o meio ambiente, a degradação provocada pelo homem ao longo dos 500 anos de nossa história. Em seguida, tornado o livro conhecido, foi mobilizar as redes sociais através de apelos à colaboração participativa, ou seja, fazer dos doadores elementos fundamentais da produção literária, parte integrante do próprio livro. Finalmente, transformar os próprios doadores em mobilizadores de suas redes sociais. Isso deu muito resultado, em um processo crescente de colaboração. Candice: Me conta 3 coisas que você aprendeu sobre financiamento coletivo.  Bem, primeiro, que não é um processo fácil de pedir dinheiro, mas sim um processo de convencimento, de co-autoria, de engajamento coletivo para uma causa comum. Em segundo lugar, que as recompensas precisam fazer sentido ao objeto final da campanha, ou seja, convencer os doadores de que o produto deles seria diferente do produto das prateleiras, pois seus nomes seriam gravados como patrocinadores do livro! Finalmente, o terceiro aprendizado é que o financiamento coletivo é o instrumento mais democrático e honesto de se conseguir desenvolver um projeto, desde que nossos propósitos também sejam honestos e justos para a sociedade, ou seja, não queremos ganhar  dinheiro fácil, mas convencer pessoas de que estão investindo em um produto que se justifica por si.   Candice: Parece que a história não termina com o livro, certo? Tem mais coisas para vir, pode falar um pouco a respeito?  Com certeza, a história não termina com o livro. Pelo contrário, o livro faz parte da história anterior, que foi a expedição, e se tornou um compromisso com os ribeirinhos. Para eles também o livro se tornou a sua voz, a ser ouvida por quem irá conhecer as suas necessidades, a sua situação, a sua solidão desconhecida dos homens. O livro será o instrumento de libertação de mil vozes ouvidas no rio! Não será vendido porque não é um produto comercial, mas um libelo pela preservação do rio, pela emancipação dessas comunidades, pela justiça social e pela dignidade desses seres humanos, habitantes das margens do rio São Francisco, o Velho Chico, amado e adorado por seu povo. Candice: O que seria diferente na divulgação desse próximo projeto?  O próximo projeto poderá ser a produção de um documentário, utilizando essas 80 horas de filmagens. Na verdade, o propósito inicial era o de produzir um documento multimídia, com o texto literário, as fotografias e um encarte em DVD, além de um livro digital com essas mídias de vídeo, tornando a leitura um processo interativo. Mas essa será uma nova história, om novo projeto que espero poder realizar um dia… certamente com vocês! Gostou de mais esta história de crowdfunding de sucesso? Então, acesse o nosso site e crie a sua campanha de crowdfunding. Ela poderá aparecer aqui no nosso Blog também! A Kickante é uma plataforma de crowdfunding premiada pela inovação e tecnologia, sendo o melhor lugar para você fazer a sua campanha e realizar o seu sonho!   Quero criar um crowdfunding
Candice PascoalQual é a Boa do Crowdfunding
Qual é a Boa do Crowdfunding: Os Bichos Perguntam

Qual é a Boa do Crowdfunding: Os Bichos Perguntam

Conversamos com Flavia Vallejo, criadora da campanha de crowdfunding “Os Bichos Perguntam” que arrecadou R$18.941,00 (118% da meta) e pode realizar o sonho de publicar seu livro infantil de prosa rítmica. Flavia é autora e veterinária, e escreveu o livro “Os Bichos Perguntam” para o publico infantil, educadores, amantes da literatura infantil e dos animais. Imagem do kickante Os Bichos Perguntam Além de arrecadar verba para a publicação de sua obra, 10% do valor arrecadado vaquinha online foi destinado ao Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal. O Fórum é a maior rede de proteção animal do Brasil, com mais de 100 entidades afiliadas em todas as regiões do país.   Quero criar um crowdfunding   Confira a entrevista na íntegra! Candice: Como você chegou até a Kickante? Flavia: Eu queria muito publicar o livro, mas eu não tinha verba pra bancar a publicação. O país passando por uma crise, as editoras também sentiram os reflexos. Meu marido já conhecia a Kickante e sugeriu que eu fizesse uma campanha para conseguir os recursos para publicar o livro. Candice: Qual foi a importância da Kickante para a realização do seu sonho/projeto? Flavia: A Kickante foi fundamental para que o livro saísse das minhas folhas manuscritas e tomasse corpo! Candice: O que achou da plataforma da Kickante? A plataforma de crowdfunding é muito prática, ninguém teve dificuldade em doar, além disso, recebi todo apoio da equipe da Kickante o que tornou o processo de busca de apoio mais leve! Acredito que a educação é uma maneira muito poderosa para mudar o mundo. Fazer uma obra para um público tão especial e tão multiplicador me deixa muito orgulhosa e motivada para continuar meu trabalho! Imagem do kickante Os Bichos Perguntam Candice: Como foi a receptividade do público? Flavia: As pessoas que sabem que você está querendo publicar o livro, vibram com você, acompanham seu trabalho, comemoram com cada contribuição! É uma maneira muito gratificante de receber carinho! Com uma plataforma tão organizada e atenciosa, o processo de captação de recursos fica mais fácil!   Quero criar um crowdfunding   Candice: Você recomendaria a Kickante para outros escritores? Por quê? FV: Eu recomendo a Kickante para todas as pessoas que desejam realizar um sonho, principalmente para os escritores! Um livro tem a capacidade de transformar a vida de quem lê, serve de inspiração para outras pessoas, faz a gente ir profundamente ao nosso imaginário… Imagina a vida sem histórias para contar? Crie você também a sua campanha de crowdfunding para livros, animais ou qualquer outra causa! A Kickante quer ajudar você a tirar as suas ideias do papel!
Candice PascoalQual é a Boa do Crowdfunding
Qual é a Boa do Crowdfunding: Mecânica em Miniatura

Qual é a Boa do Crowdfunding: Mecânica em Miniatura

Neste Qual é a Boa do Crowdfunding tivemos o prazer de conversar com o Fabio, criador da campanha de crowdfunding Mecânica em Miniatura: na palma da mão. O projeto oferecia um produto de apelo lúdico que provocasse a curiosidade e desafio de montagem dos elementos mecânicos do automóvel moderno, como descreveu o criador. Foram oferecidos sete kits que juntos formavam um modelo genérico de um carro na escala 1:6. A campanha de financiamento coletivo foi tão bem recebida pelo público que arrecadou 198% da meta inicial – e o Fabio nos ajudou a entender melhor como foi o processo e como o resultado foi alcançado!   Quero criar um crowdfunding   Confira a entrevista! Candice: Por que crowdfunding? Fabio: É uma maneira pratica, possível e acessível a qualquer pessoa sem ter que buscar recursos no sistema financeiro burocrático e quase inacessível. Candice: Qual o resultado da sua campanha? Fabio: Positivo em 198% da meta inicial. Candice: Esperava que tantas pessoas se identificassem com o seu projeto?  Fabio: Esperava sim. Candice: Que benefícios esta arrecadação gerou para você ou para as pessoas ao seu redor? Fabio: O início de um negócio que sempre foi meu sonho, mas que também é compartilhado por muitas pessoas. Candice: O que achou da experiência na Kickante? Fabio: Muito boa. Sempre bem assessorado e a equipe soube administrar minha ansiedade.  Candice: Como foi a experiência de crowdfunding para você? Fabio: Entrei no crowdfunding convencido de que conseguiria atingir minha meta. Também me ajudou a criar um público bem especifico a minha proposta. Só colaborou quem realmente se identificou com o projeto e isso é muito importante como definição de público. Candice: Defina sua experiência conosco em 3 adjetivos. Fabio: Atitude, garra e acompanhamento Candice: Você faria crowdfunding de novo? Fabio: Sim, pretendo no mês de fevereiro iniciar uma continuação da primeira. Candice: O que gerou o sucesso da sua campanha? Fabio: Acredito que foi minha história contada no vídeo e a proposta do meu produto. Candice: O que fez para divulgar sua campanha de crowdfunding? Fabio: Administrei anúncios no Facebook e gerenciei e-mails para os que se inscreviam. Candice: O que teria feito diferente? Fabio: Anunciaria mais. Candice: Qual a maior lição que ficou com sua campanha? Fabio: Descobri que existem pessoas dispostas a ajudar a construir projetos com os quais se identificam.   Quero criar um crowdfunding   Já estamos ansiosos pela nova campanha de crowdfunding do Mecânica em Miniatura e vocês? Ficou com vontade de tirar seu projeto do papel? Crie a sua vaquinha online consoco e Comece a arrecadar fundos hoje e mesmo!
Candice PascoalQual é a Boa do Crowdfunding
Qual é a Boa do Crowdfunding: Achaz no Sítio da Banana Verde

Qual é a Boa do Crowdfunding: Achaz no Sítio da Banana Verde

“Achaz no Sítio da Banana Verde” é um livro, de autoria do renomado chef Renato Caleffi e do publicitário Alexandre Carvalho, que incentiva o conhecimento sobre alimentação saudável, funcional e orgânica para pais e filhos. É o primeiro livro da série AchazMania e, em uma história clara e divertida, conta a história de Achaz numa visita divertida ao sítio de sua avó Heloísa, onde vai conhecer um superalimento: a biomassa de banana verde com seus poderes incomparáveis. Além de descobrir e preparar a receita com a sua avó, Achaz vai ganhar uma grande amiga, a Bia Banana. No final da história, a crianças aprendem como se faz essa e outras receitas, como o Milkshake de Chocolate, a Sopa Pink, a Amendolícia e uma maionese incrível pra acompanhar o lanche.   Quero criar um crowdfunding     No Qual é a Boa do Crowdfunding de hoje, batemos um papo super gostoso com Marcelo Vitorino, o criador da campanha de crowdfunding – que arrecadou 245% da meta estipulada -, para entender melhor sua experiência com o crowdfunding, os resultados da campanha e as portas que se abriram depois de encerrada. Quero criar Campanha! Confira a entrevista! Candice: Por que crowdfunding? Marcelo: Acredito que o crowdfunding é uma das melhores estratégias para tirar uma ideia do papel. Além de viabilizar financeiramente, por meio do engajamento de embaixadores/investidores, o resultado da ação do financiamento coletivo é também um sinalizador do quanto sua ideia ou projeto é aderente ao público que você procura. Você sai de uma iniciativa como essa com uma base de dados de percepção para uma ação futura. Candice: Qual o resultado da sua campanha? Marcelo: Conseguimos mobilizar 208 kickadores e batemos 245% da nossa meta inicial, conseguimos com isso a publicação do primeiro livro do Achaz. Mas o impacto da comunicação foi grande e com isso vendemos mais livros e este sucesso já garantiu a coleção completa de 4 livros. Candice: Esperava que tantas pessoas se identificassem com o seu projeto?  Marcelo: Sim, fizemos um planejamento inicial bem detalhado e investimos nossos esforços em uma comunicação bem segmentada. Eu destaco estes dois pontos (planejamento e segmentação) como os principais fatores de sucesso de um financiamento coletivo. Além disso, o tema da alimentação saudável mobiliza cada vez mais mídia e especialistas em torno dela, trazer estudos e impactos que o projeto pode trazer no futuro é essencial para sensibilizar e mobilizar as pessoas para a colaboração financeira. Candice: Que benefícios esta arrecadação gerará para você ou para as pessoas ao seu redor? Marcelo: Tirar uma ideia do papel traz impactos positivos para todos os envolvidos. Para os autores, foi uma exposição importante não apenas do livro, mas do conceito Achaz (Alimentação, Consciência e Humanidade de A a Z) como um todo. Para mim, foi uma experiência importante para validar os passos que considero essenciais para um financiamento coletivo de sucesso. Não é só publicar na plataforma e acreditar que simplesmente isso engaja doadores: crowdfunding de sucesso é fruto de um bom planejamento. E, claro, para o público e para as pessoas que acreditam na necessidade de mudarmos nossos hábitos alimentares, o Achaz traz uma nova perspectiva alimentar e de relacionamento familiar. Candice: O que achou da experiência na Kickante? Marcelo: Já usei outras plataformas, mas a Kickante tem um diferencial muito importante. Quando tive uma dúvida, consegui contato direto com os administradores e todas as respostas foram rápidas. Isso é um grande diferencial, principalmente em um país que ainda caminha para a cultura do financiamento coletivo. Candice: Como foi a experiência de crowdfunding para você? Marcelo: É sempre de grande aprendizado porque é uma ação que envolve todas as ferramentas de comunicação, marketing e mobilização. Cada projeto é um novo aprendizado. Candice: Defina sua experiência conosco em 3 adjetivos Marcelo: Transparência, facilidade e credibilidade Candice: Você faria crowdfunding de novo? Marcelo: Sim, e cada vez mais empreendedores me procuram para apoiá-los nas suas iniciativas. Escrevo sobre o tema e realizo palestras com frequência para orientar aqueles que precisam. Acredito no crowdfunding por dois fatores: é uma boa alternativa para captação de recursos e, ao mesmo tempo, é uma estratégia de divulgação de um produto ou serviço. Candice: O que gerou o sucesso da sua campanha? Marcelo: Primeiro ponto, sem dúvida foi o planejamento da ação. A campanha teve uma fase inicial de articulação da rede, antes mesmo da publicação da campanha, e quando lançamos o Achaz não era uma ideia desconhecida para parte da nossa rede de contatos.   Quero criar um crowdfunding   Um outro ponto de destaque foi o fato de não focarmos toda energia apenas nas redes sociais e e-mail. Tivemos uma grande embaixadora que colocou a pasta embaixo do braço e, presencialmente, engajou sua rede de contato, explicando o financiamento coletivo e vendendo a ideia do projeto. Catarina Carvalho foi responsável por quase 60% das colaborações, mostrando que crowdfunding não é só engajamento de rede social virtual, como muita gente pensa. Candice: O que fez para divulgar sua campanha? Marcelo: Fizemos planejamento completo, desde de desenhar o projeto de uma bem didática para a comunicação ser clara e também ter emoção. Pensamos bem no sistema de bonificação ou recompensas para pequenos doadores, isto é bem importante no Brasil, onde as pessoas doam mais quando recebem recompensas tangíveis. Também buscamos embaixadores, tanto nas redes sociais, quanto em ações presenciais, isso foi primordial. Além disso, planejamos e produzimos um conteúdo segmentado focado em públicos diferentes. Candice: O que teria feito diferente? Marcelo: Teria feito investimento em anúncios em redes sociais e também em outros canais. Há custos envolvidos, mas uma ação de marketing bem planejada poderia aumentar a arrecadação, dissolvendo os custos. É preciso pensar em crowdfunding como uma empresa. Candice: Qual a maior lição que ficou com sua campanha? Marcelo: O risco de sair com um projeto do zero, ir direto para divulgação e quebrar a cara é grande. O ideal é você contar com 20% ou 30% do valor que está pedindo antes de começar. É nesse estágio que vale usar a sua rede de relacionamentos e tentar cooptar os apoiadores iniciais, visto que o tempo disponível para arrecadação costuma ficar no Kickante 60 dias. Assim que o projeto for lançado, faça uma força para que sua rede contribua no menor tempo possível. Outras pessoas se motivarão e lhe darão crédito ao verem as doações acontecendo. Tem um ponto a mais projetos feitos por mais de uma pessoa, pois envolverá mais relacionamentos e exposição. Se você ficou animado para lançar seu livro, acesse https://nova.kickante.com.br/portal-do-empreendedor/aprenda/escritores-lancam-livros-com-recursos-de-crowdfunding e saiba todas as vantagens de viabilizá-lo de forma independente, com o apoio de seus fãs! A Kickante é a melhor  plataforma de crowdfunding  para você lançar uma campanha de crowdfunding para livros ou qualquer outra causa!   Quero criar um crowdfunding
Candice PascoalQual é a Boa do Crowdfunding
Qual é a Boa do Crowdfunding: Greenpeace

Qual é a Boa do Crowdfunding: Greenpeace

Mais um Qual é a Boa do Crowdfunding e, dessa vez, entrevistamos o Greenpeace. A ONG é uma das maiores do Brasil e do mundo e já tem 5 campanhas de crowdfunding na bagagem (e mais de R$400 mil arrecadados)! Atuam, principalmente, em causas como a preservação ambiental e desenvolvimento sustentável.   Quero criar um crowdfunding   Veja abaixo como foram as experiências da ONG com o crowdfunding e se inspire!  Candice: Por que crowdfunding? Greenpeace: Escolhemos o crowdfunding porque ele demonstra o poder das pessoas, que juntas possibilitam uma maior força de mudança. Além disso, o Greenpeace tem o compromisso de não só cobrar a transparência, mas também de SER uma organização transparente, e por isso não aceitamos dinheiro de empresas ou governos. Nossas doações vêm de pessoas físicas, como as que contribuem em um crowdfunding, então essa foi mais uma oportunidade que encontramos de chama-las a se unirem à luta por um mundo mais verde e em paz. Candice: Qual o resultado da campanha? Greenpeace: Em nossa campanha dos Calendários Exclusivos tivemos o apoio de 2.867 pessoas e arrecadamos R$ 116.756, quase 3 vezes a meta pré-estabelecida. Ficamos muito contentes com o resultado da campanha, mas acima de tudo agradecidos pela quantidade de pessoas que acreditam que um mundo melhor é possível. Candice: Que benefícios esta arrecadação gerará para você ou para as pessoas ao seu redor? Greenpeace: Com o valor arrecadado, ajudamos os índios Ka’apor, da Terra Indígena Alto Turiaçu, no norte do Maranhão, a monitorarem de forma mais eficaz as suas terras, que vem sendo desmatadas por madeireiros. Por meio de ações nas ruas, conseguimos que a Prefeitura de São Paulo ampliasse o tempo da licitação de ônibus, para que todos pudessem opinar sobre o processo e contar como é o seu Busão dos Sonhos, alertamos que sem floresta não tem água e ainda cobramos o governo pelo fim dos descontos para os grandes consumidores de água, pois não achamos justo que quem consuma mais, pague menos. E essa é só uma pequena amostra. Todas as contribuições feitas ao Greenpeace, seja por meio de doações diretas, seja por meio de crowdfunding, são utilizadas em prol das causas que defendemos e que são do interesse de todos. Candice: O que acha da experiência na Kickante? Greenpeace: A experiência na Kickante foi e continua sendo muito agradável e fácil. Temos todo apoio da equipe para sanar nossas dúvidas, bem como para implementação de nossos projetos. Candice: Como foi a experiência de crowdfunding para você? Greenpeace: O crowdfunding se mostrou uma ferramenta poderosa de mudança pela ação do coletivo. Ficamos muito contentes com os resultados que tivemos e com a possibilidade de novos e bons resultados no futuro. A nossa experiência foi mais do que positiva e novamente gostaríamos de agradecer a todos que nos apoiaram e nos apoiam em nossas campanhas. Candice: Defina sua experiência conosco em 3 adjetivos; Greenpeace: Agradável, simples e positiva. Candice: Você faria crowdfunding de novo? Greenpeace: Com certeza! Ficamos muito contentes com os resultados de nossas campanhas e pretendemos ter outros crowdfundings. Candice: O que gerou o sucesso da sua campanha? Greenpeace: A força do coletivo e a confiança das pessoas no Greenpeace e na luta por um mundo digno de ser deixado para os nossos filhos.   Quero criar um crowdfunding   Candice: O que fez para divulgar sua campanha? Greenpeace: Fizemos vídeos, fotos e buscamos ser os mais claros possíveis nos objetivos da campanha. Nos esforçamos para estabelecer uma comunicação eficiente com os nossos apoiadores e utilizamos a força das redes sociais para que mais pessoas conhecessem o nosso crowdfunding. Candice: Algo mais que deseje falar ou salientar? Greenpeace: Gostaríamos de agradecer a Kickante por todo o apoio dado durante a criação e divulgação do nosso crowdfunding e, principalmente, agradecer a todos que nos apoiaram. Sem esse apoio não teríamos tantas conquistas. O Greenpeace já está ficando expert em crowdfunding! Se animou? Comece a arrecadar fundos hoje mesmo! A Kickante é a plataforma de crowdfunding mais premiada do Brasil! Nos destacamos pela nossa parceria com os criadores de campanhas, tecnologia, inovações e vantagens! É muito fácil lançar uma campanha de crowdfunding em nosso site! Crie sua vaquinha online e tire as suas ideias do papel!
Candice PascoalQual é a Boa do Crowdfunding
Qual é a Boa do Crowdfunding: Entrevista Carlos Finho Telhada

Qual é a Boa do Crowdfunding: Entrevista Carlos Finho Telhada

Olá, pessoal! Neste Qual é a Boa do  Crowdfunding conversamos com Carlos Finho Telhada, criador da  campanha de crowdfunding “Garanta ‘Avenida Nova’, novo livro do Finho!”. Finho conta como foi a experiência com  financiamento coletivo e como arrecadou R$ 3.260,00 para a produção de seu livro. Esta, aliás, foi sua segunda campanha. Na primeira, ele arrecadou R$ 13.440,00, 103% da meta, para viabilizar a gravação de seu CD Paramita. Em ambas, Finho realizou a pré-venda de seus produtos, Livro e CD. Quem contribuísse, ganhava o produto autografado antes de seu lançamento oficial (e por um valor muito mais atrativo). Uma grande oportunidade para seus fãs! ​​ Quero criar um crowdfunding   Confira a entrevista! Candice: Por que crowdfunding?  Finho: Já tínhamos lançado o CD “Paramita” através da Kickante ano passado. Foi uma experiência super positiva. Candice: Qual o resultado da sua campanha?  Finho: Optamos novamente pela campanha flexível e o resultado ficou dentro de nossas expectativas. Candice: Esperava que tantas pessoas se identificassem com o seu projeto?  Finho: Apesar de não termos atingido a meta, ficamos bastante surpresos com o resultado pois, por problemas de saúde, não pude me dedicar à divulgação dessa campanha como fiz em “Paramita’, a campanha ficou praticamente ‘abandonada’ e mesmo assim, conseguiu um desempenho bastante satisfatório. Candice: Que benefícios esta arrecadação gerará para você ou para as pessoas ao seu redor?  Finho: A arrecadação ajudou a manter o planejamento e andamento do projeto. Candice: O que achou da experiência na Kickante?  Finho: Mais uma vez, ótima!!! Candice: Como foi a experiência de crowdfunding para você?  Finho: A experiência de crowdfunding é muito gratificante pois além de ajudar a realizar o projeto traz a satistação da aprovação das pessoas à sua ideia. Isso é muito bacana! Candice: Defina sua experiência conosco em 3 adjetivos; Finho: Profisional, eficiente, gratificante. ​​ Quero criar um crowdfunding   Candice: O que gerou o sucesso da sua campanha?  Finho: A credibilidade do produto e do artista que ela representava. Candice:  O que fez para divulgar sua campanha?  Finho: Usei as redes sociais e o cadastro da campanha anterior. Na Kickante, o mailing dos contribuidores da campanha é todo seu! Ao final, basta fazer o download da planilha e utilizá-la em futuras ações =) Candice: O que teria feito diferente?  Finho: Gostaria de ter tido a oportunidade de divulgar mais a campanha;não tive por problemas pessoais 🙁 Candice: Qual a maior lição que ficou com sua campanha?  Finho: Que é possível, sim, tirar sua ideia do papel. Ou colocá-la! Candice: Algo mais que deseje falar/salientar  Finho: VAMOS KICKAR!!! Também quer realizar seus projetos? Crie sua campanha de crowdfunding conosco! A Kickante se destaca pela tecnologia e inovação como  site de crowdfunding! Se você ficou animado para lançar seu livro, acesse https://nova.kickante.com.br/portal-do-empreendedor/aprenda/escritores-lancam-livros-com-recursos-de-crowdfunding e saiba todas as vantagens de viabilizá-lo de forma independente, com o apoio de seus fãs! ​​ Quero criar um crowdfunding
Candice PascoalQual é a Boa do Crowdfunding
Qual é a Boa do Crowdfunding: Entrevista Alex Sant’Anna

Qual é a Boa do Crowdfunding: Entrevista Alex Sant’Anna

Olá, pessoal! Esta semana, conversamos com Alex Sant’Anna sobre a campanha de crowdfunding Gravação do novo CD de Alex Sant’Anna e sobre como ele conseguiu arrecadar R$ 9.475,00, 108% da meta inicial de R$ 8.000,00. Alex decidiu criar uma campanha de crowdfunding para música, pois não encontrou no poder público o incentivo que precisava para financiar a gravação de seu álbum. E, além da gravação, mixagem, masterização e arte do disco, o valor arrecadado também vai financiar as camisetas, ímãs de geladeira, relançamento dos outros EPs e Pockets shows.   Quero fazer a pré-venda do meu CD, DVD ou Show!   Como o próprio Alex escreveu na página de sua campanha: “Encontrei nesse tipo de financiamento a única maneira de viabilizar a gravação do meu disco. Moro num estado onde não existem políticas efetivas de cultura, nenhum tipo de Crowdfunding é um tipo de financiamento onde o público pode ajudar o seu artista favorito a colocar mais um produto no mercado. É uma parceria e como deve ser, os dois lodos saem ganhando.“ Confira o vídeo de apresentação da campanha de crowdfunding do Alex e, a seguir, a entrevista: Candice: Por que crowdfunding? Alex: Encontrei nesse tipo de financiamento a única maneira de viabilizar a gravação do meu disco. Moro num estado onde não existem políticas efetivas de cultura, nenhum tipo de edital ou financiamento do estado, por isso fui procurar nas pessoas que gostam do meu trabalho a parceria para a gravação do meu disco. Candice: Qual o resultado da sua campanha? Alex: Foi além do que eu esperava. Candice: Esperava que tantas pessoas se identificassem com o seu projeto?  Alex: Tinham algumas pessoas que eu sabia que entrariam nessa vaquinha, mas foi uma surpresa grande descobrir outras pessoas que gostam tanto do meu trabalho Candice: Que benefícios esta arrecadação gerará para você ou para as pessoas ao seu redor? Alex: O principal é o benefício de ter uma grana para viabilizar meu projeto, mas pude fazer um mapeamento das pessoas que gostam do meu som e servirá de exemplo para outros projetos em Sergipe. Candice: O que achou da experiência na Kickante? Alex: Gostei muito. Gostei da atenção que é dada ao projeto e os feedbacks.   Quero fazer a pré-venda do meu CD, DVD ou Show!   Candice: Como foi a experiência de crowdfunding para você? Alex: Uma experiência de sucesso Candice: O que gerou o sucesso da sua campanha? Alex: O apoio dos amigos que acabaram contagiando as outras pessoas. A identificação com as minhas músicas. Uma estratégia de divulgação pensando nos 60 dias de campanha. Candice: O que fez para divulgar sua campanha? Alex: Redes sociais, entrevistas em jornal, rádio e tv Candice: Qual a maior lição que ficou com sua campanha? Alex: Que não precisamos depender do poder público para realizar nossos projetos Candice: Algo mais que deseje falar/salientar Alex: Não, apenas que estou muito feliz. A Kickante fica muito feliz em poder colaborar com a realização de mais um projeto! Se você é músico, atleta, escritor, ONG… enfim, se tem algum projeto, mas falta grana para realizá-lo, crie a sua campanha de crowdfunding e faça acontecer também! Com uma boa ideia + boa divulgação, você vai longe! Ou, se tem uma ideia, mas não sabe se é viável arrecadar fundos ou possui alguma dúvida sobre como funciona crowdfunding, envie um email para falecom@kickante.com.br. Responderemos em até 24h 😉 Espero que tenham gostado de mais esta história de sucesso!   Quero fazer a pré-venda do meu CD, DVD ou Show!
Candice PascoalQual é a Boa do Crowdfunding
Qual é a Boa do Crowdfunding: #tamojuntoaudiovoxrock

Qual é a Boa do Crowdfunding: #tamojuntoaudiovoxrock

Esta semana, conversamos com o Thiago Henrique, um dos criadores da campanha de crowdfunding  #tamojuntoaudiovoxrock. A campanha foi criada por cinco amigos, integrantes da Banda Audiovoxrock, que tinham o sonho de gravar seu primeiro CD. Thiago conta que além da internet, utilizou diversas outras formas de divulgação, que acabou resultando no sucesso da campanha e arrecadação de R$ 20 mil! “Esses 2 mêses de campanha nos ajudou muito a crescer e aprender com várias situações, nos mostrou quem esta do nosso lado e quem realmente são nossos amigos, não falo dos que doaram financeiramente mas do que estavam ao nosso lado em 100% do tempo nos encorajando e ajudando com muito trabalho, muitas vezes trabalhando mais que nós mesmos e nos mostrando que seria possível conseguir!” Retirado da Fan Page da Audiovoxrock ​​ Quero criar um crowdfunding   Candice: Por que crowdfunding? Thiago: Foi uma alternativa inovadora para nós. Acreditamos que funcionaria, pois muita gente elogiava e acreditava em nosso trabalho e sempre nos cobravam com relação ao CD. Como sozinhos, não tinhamos o recurso, decidimos nos arriscar e apostar nessa opção. Candice: Qual resultado da sua campanha? Thiago: Atingimos 102,1%, com um total de 90 kicks de 46 kickadores. O valor necessário era de R$20.000,00 e o alcançado foi de R$20.420,00. Candice: Esperava que tantas pessoas se identificassem com seu projeto? Thiago: Esperávamos, na verdade, mais nossos amigos e conhecidos, porém várias pessoas desconhecidas participaram do projeto. Candice: Que benefícios essa campanha gerará para você e para as pessoas ao seu redor? Thiago: Além da realização do projeto, a campanha irá gerar uma grande visibilidade e oportunidades para nós, pois com o nosso CD, podemos alcançar lugares e pessoas que não conseguiríamos de outra forma. Candice: O que achou da experiência na Kickante? Thiago: Foi uma experiência muito emocionante e recompensadora para nós, pois além de descobrir o quanto as pessoas admiram e acreditam em nosso trabalho, pudemos estreitar nossos laços de amizades com várias pessoas devido o nosso trabalho em equipe. ​​ Quero criar um crowdfunding   Candice: Como foi a experiência de crowdfunding para você? Thiago: Para mim, uma experiência muito boa, uma maneira saudável e gratificante para realização de sonhos. Candice: Defina sua experiência conosco em 3 adjetivos?  Thiago: Emoções, Amizade e Trabalho. Candice: O que gerou o sucesso da sua camapanha? Thiago: Muito trabalho. Além da divulgação via internet, fizemos várias ações paralelas para arrecadar recursos, por exemplo: Campeonato de vídeo game: cobramos R$10,00/pessoa para entrada e o ganhador recebeu uma camiseta da banda e um troféu simbólico; Vários campeonatos de futebol: conseguimos uma doação de horário em um campo de uma escola de futebol da cidade onde fizemos os campeonatos, cada jogador contribuía com R$10,00 e o time vencedor ganhou um troféu simbílico; Vendas de esfihas: conseguimos uma parceria com uma esfiharia da cidade onde montamos kits com 10 esfihas de sabores variados cobrando R$25,00/kit, do total vendido 50% foi nosso e 50% para os custos da esfiharia; Bazares: pedimos para nossos amigos e familiares doações de roupas e sapatos em bom estado para vendermos em bazares, o valor das vendas foi aplicado na campanha; Rifas: rifamos um relógio que ganhamos e um vale brinde de R$100,00 que ganhamos de uma loja da cidade, Entre outras divulgações. Todo esse esforço ajudou muuuito na campanha! Candice: O que fez para divulgar sua campanha? Thiago: Utilizamos nossas paginas em redes sociais (Facebook, Instagram, Twitter…), emails direcionados a pessoas chave, anunciávamos em todos os lugares onde íamos fazer shows e no boca a boca também. Candice: O que teria feito diferente? Thiago: Talvez, lançado a campanha em uma outra data, muita gente reclamou que janeiro e fevereiro são meses ruins para contribuir devido a quantidade de contas acumuladas do final de ano e impostos do inicio do ano. Candice: Qual a melhor lição que ficou com  sua campanha? Thiago: Que sozinhos não somos capazes de conseguir nada! Nossos amigos, familiares e colegas foram peças importantíssimas para o sucesso dessa campanha. Candice: Algo a mais que deseje falar/salientar? Thiago: Gostaríamos de agradecer a todos os que colaboraram com a campanha direta ou indiretamente, toda a ajuda foi extremamente bem vinda e sem essas pessoas nada disso seria possível. Agradecer também pelo apoio e encorajamento de nossos amigos e familiares que foi importantíssimo para nós e também a toda equipe Kickante por disponibilizar uma plataforma tão bem estruturada e confiável para a campanha, por nos orientar sempre que precisamos nos dando novas ideias que também contribuíram para o sucesso do projeto. E o CD já está sendo gravado! Confira o Making off da Gravação da Bateria: ​​ Quero criar um crowdfunding   Crie você também a sua campanha de crowdfunding conosco! A Kickante é a plataforma de crowdfunding mais premiada do Brasil, sendo o lugar certo para você lançar a sua vaquinha online! Seja uma campanha de crowdfunding para artes, livros, música, ONGs ou qualquer outra, a Kickante ajuda você a realizar o seu sonho! Conte conosco!
Candice PascoalQual é a Boa do Crowdfunding
Qual é a Boa do Crowdfunding: Entrevista Filme Sobre o Silêncio

Qual é a Boa do Crowdfunding: Entrevista Filme Sobre o Silêncio

Esta semana, conversamos com a Annyela, criadora da campanha Sobre o Silêncio – Financie nosso Filme!. Ela nos contou como gerenciou a campanha de crowdfunding e algumas dicas divulgação que a fizeram arrecadar 227% da meta inicial. Sobre o Silêncio é um curta-metragem de ficção, que será utilizado como projeto de conclusão de Cinema da Federal de Pernambuco, por Alan Tonello, Annyela Rocha, Germana Glasner e Rayssa Costa. Se você já começou a sua campanha ou está pensando em criá-la, confira várias dicas para você também ter sucesso! ​​ Quero criar um crowdfunding   Candice: Por que crowdfunding? Annyela: Eu, Alan Tonello, Germana Glasner e Rayssa Costa estávamos desenvolvendo este projeto de curta-metragem, Sobre o Silêncio, há mais de dois anos, para o Trabalho de Conclusão de Curso em Cinema e Audiovisual na UFPE. Tentamos um edital público, mas não fomos selecionados. Por conta da questão acadêmica, não tínhamos a opção de esperar. Era algo que queríamos fazer, e que iríamos fazer, e para isso resolvemos procurar nosso próprio caminho. O crowdfunding foi a forma encontrada, e a plataforma do Kickante foi a que pareceu mais agradável para nós. A taxa baixa, e a opção de campanha flexível foram fortes atrativos. Desde que iniciamos a campanha, também tivemos certeza de que foi a escolha mais acolhedora possível, e sentimos que o time Kickante incentivou e valorizou nosso projeto, o que nos ajudou a buscar cada vez com mais afinco divulgar o nosso projeto. Candice: Qual o resultado da sua campanha? Annyela: O resultado foi o mais positivo possível. Em 16 de dezembro, finalizamos as filmagens. Nós conseguimos cumprir todas as nossas propostas de orçamento com o dinheiro que levantamos no financiamento coletivo. A equipe tinha uma energia muito positiva, e todos já estavam um pouco envolvidos antes mesmo de começar, pois tinham visto todo nosso material de divulgação do crowdfunding. Alguns integrantes da equipe, inclusive, nos procuraram oferecendo ajuda, após verem o material. O valor arrecadado nos permitiu trabalhar a todo vapor, foi ótimo. Candice: Esperava que tantas pessoas se identificassem com o seu projeto?  Annyela: Nós contávamos com isso, mas a cada contribuição feita, a cada comentário deixado na página do projeto, fazíamos nossa pequena comemoração. Foi muito bom ter tantos conhecidos e desconhecidos acreditando em nós. Isso aumentou o nosso senso de responsabilidade para com o material que queríamos produzir, e também nos incentivou a fazer com que este trabalho valesse cada vez mais a pena. ​​ Quero criar um crowdfunding   Candice: Que benefícios esta arrecadação gerará para você ou para as pessoas ao seu redor? Annyela: Nosso projeto foi um filme, então o principal benefício será como levar esta mensagem do filme às pessoas. Em Sobre o Silêncio, nós tratamos da comunicação em relacionamentos pessoais, amorosos, familiares. É um filme sensível, que toca em aspectos universais do ser humano. As atrizes principais, por exemplo, tinham algo a se identificar com as personagens. E transmitiram isto para a imagem. E esta imagem poderá também sensibilizar outras pessoas. Mas de uma maneira mais prática, pudemos criar um ambiente de respeito no set de filmagens. O cinema pernambucano possui uma prática de trabalho muito conhecida como “brodagem”, na qual os profissionais se ajudam por conta da amizade, do projeto, mas não por conta do dinheiro. Nós contamos com a brodagem, pois não pudemos pagar cachês adequados à nossa equipe, eles estavam conosco porque acreditaram em nós. No entanto, queríamos fazer o possível ao nosso alcance para fazer com esta equipe fosse bem recebida, e para isso tivemos dinheiro para oferecer uma boa alimentação para todos e cobrir qualquer gasto realizado por eles em prol do filme. Candice: O que achou da experiência na Kickante? Annyela: Kickante é uma plataforma fácil e acessível, que nos agradou em vários sentidos. Toda a equipe da Kickante sempre se mostrou atenciosa e solícita conosco. Tudo sempre correu bem, e os pequenos problemas no caminho foram resolvidos. Confesso que sentimos falta de ter uma opção de página de pagamento em inglês, pois contamos com contribuições internacionais, mas também conseguimos contornar isto. No geral, toda a atenção prestada pela plataforma nos fez sentir muito queridos e bem cuidados. Todas as dicas de como divulgar foram de extrema utilidade. Com certeza, ao fazer nosso projeto com a Kickante, nós fizemos a melhor escolha. ​​ Quero criar um crowdfunding     Candice: Como foi a experiência de crowdfunding para você? Annyela: Nossa campanha teve cerca de 40 dias, e cada dia desta contagem regressiva foi emocionante. A primeira contribuição foi bastante comemorada, e a última também. Os dias mais significativos com certeza foram os primeiros 5 e os últimos 5 também. Há alguns anos, nós nunca imaginaríamos levantar dinheiro através deste caminho para um projeto. Fico muito contente por termos escolhido isto, pois isto prova que quando se quer fazer algo, é só tentar. Nós acreditamos no projeto, e nos arriscamos a tentar, e deu certo. Conseguimos mobilizar pessoas a nos ajudarem, de diversas maneiras, e deu certo. Várias pessoas contribuíram financeiramente como puderam, e deu certo. Nós nos arriscamos e deu certo. Isso nos deu um incentivo muito maior, pois sentimos o nosso trabalho respeitado, e uma grande confiança depositada em nosso profissionalismo. Foi maravilhoso. Candice: Defina sua experiência conosco em 3 adjetivos Annyela: Eficiente, acolhedora e positiva. Candice: O que gerou o sucesso da sua campanha? Annyela: Acredito que o próprio projeto interessou a muitas pessoas. O nosso vídeo teve uma repercussão muito positiva, pois tanto exemplificava nossa qualidade de trabalho, quanto tinha o nosso rosto, nossa voz, nossa verdade. Penso que as pessoas acreditaram em nós, viram nosso esforço, e resolveram contribuir. Todos que puderam divulgaram bastante. As redes sociais foram um ponto forte. Nós fizemos questão de sempre manter a página do Facebook atualizada, e de sempre postar o link para o Kickante. Nosso empenho e nosso próprio projeto levaram as pessoas a colaborar. Candice: O que fez para divulgar sua campanha? Annyela: Mandamos e-mails para colegas de profissão mais próximos, conversamos com amigos, parentes, mostramos o vídeo o máximo que pudemos, e tivemos as redes sociais como nosso ponto principal. Divulgamos todo nosso passo a passo, todo nosso andamento, e fizemos questão de sempre agradecer a todos que foram nos ajudando no caminho. Mantivemos o pensamento positivo e acredito que tudo isso nos trouxe um resultado muito positivo, e fez com que tivéssemos muito mais consciência do tamanho do projeto na hora de gravar. Candice: O que teria feito diferente? Annyela: Eu teria pesquisado mais blogs e teria feito um trabalho de assessoria de imprensa mais focado. Nós chegamos a enviar alguns e-mails para blogs, sites e veículos de comunicação, mas talvez pela falta de experiência neste tipo de divulgação, acabamos não sendo divulgados por nenhum destes meios. Se pudesse fazer diferente, eu teria consultado algum assessor de imprensa, e também teria enviado a quantidade mínima de 500 e-mails sugerida pela Kickante. Acredito que se esta estratégia tivesse dado certo, talvez nosso valor arrecadado chegasse ao dobro. Candice: Qual a maior lição que ficou com sua campanha? Annyela: A de que, realmente, juntos somos uma multidão. Sempre que parei para pensar na força desta coletividade, me arrepiei. É como se várias pessoas, uma a uma, tivessem construído um mosaico de esperança para mim, cada parte deste mosaico estava trazendo um sonho meu mais perto de ser real. Como já disse, Sobre o Silêncio é um projeto de conclusão de curso meu, de Alan Tonello, Germana Glasner e Rayssa Costa, mas no meu caso, na posição de roteirista e diretora, acredito que há um misto diferente de emoções. Estes personagens, este enredo, surgiu de mim. Do meu coração para a minha mente, das minhas emoções traduzidas em trabalho. E é incrível poder transformar isto em realidade. Poder ver meus personagens em tela. Isso só foi possível com a união de pessoas. Em primeiro nível, a união dos colegas Alan, Germana e Rayssa ao meu lado, que se envolveram tanto quanto eu, e passaram a ter o mesmo sonho. Depois, com a união de todos que contribuíram com o projeto, e por último, todos que trabalharam conosco por acreditar em nós. Foi realmente algo transformador. Candice: Algo mais que deseje falar/salientar Annyela: A prática do financiamento coletivo faz o sonho ser possível. Realiza vontades. É inovadora. É benéfica tanto para quanto quem recebe, quanto para quem contribui. Valoriza o trabalho e abre os olhos para a quantidade de pessoas que podem acreditar no seu potencial profissional. Este crowdfunding me incentivou a ir mais além e, ao mesmo tempo, a ser cada vez mais humilde, cada vez mais consciente de que sem a ajuda, o companheirismo, a dedicação de outras pessoas, eu não seria nada. Me levou a agradecer cada vez mais por cada contribuição prestada, seja financeira ou não. Nós recebemos muitas energias positivas ao longo da campanha, e nosso trabalho foi visto por muitas e muitas pessoas. Isto é algo muito, muito enriquecedor. Agradecemos muito a todos que contribuíram e também a atenção da Kickante para conosco. Como dizemos aqui em Recife: “foi massa!”. Juntos somos uma multidão! Gostou de mais esta história de sucesso? Então, acesse o nosso site e crie a sua campanha de crowdfunding. Ela poderá aparecer aqui no nosso Blog também! 😀 A Kickante é a melhor plataforma de crowdfunding! Queremos que você conquiste os seus sonhos com o dinheiro arrecadado em vaquinhas online!  ​​ Quero criar um crowdfunding
Candice PascoalQual é a Boa do Crowdfunding
Qual é a Boa do Crowdfunding: Entrevista ONG Mundo Novo

Qual é a Boa do Crowdfunding: Entrevista ONG Mundo Novo

Olá, pessoal! Esta semana, conversei com a Paula Assunção da ONG, “Mundo Novo” e responsável pela campanha financiamento coletivo “Apadrinhe 1 criança” da ONG “Mundo Novo”. A ONG foi criada por Bianca Carvalho, quando tinha apenas 16 anos, visando levar oportunidades para a comunidade da Chatuba (no Rio de Janeiro).  Hoje, já são mais de 400 crianças e adolescentes atendidos pela ONG e o desafio da vaquinha online era conseguir recursos para garantir as necessidades básicas de todas as crianças em idade pré-escolar por um mês. O crowdfunding foi um sucesso! A ONG conseguiu bater a meta e arrecadar R$ 10.775,00, ajudando a conseguir sustentabilidade financeira da Organização! Quero criar um crowdfunding Confira abaixo a entrevista na íntegra. Candice: por que crowdfunding? Paula: sempre tivemos o desejo de participar de uma vaquinha na internet, mas ainda não havíamos tido tempo para nos dedicar como merecido. Este ano, com a Copa e as eleições, foi bem difícil para as organizações do Terceiro Setor no que diz respeito a arrecadar fundos e estávamos passando por dificuldades para manter nossos principais projetos. Neste momento mais crítico, o crowdfunding se mostrou como uma solução rápida e de baixo custo para levantarmos os recursos de que precisávamos para a continuidade de nosso programa de Educação Infantil. Candice: qual o resultado da sua campanha? Paula: a campanha financiamento coletivo foi um sucesso! Em um mês, conseguimos superar a meta estabelecida. Candice: esperava que tantas pessoas se identificassem com o seu projeto? Paula: temos uma rede que não é tão extensa, mas cujos membros acreditam muito na causa. Por isso, estávamos confiantes no apoio de todos aqueles que conhecem e acreditam na seriedade do nosso trabalho. Candice: que benefícios esta arrecadação gerará para você ou para as pessoas ao seu redor? Paula: a arrecadação de dinheiro online trouxe muitos benefícios. Em um momento de grande dificuldade financeira, ela nos possibilitou bancar os custos básicos com alimentação, material escolar e uniformes de 100 crianças em idade pré-escolar.  Paula: isso beneficiou não só a essas crianças e suas famílias, permitindo que elas continuassem no projeto, mas também deu o gás de que nossa instituição precisava para correr atrás de novos apoiadores e novas oportunidades. Candice: o que achou da experiência na Kickante? Paula: desde o início, a Kickante se diferenciou de outras plataformas por apresentar o modelo flexível de campanha. Para nós, que estávamos tentando o crowdfunding pela primeira vez, isso foi fundamental para nos dar a segurança de que precisávamos a fim de termos sucesso. Candice: como foi a experiência de crowdfunding para você? Paula: o site de doação foi uma experiência positiva, que serviu para construir nossa confiança no poder da nossa rede. Mostrou-nos também que, para atingir o sucesso, é preciso uma dedicação quase integral e muita perseverança. Candice: defina sua experiência conosco em 3 adjetivos; Paula: dedicação, comunicação e sucesso. Candice: O que gerou o sucesso da sua campanha? Paula: a dedicação integral e a rede de amigos e apoiadores da instituição. Quero criar um crowdfunding Candice: o que fez para divulgar sua campanha? Paula: concentramos forças no Facebook, no envio de e-mails individuais e criamos um Instagram, além de usarmos o espaço do MiniBlog da Kickante, que foi incrível! O contato com amigos e familiares foi fundamental. Candice: o que teria feito diferente? Paula: como a campanha exigiu uma dedicação quase integral e as outras demandas de trabalho são grandes, confesso que, depois que atingimos a meta, ficou muito difícil manter a dedicação e qualidade de divulgação de antes. Se pudesse, teria me dedicado ao segundo mês da vaquinha solidária da mesma forma que fiz no primeiro, até conseguirmos dobrar a meta. Candice: qual a maior lição que ficou com sua campanha? Paula: que o segredo do sucesso de uma vaquinha é dedicação e perseverança, mesmo que sua rede seja pequena e o desafio pareça gigante. E também que o valor do crowdfunding está muito além da arrecadação, mas também na visibilidade que ele traz e na rede que ele ajuda a construir e/ ou solidificar. Candice: algo mais que deseje falar/salientar Paula: obrigada a todos da equipe da Kickante que, com atenção, gentileza e paciência, nos ajudaram a tornar este sonho possível. E você, tem um sonho ou um projeto que queira realizar? Crie já o seu site para arrecadar dinheiro e tire seus projetos do papel! Com crowdfunding, você conta com a contribuição de várias pessoas para colocar o seu projeto no ar. É rápido e sem burocracia. Acesse criar campanha de crowdfunding ou envie um email para falecom@kickante.com.br, respondemos a todos em até 24h Deixe seus comentários e até a próxima!​ Quero criar um crowdfunding
Candice PascoalQual é a Boa do Crowdfunding

+ 2 milhões

de brasileiros participando na Kickante

+ 100 mil projetos

São milhões de brasileiros impactados!

Grandes captações

Técnicas americanas que dão muito certo!

Pagamento facilitado

Técnicas americanas que dão muito certo!

Receba fácil e rápido!

Receba valores antes da campanha terminar!

Painel Transparente

Veja o status real de toda contribuição.

Meta do Ano:

1bi para o Brasil!


Tem um sonho, mas não sabe se pode vivê-lo?

Receba inspiração e dicas de uma das maiores realizadoras de sonhos do nosso país.